185
roteiros
124
cidades

Fíji para mochileiros ou viajantes econômicos

É até difícil imaginar, mas Fíji é um país que recebe MUITOS mochileiros e viajantes mais econômicos! Acho que o marketing dos grandes e...

Estados Unidos muito além de Miami, Disney e NY – Parte 01

Se você nos acompanha pelo Instagram, já deve saber que estamos passando 38 dias no oeste dos Estados Unidos, explorando Parques Nacionais e outros cantinhos naturais muito bem preservados pelos americanos. Estamos agora no Arizona!

Polinésia Francesa (Tahiti, Bora Bora e muito mais)

Taí um destino que faz parte da listinha de desejos de grande maioria dos viajantes. Muitos, ainda, sonham com Bora Bora ou alguma outra...

Sardenha: o paraíso!

A Sardenha é uma ilha – mais precisamente um verdadeiro paraíso – localizada no Mediterrâneo a oeste da Itália, país a qual pertence. Ela não...

Montanhas Rochosas

O VamosPraOnde partiu rumo às Montanhas Rochosas Canadenses para explorar cenários que fogem do comum. Queríamos ir além das dicas de revistas, além do turismo padrão, além da multidão. E conseguimos!

Sofreu algum problema com companhias aéreas? Leia esse post!

01 de de 2017
0 comentários 390 visualizações

É galera, não tem jeito! A história sempre se repete e com a gente não é diferente: todo mundo, em algum momento, enfrenta algum problema com companhias aéreas.

– Meu vôo foi cancelado e tive o maior preju com reserva de hotéis;
– Meu vôo atrasou e perdi a conexão;
Sumiram com a minha mala e não me deram nenhuma satisfação;
Estragaram a minha mala e não se responsabilizaram;
– Cheguei com a antecedência certa mas me disseram que perdi o vôo

overbooking - um problema comum com companhia aérea

E por aí vai. Nem consigo enumerar quantas situações dessas já aconteceram com a gente.

Algumas, tudo bem, a gente releva. Outras, entretanto, são realmente um desrespeito com os passageiros e não podem – nem devem – passar em branco.

O fazer quando enfrentamos um problema com companhias aéreas

Confesso que nunca segui adiante com um processo nessas situações, apesar daquela raiva que dá! Mesmo documentando tudo, fotografando tudo e jurando que aquilo não terminaria assim, a preguiça acabava falando mais alto e eu deixava de lado aquela dor de cabeça. Mas não deveria.

Recentemente uma leitora teve um problema imenso em sua volta da Austrália. Demorou mais de 3 dias para chegar ao Brasil, precisou pernoitar duas vezes (uma delas em um hotel bem *sujo*) no percurso quando faria apenas rápidas conexões e enfrentou um total desrespeito e descaso da companhia aérea quando pedia informações. Seu relato está no nosso fórum.

Essa história me motivou a não deixar essas casos passarem batido.

Conversei então, recentemente, com a Liberfly. Eu queria entender melhor o que propunham, como trabalhavam e como poderiam ajudar viajantes a resolverem esses problemas.

LiberFly – Mediando soluções desses problemas com companhias aéreas

Pra quem ainda não os conhece, a Liberfly é um empresa que presta apoio ao viajante e busca compensações e reembolsos referentes a problemas como atrasos e cancelamentos de vôos, overbooking e bagagens extraviadas ou danificadas. Eles lidam diretamente com as companhias aéreas envolvidas.

O sistema é muito simples: sem precisar pagar qualquer taxa, você escreve seu problema no site da empresa e envia para a análise.

Legal. Mas o que acontece a partir daí?

Conversando com a equipe, entendi que eles existem exatamente para não deixar que pessoas como eu desistam de lutar pelos seus direitos.

Com toda a expertise que possui no assunto, a equipe da Liberfly analisa sua situação e te posiciona, em até 48 horas, sobre seus direitos – dizendo se você tem chances, ou não, de uma compensação ou reembolso. Em caso positivo, todo esse trabalho é feito por eles. Se tiverem sucesso, você recebe o que tem direito com a dedução (claro, como em todo caso) da taxa do serviço prestado.

Se você enfrentou algum desses problemas, entra aí no site da LiberFly e já registra sua situação. Se precisar tirar alguma dúvida ou quiser qualquer auxílio mais próximo, você pode conversar com a equipe da empresa pelo Facebook, Instagram ou mesmo por WhatsApp (você encontra o número aqui). Eles atuam em todo território nacional.

Não deixem esses problemas passarem em branco e saibam mais sobre seus direitos. Entenda o que pode ser feito. Acho que essa é uma ajuda super bem vinda pra nos tirar dessa sensação de impotência perante as cias aéreas.

tabela com direitos de viajantes quando enfrentam problemas com cia aérea

Exemplo de direitos dos viajantes

A taxa cobrada pela empresa, apenas se houver sucesso, é de 30% da compensação.

Já vi casos em que advogados cobrariam entre 20% para resolver situações semelhantes, alguns cobrando ainda uma taxa inicial (independente do resultado do processo). Já vi situações, ainda, em que 50% seria cobrado – o que, na minha opinião, é bem abusivo.

Considerando que muita gente, sozinha, não mexeria os pauzinhos nem enfrentaria a burocracia para correr atrás da compensação, e toda essa praticidade de um acompanhamento online, acho os 30% justos. Até porque você só paga se eles tiverem êxito. As indenizações normalmente são à partir de R$2.000.

Minha experiência semi-frustrada: pra não dizer que eu nunca mexi nenhum pauzinho, eu reivindiquei meus direitos com uma companhia aérea norueguesa quando extraviaram minha mala e só a encontraram 3 dias depois. Precisei comprar muitas roupas na Noruega. Foi aquela viagem pra Trolltunga, lembra? Me recompensaram com metade do valor gasto por mim. Minha falta de experiência não me deixou negociar. Acredito que com o apoio de uma empresa especializada nesses problemas, a situação teria sido diferente.

Mas note, a Liberfly atua exclusivamente na esfera administrativa buscando a conciliação entre as partes – e usa seu know-how para ter sucesso.

Entra aí pra saber mais!

Algum de vocês já usou um serviço desse tipo?
Já enfrentou situações semelhantes na hora do vôo? Como vocês agem nesses casos?

Contem pra gente aqui nos comentários ou dividam seus dilemas no fórum.

linha para dividir posts

Gostou desse post? Compartilhe com os amigos!