185
roteiros
124
cidades

Fíji para mochileiros ou viajantes econômicos

É até difícil imaginar, mas Fíji é um país que recebe MUITOS mochileiros e viajantes mais econômicos! Acho que o marketing dos grandes e...

Estados Unidos muito além de Miami, Disney e NY – Parte 01

Se você nos acompanha pelo Instagram, já deve saber que estamos passando 38 dias no oeste dos Estados Unidos, explorando Parques Nacionais e outros cantinhos naturais muito bem preservados pelos americanos. Estamos agora no Arizona!

Polinésia Francesa (Tahiti, Bora Bora e muito mais)

Taí um destino que faz parte da listinha de desejos de grande maioria dos viajantes. Muitos, ainda, sonham com Bora Bora ou alguma outra...

Sardenha: o paraíso!

A Sardenha é uma ilha – mais precisamente um verdadeiro paraíso – localizada no Mediterrâneo a oeste da Itália, país a qual pertence. Ela não...

Montanhas Rochosas

O VamosPraOnde partiu rumo às Montanhas Rochosas Canadenses para explorar cenários que fogem do comum. Queríamos ir além das dicas de revistas, além do turismo padrão, além da multidão. E conseguimos!

Entenda Torres del Paine

19 de Fevereiro de 2015
81 comentários 33.389 visualizações

imagem ilustrativa - torres del paine

Não tem jeito.. Sempre que comentamos sobre Torres del Paine com alguém ouvimos as mesmas perguntas: – mas como “funciona” lá? É pra mochileros, né? E o que tem pra ver? É.. na Patagônia, né? E, se não são essas perguntas, é aquela afirmação apressada: “Ah, mas eu nem animo acampar…” ou “Caminhar por tantos dias não é comigo!” Parece que o destino é um mistério, completamente “perrengue” e super complicado. Mas nada disso! Torres del Paine é como outro destino qualquer – basta ler um pouquinho sobre ele que logo se entende tudo. E por incrível que pareça, pode se adequar a diferentes tipos de viajantes: de jovens a mais vividos, aventureiros ou não…

“É mesmo? Então explica!”

 

Torres del Paine

 

O Parque Nacional Torres del Paine está localizado na Patagônia chilena, região de Magalhães. Ele está entre um dos maiores e mais importantes parques do Chile, possuindo uma área de 181.000 ha e sendo visitado por mais de 150.000 pessoas por ano.

Imagem de Texto - O parque nacional

Torres del Paine tem um cartão postal bem definido: são as famosas torres que dão nome ao parque e aparecem ao fundo da foto abaixo. Sempre que pensamos nesse parque nacional, essa é a imagem que nos vem à cabeça. É verdade que de muitos lugares do parque, consegue-se ver as torres; mas chegar até a base delas – e onde encontra-se esse lago incrível – já é outra história…

Créditos EcoCamp

Créditos EcoCamp

Por que eu estou falando isso? Porque Torres del Paine é um destino de trekking! Um dos mais famosos do mundo, principalmente pela beleza, organização e claro, pelas longas caminhadas por trilhas, pedras, florestas e cenários que variam praticamente a cada passo. Uma coisa é fato: para explorar bem o Parque e conhecer os cenários mais incríveis, é necessário caminhar, caminhar e caminhar.. Mas ainda é possível conhecer outras maravilhas, seja de carro ou caminhando pouco – e lá tem muitas!

Na verdade, o trajeto ou o simples fato de chegar em Torres del Paine já arranca suspiros! A região é linda, maravilhosa, incrível.. E você precisa conhecer!

Titulo---Como_funciona_torres_del_paine

A gente já falou um pouquinho sobre como chegar em Torres del Paine, e também que este é um destino de temporada – o Parque fica aberto o ano todo, mas várias opções de hospedagem só funcionam de setembro a abril. No inverno, por exemplo, várias trilhas são “fechadas” por causa do frio e neve! Logo, antes de decidir ir pra lá, veja se as datas coincidem com sua disponibilidade e saiba que serão necessários pelo menos uns 6 dias para essa viagem. Chegar em Torres del Paine desde o Brasil demora, você perde praticamente um dia pra ir e um dia pra voltar, mas vale muito pena!

