`
Já somos uma família de 6000 viajantes! Não fique de fora! É grátis!Seta
Vlog, bate-papo, dicas e destinos maravilhosos! Não perca o Vamos no Youtube!! Acesse o canal!

Vamos Pra Onde

Histórias por aí: sinergia na viagem

histórias de viagem

Taipu de Fora:

A primeira sinergia na viagem

Em dezembro, uma mês antes de começar a viagem, vi no instagram que a Karen, uma querida amiga da faculdade, estava em Taipu de Fora. Comentei que iria em janeiro e queria dicas, ela disse que me ajudaria com o que fosse preciso. Para minha felicidade a Karen foi na minha despedida, deixou um recado lindo no meu caderninho e me deu várias dicas de Taipu. Ela disse que tinha sido incrível, me indicou alguns passeios e contou que a sogra dela morava lá e que tinha uma cachorra fofíssima que todos conheciam. Disse para eu procurá-la pra pegar mais dicas ou se precisasse de alguma coisa. Anotei tudo no meu celular: nome da sogra, nome da cachorra, os passeios, o nome do bar da sogra e perdi todas as informações junto com o celular (sim, comecei a viagem com o celular esquecido no bolsão da cadeira do avião).

Quase 10 dias depois da minha despedida, lá fui eu pra Barra Grande. A idéia era passar 2 noites por lá e depois procurar lugar pra ficar em Taipu de Fora. Durante uma viagem anterior, um grupo de argentinas tinha indicado um camping que alugava algumas suítes por lá e que era barato, então pronto, Plano A estava traçado!

Nos hospedamos em Barra Grande e decidimos que no nosso segundo dia acordaríamos cedo e íriamos até Taipu de Fora de jardineira e lá buscaríamos o tal do Camping. Tivemos que resolver algumas pequenos detalhes de viagem que levaram a manhã inteira e então decidimos adiar a ida a Taipu, iríamos apenas caminhar na praia e lá fomos nós. A caminhada tava tão boa que decidimos que iríamos até Taipu pela praia e voltaríamos de jardineira. A caminhada durou quase duas horas com algumas paradas para mergulho, fotos e agua de coco.

Estávamos quase chegando em Taipu quando de repente vejo uma mulher muito parecida com a sogra da Karen com dois cachorros e mais 3 pessoas. Importante lembrar que eu só a vi uma vez na vida durante o casamento da Karen ano passado e nunca fui apresentada a ela, foi uma vez e eu lembrava do rosto dela. Como boa cara de pau que sou, obviamente que parei pra falar com ela: “Oi, tudo bom? Você é a mãe do Pedro?” ela disse que sim, sem entender muito bem e aí eu falei “Prazer, meu nome é Babi, sou amiga da Karen, estudamos juntas na faculdade, ela falou que vc morava aqui em Taipu e falou também da sua cachorra, a Lua.”

Começamos então a conversar, ela nos apresentou os amigos que estavam visitando, tinham acabado de chegar de uma viagem de carro do Rio. Comentei que estavamos hospedados em Barra Grande mas que estavamos indo a Taipu pra procurar um lugar pra ficar porque tinham me indicado ficar em Taipu. Para minha surpresa e felicidade, imediatamente ela disse que tinha um quarto livre na casa dela e que nós poderíamos ficar lá. Eu, como boa cara de pau, não hesitei e agradeci o convite, disse que era muito gentil da parte dela e que seria ótimo! Fomos então os 6 para um bar na praia, tomamos uma cerveja e conversamos muito sobre tudo e principalmente sobre essa incrível coincidência. Ela inclusive disse que não caminhava na praia há alguns dias por causa de um machucado, mas como estava recebendo visitas saiu com eles pra dar uma volta. :-)

Depois da cerveja fomos pra casa dela (incrívelmente linda!) e continuamos o papo que estava bom demais. Foi ficando tarde e eles ofereceram nos levar de volta a pousada de carro, não precisaríamos nos preocupar com a jardineira. Dessa vez negamos o convite mas eles insistiram e aí acabamos aceitando, rsrsrs… Combinamos que voltaríamos no dia seguinte de manhã de mala e cuia para passar alguns dias por lá.

No dia seguinte lá fomos nós com nossas mochilas pegar a jardineira rumo a Taipu de Fora. O que posso dizer é que fomos acolhidos como se fossemos amigos de longa data, nos deram uma suite incrível com vista pro mar, roupa da cama e toalha e ainda por cima tinha wi-fi e cerveja gelada, o que mais poderia querer dessa vida? Ah! Não posso esquecer de mencionar a trilha sonora que era sempre espetacular!

Foram dias excelentes com cafés da manhã super farto e cheio de variedades, almoços deliciosos com saladas diferentes e receitas de dar água na boca, pizza pro jantar, carteado a noite, passeio de quadriciclo, passeio de barco pela península de Maraú e tudo isso com excelente companhias que, nem que fosse combinado, acho que seria tão incrível. Na casa todo mundo ajudava um pouco: limpando, lavando louça, cozinhando ou indo achar a Lua que toda hora fugia, hahahaha…

Quando chegamos pensamos que só passaríamos 3 noites para não sermos aqueles hospedes chatos que chegam e ficam até encher o saco, afinal de contas eles não nos conheciam e nós também não. Mas acabamos ficando uma semana, pensávamos em ir embora e ela deixava claro que se quisessemos poderiamos ficar até o Carnaval porque ela iria receber outras visitas. Ela morava sozinha então estava gostando de ter a casa cheia e principalmente parceiros pro baralho. ☺

Agradecemos eternamente e do fundo do nosso coração pelo carinho, generosidade e pelas excelentes conversas, foi tudo simplesmente incrível, sem tirar nem por.

Essa é a magia de se abrir para o mundo, para as pessoas, e viajar. Muita coisa incrível acontece!

linha pontilhada

The following two tabs change content below.

Bárbara Cady

Larguei o meu emprego e sai por aí para conhecer o mundo. A viagem deve durar 2 anos. Me acompanha? #BabiPorAí

Latest posts by Bárbara Cady (see all)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *