185
roteiros
124
cidades

Fíji para mochileiros ou viajantes econômicos

É até difícil imaginar, mas Fíji é um país que recebe MUITOS mochileiros e viajantes mais econômicos! Acho que o marketing dos grandes e...

Estados Unidos muito além de Miami, Disney e NY – Parte 01

Se você nos acompanha pelo Instagram, já deve saber que estamos passando 38 dias no oeste dos Estados Unidos, explorando Parques Nacionais e outros cantinhos naturais muito bem preservados pelos americanos. Estamos agora no Arizona!

Polinésia Francesa (Tahiti, Bora Bora e muito mais)

Taí um destino que faz parte da listinha de desejos de grande maioria dos viajantes. Muitos, ainda, sonham com Bora Bora ou alguma outra...

Sardenha: o paraíso!

A Sardenha é uma ilha – mais precisamente um verdadeiro paraíso – localizada no Mediterrâneo a oeste da Itália, país a qual pertence. Ela não...

Montanhas Rochosas

O VamosPraOnde partiu rumo às Montanhas Rochosas Canadenses para explorar cenários que fogem do comum. Queríamos ir além das dicas de revistas, além do turismo padrão, além da multidão. E conseguimos!

O que você precisa saber antes de ir para o Atacama

15 de Outubro de 2016
2 comentários 1.346 visualizações

O Atacama é um destino cheio de particularidades – entendê-las faz toda a diferença para a qualidade da sua viagem.

#1. Existe chuva no Atacama e ela pode atrapalhar a sua viagem. Apesar do Deserto do Atacama ser o mais árido do mundo, temos que lembrar que ele é enorme (são mais de 100 mil km²) e, ainda que algumas áreas realmente nunca terem visto chuva, outras não são tão secas assim. A região que os turistas visitam – San Pedro de Atacama e arredores – recebe chuvas anuais. 90% dos dias são claros e ensolarados, mas os outros 10% não devem ser esquecidos. O chamado inverno altiplânico é o responsável por esse fenômeno, e ocorre de dezembro a março. Desde 2011, a chuva nos meses de fevereiro e março vêm atrapalhando bastante o turismo por lá. Vários passeios precisam ser fechados quando as chuvas chegam e até em 2014, quando a chuva foi bem fraquinha, os turistas ainda se incomodaram pela impossibilidade de observar o tão famoso céu do Atacama. A dica é evitar esses meses.

#2. O Atacama é MUITO seco. Normalmente, a umidade do ar não passa dos 7% e nossos lábios, pele, olhos e nariz sentem bastante incômodo. A sede também é super frequente. Não deixe de ter sempre uma garrafinha de água com você, um protetor labial, um hidratante para as mãos e um soro fisiológico para o nariz (que muitas vezes chega até a sangrar). Um colírio também pode ser útil.

#3. A temperatura no Atacama varia bastante. Durante o dia, o calor é intenso e à noite (ou de manhã bem cedinho), a temperatura é bem baixa, principalmente de junho a setembro. Leve roupas apropriadas para os dois momentos: roupas leves para os passeios durante o dia e um casaco mais pesado, um corta-vento e um gorro para o anoitecer. Você pode ver nossas dicas sobre o que levar na mala para o Atacama nesse post.

#4. A altitude pode judiar de você, então saiba se prevenir! San Pedro do Atacama está a aproximadamente 2.300m de altitude. Alguns passeios pelo Atacama chegam a 4.300m ou até a 5.000m de altitude. Muitas pessoas sentem cansaço, falta de ar, enjôo e até uma leve tontura. A melhor prevenção é beber muita água, de pouco em pouco, o tempo todo. Faça refeições leves, nada de carnes vermelhas ou muita comida nos primeiros dias. Durma bem. Respeite o seu corpo, faça as caminhadas no seu ritmo, comece a viagem com os passeios mais leve e mantenha-se nas altitudes mais baixas para aclimatar. Se os sintomas chegarem, masque algumas folhas de coca, ou masque-as mesmo como prevenção, ao ir para passeios mais altos.

#5. Viajar pelo Atacama não precisa ser uma viagem cara. San Pedro do Atacama conta com diversas opções de hotéis, albergues e campings para todos os gostos e bolsos. Além disso, há muita oferta de passeios e sempre dá para negocias os preços – só fique atento para não se envolver em nenhuma furada, ok? Analise bem a empresa que você pensa em contratar. Os preços dos restaurantes também variam bastante – você com certeza consegue encontrar um valor bom para você. Caso opte por fazer sua própria comida para economizar ainda mais, faça suas compras em Calama (cidade do aeroporto mais próximo, a 1h30 de San Pedro), onde o preço é bem mais em conta. Se chegar em Calama por avião desde Santiago for uma opção cara para você no momento, considere encarar uma longa viagem de ônibus e economizar uma graninha.

#6. Leve dinheiro em espécie. Muitos estabelecimentos em San Pedro não aceitam cartões de crédito e existem pouquíssimos caixas eletrônicos por lá.

#7. Se você gosta de mais liberdade, considere alugar um carro e fazer a viagem por conta própria, no seu ritmo. As estradas são boas e os atrativos não exigem guias turísticos – você precisa apenas pagar a entrada. Leve com você um mapa e um GPS.

#8. O Atacama também oferece luxo. Se você gostaria de conhecer o deserto do Atacama mas não encara um perrengue, deslocamentos longos e desconfortáveis, hotéis com pouca estrutura e comida mais ou menos, não se preocupe. Além de ótimos restaurantes e empresas de luxo, o Atacama ainda conta com hotéis all inclusive exatamente voltado para esse público. É o caso do Explora, do Tierra e do AltoAtacama. Os passeios são mais “leves”, os hotéis são incríveis (quartos espaçosos, piscina, comida maravilhosa) e os funcionários farão de tudo para que sua experiência seja como você deseja. Você ainda se deliciará com piqueniques super elaborados em paisagens lindas do deserto.

Lagunas Altiplanicas

#9. Leve roupa de banho para o deserto! Não, não estou falando isso pela possibilidade do seu hotel ter piscina. Dois passeios pelo Atacama permitem um mergulhinho: as Termas de Puritama e a Laguna Cejar (onde as pessoas flutuam pela grande quantidade de sal). Você não vai querer perdê-los!

#10. O Atacama é um dos melhores – se não o melhor – lugar do mundo para a observação do céu. Se você se interessa por isso, não deixe de agendar um passeio para um dos observatórios da região. Você poderá ver planetas, estrelas e até a lua no telescópio. Mas importante: para ver um céu com muitas estrelas é melhor viajar para o Atacama na época de lua nova; para ver a lua no telescópio, o ideal é viajar no período de lua cheia. Considere levar uma boa câmera fotográfica para registrar esse espetáculo!

céu do atacama

linha pontilhada

Gostou desse post? Compartilhe com os amigos!
  1. Marcelo Medina 20/10/2016

    Boa tarde !! Adoro seu Blog e procuro estar sempre ligado nos seus comentários !!!

    Gosto de liberdade e fazer os passeios por conta própria, sem guias…onde posso alugar um carro ? Em Calama ou em São Pedro ?

    obrigado

  2. […] de qualquer coisa você precisa saber que o Atacama é um deserto – e como todo deserto, ele é bem seco. Na verdade, ele é […]