E Torres del Paine é mais ou menos assim:

  • Cheia de trilhas, que podem ser feitas isoladas (ida-e-volta retornando a um hotel) ou conectadas (os chamados circuitos, onde começa-se em um ponto, dorme-se em alojamentos ou acampamentos e termina-se em outro). Trilhas diárias de 11km-20km em média.
  • O parque tem áreas de acampamento determinadas. Não é permitido acampar fora delas.
  • Existem dois pontos de interesse principais (Base das Torres e Vale do Francês) que só são acessados por trilha.
  • Possui alguns (talvez uns 4) hotéis extremamente luxuosos que oferecem sistema all inclusive com refeições, guias e  transportes (inclusive te buscando no aeroporto). Possui hotéis confortáveis que também oferecem esse esquema. E alguns hotéis mais em conta.
  • Pode ser um destino caro ou barato (variando caso você se hospede em hotéis ou acampe/durma em alojamentos)
  • Pode ser um destino de trekking pesado (10 dias, 122km, como o Circuito O que engloba todo o Parque) ou de sossego, admirando paisagens lindas (hospedando-se em hotéis e fazendo os passeios de carro, churrascos à margem dos lagos, e caminhadas leves à mirantes)
  • O Trekking mais famoso da região é o Circuito W, que engloba os 3 pontos principais, dura cerca de 4 dias e caminha-se por 76km. Como é um circuito, dorme-se em acampamentos ou alojamentos.
  • Pode ser visitada de carro (e dormindo em campings, hotéis ou alojamentos), conhecendo várias paisagens incríveis, como a Lagoa Azul, Lagoa Amarga, Lago Sarmiento.. – mas não é possível conhecer o Parque inteiro de carro.
  • É um destino para amantes de natureza, principalmente lagos e montanhas.

Toda a riqueza natural de Torres del Paine pode ser acessada através dos muitos quilômetros de trilhas que o circundam e dão acesso a vales, glaciares, picos e florestas. Também é possível optar por passeios mais tranquilos, caminhando por trilhas curtas, cavalgando, navegando pelo Lago Grey onde o barco se aproxima do glaciar ou mesmo dirigindo por alguns dos 97 km de estradas que o parque possui. Aqueles que buscam maior contato com a natureza, desafios, acampamentos, ou mesmo a tranquilidade dos locais mais isolados do parque, podem optar pelos circuitos de trekking mais famosos por lá: o circuito W e o circuito O, também conhecido como Circuito Paine.

Aqui vai uma imagem para tentar explicar o destino – tipo um “resumão”! Mas é só continuar lendo o texto que você vai entender tudo em detalhes:

Entendendo Torres del Paine

Torres del Paine é um Parque Nacional, e a síntese da Patagônia Chilena, cheia de montanhas, lagos, natureza… Não é uma cidade cheia de hotéis e restaurantes, lojnhas de souveniers, transporte público ou até mesmo ruas e estradas pra todo lado.

É uma região de natureza extremamente exuberante, cercada por lagos e montanhas – e muito, muito verde. As rotas para veículos (normalmente próprios, alugados ou transfers de hotéis) existem, e os levam a diversos lugares do parque – mas como podem ver no mapa abaixo através da linha fina azul escura, elas apenas margeiam a área de principal interesse.

Os três principais destinos dentro do Parque Nacional são:

  • Base das Torres – a foto de início desse post
  • Vale do Francês – um mirante que garante uma vista incrível de 3 lagos de Torres del Paine
  • Glaciar Grey – uma geleira enorme às margens do lago de mesmo nome

E como vocês podem ver, também no mapa abaixo, dois deles só são alcançados por trilha. O Glaciar Grey pode ser visitado de barco.

Mapa Torres del Paine

Ou seja, o jeito mais comum de se conhecer Torres del Paine é realmente acampando e fazendo trilhas a pé. Não é à toa que o destino é extremamente conhecido pela prática de trekking. Entretanto, o Parque é enorme, e tem uma variedade imensa de lagos, mirantes e montanhas. Muitos desses são acessíveis por carro ou curtas trilhas, o que permite a um outro grupo de turistas, não tão fã de longas caminhadas, explorar e se deslumbrar com a região.

E o que muitos não sabem: sim – existem hotéis em Torres del Paine! Você não precisa acampar para conhecer o parque.

Torres del Paine é um destino de trekking, e é mundialmente famoso pela sua beleza e organização. Para conhecer os pontos mais famosos do Parque, você vai precisar caminhar bastante, cerca de 20km por dia! Vale cada km andado – as paisagens são realmente de tirar o fôlego – mas vá preparado.

Mas também.. Torres del Paine ainda atrai quem não caminha muito, mas ama natureza como fosse um trilheiro de primeira. Os hotéis da região que existem por ali oferecem alguns passeios que atendem perfeitamente a esse grupo de turistas.

A maioria dos hotéis oferecem programas pelo parque. Dentre esses programas, estão algumas opções mais “sossegadas”, como mencionamos. Eles oferecem churrasco às margens do Lagoa Azul, passeios de bicicleta pelos lagos, transfer para um tour aos mirantes, passeio de barco, etc.

Você também pode fazer esses passeios mais tranquilos caso possua um carro na região. Durma em um dos hotéis ou no Refúgio Central (falaremos mais adiante) e siga explorando os lagos e mirantes que mais te atraíram.

Nesse post, vamos focar na opção mais aventureira, e vamos explicar em detalhes os trekkings, os refúgios, campings e hotéis.

Imagem de texto - hotel em torres del paine

Se a sua ideia é não acampar nem ficar em refúgios (ou seja, não dormir no percurso de nenhuma trilha nem fazer os circuitos W e O) sua opções são dormir nos hotéis de Torres del Paine ou se hospedar em Puerto Natales fazendo um bate-e-volta (mas lembre-se que são 100km de distância, então não é a opção que a gente mais recomenda).

Torres del Paine tem uma pequena quantidade de hotéis, mas tem! O mapa abaixo mostra algum deles. O EcoCamp* (hotel no qual nos hospedamos) está em destaque.

Imagem do Booking.com

Imagem do Booking.com

É verdade, é bem mais caro – e alguns podem dizer ser “corta clima” da aventura hehe – mas a verdade é que o EcoCamp, por exemplo, só dá mais charme à viagem, e um conforto que cai muito bem! (Mas a gente ainda vai voltar para os circuitos.. no bom e velho estilo de camping). Gostamos bastante da ideia dos hotéis. Algumas vantagens são:

  • Transporte desde o aeroporto em Punta Arenas
  • Conforto
  • Refeições “de verdade”
  • Guias
  • Opções entre passeios mais puxados e mais tranquilos

* O EcoCamp é um hotel diferente. Ele segue uma linha sustentável, causando o menor impacto possível na natureza, até mesmo no visual. Ele é composto por domos verdes (que são os quartos, restaurante, banheiros) interligados por “trilhas” delimitadas no chão. O clima é de acampamento – no melhor estilo – com charme, conforto e uma culinária de babar!

As trilhas a partir dos hotéis são sempre de ida e volta – pelo mesmo caminho. Se você optar por conhecer os principais pontos (Base das Torres, Vale do Francês e Glaciar Grey) você fará uma caminhada de cerca de 20km por dia. Foi o que fizemos, e apesar de parecer demais, é “tranquilo”. Achamos apenas puxado fazer o Vale e logo em seguida a base das Torres. Doeu joelho, doeu tudo! Mas é só ver a paisagem que você logo esquece! Chegar no hotel depois do dia longo e poder tomar um bom banho, jantar uma comida maravilhosa, tomar um vinhozinho e dormir quentinha numa cama super confortável faz toda a diferença!

Outros hotéis de Torres del Paine:

  • Explora (luxuoso, excelente)
  • Awasi Patagônia (rede Relais e Chateaux, chique, tranquilo e isolado)
  • Tierra Patagônia (hotel boutique, desing inovador, excelente)
  • Las Torres (bem próximo ao EcoCamp, tem opções mais chiques e outras mais acessíveis)
  • Patagônia Camp (vista incrível, estilo o ecocamp mas luxuoso)
  • Hosteria Pehoé (nas margens do Lago Pehoé, acomodação mais simples e econômica)

Há ainda um ponto bem interessante. Se você deseja conhecer os hotéis e ainda assim fazer os circuitos, é possível. o EcoCamp por exemplo, tem programas nos quais a primeira e a última noite são passadas no hotel e as demais em refúgios – tudo organizado previamente por eles. Guias são fornecidos e até “transporte” da sua bagagem aos refúgios, para que você não precise carregar durante todo o tempo todos os seus pertences. Bem “chique”, né?!

campings em torres del paine

Se programar para os circuitos e acampamentos do parque tem alguns truques: o primeiro é definir qual será o seu ponto de partida e de término da trilha. No caso do circuito W, por exemplo, alguns começam pelo Glaciar Grey e terminam na Base das Torres, outros já fazem a trajetória inversa.

O segundo “truque” é analisar bem as distâncias entre os pontos de interesse, entender a localização das bases de alojamento e definir o seu limite de quilômetros a serem caminhados por dia. Dessa forma, você consegue traçar a sua rota, definir quantos dias serão necessários e fazer as reservas nos campings ou alojamentos. Não pense que é tranquilo andar 40km por dia! Respeite o seu corpo e o ritmo ao qual você está habituado, não há porque ter pressa! Conheça o parque de forma agradável ;)

No mapa abaixo, mostramos alguns refúgios e algumas distâncias. Mas se oriente pelo mapa oficial do CONAF, disponível nesse link. Amplie o mapa, preste atenção nas distâncias, duração e localização dos refúgios e escolha o seu trajeto!

Mapa Torres del Paine Refúgios

Mas nem todo refúgio segue o mesmo padrão e tem a mesma qualidade. Então, antes de bater o martelo, é bom entender a diferença entre eles.

Os refúgios são lugares de passagem com estrutura básica, como energia elétrica, restaurante, água quente para banho, quartos compartilhados com beliches, aquecimento interno e proteção contra as mudanças climáticas da Patagônia. São todos de madeira e estão localizados em lugares maravilhosos, no meio das trilhas de Torres del Paine. Eles variam em tamanho – de acordo com a quantidade de banheiros, quartos, restaurante, bar – no aconchego e nos serviços oferecidos. Independente de qual seja o seu refúgio, ele será realmente mais confortável do que uma barraca :)

Com exceção do Paine Grande, não é possível carregar baterias ou celular nos refúgios – a produção de energia é mínima para o funcionamento do refúgio sem agredir o meio ambiente. Então levem baterias extras para sua máquina fotográfica! O celular por lá não funciona mesmo, então não poder carregar sua bateria não é um grande problema.

Saiba mais sobre os refúgios de Torres del Paine. Fizemos um post detalhando os principais refúgios dos circuitos.

Na hora de reservas, você irá se deparar com a pergunta: simples ou full board?

Full board é a opção “all inclusive” que oa refúgios oferecem. É a opção que a gente mais indica pois inclui café da manhã, almoço de trilha (aquele lanchinho que você levará consigo enquanto caminha) e jantar. Facilita muito a logística de comida da viagem! Mas nada impede que você leve seu fogareiro e faça sua própria comida quando desejar.

A tabelinha abaixo foi retirada do site Fantástico Sur e mostra a distância entre os alguns refúgios (alojamentos) disponíveis no parque:

Refugios

Créditos: Fantástico Sur

circuitos em torres del paine

Preparamos dois posts com mais detalhes sobre os principais circuitos de Torres del Paine:

  • O Circuito W – 76km de trekking, aprox. 4 dias, campings e/ou refúgios

O circuito W é um trekking intenso/moderado com duração aproximada de 4 dias. O circuito tem esse nome devido a seu traçado no mapa, que se assemelha a letra W (como mostramos no mapa abaixo, em laranja). Durante o seu percurso, caminha-se através do Vale do Ascencio, visitando a base das Torres, o Lago Nordenskjold, e Los Cuernos de Paine, além de visitar o Vale do Francês onde está o Glaciar Francês, Paine Grande e Lago Grey (rumo ao Glaciar Grey).

  • O Circuito O – 122km de trekking, aprox. 7-10 dias, campings e/ou refúgios

O circuito O é trekking pesado que faz a volta no Maciço Paine. É o circuito de trekking mais extenso da Patagônia chilena. Durante seu percurso você passará pelas florestas do lado norte do parque, refúgios Dickinson e Los Perros, Paso John Gardner (ponto mais alto do circuito com 1.241m) além dos destinos do circuito W. 

Agora que a gente já falou muito, esse mapinha deve fazer sentido :) ! Fizemos um círculo para destacar o principal do Parque. Marcamos os circuitos W e O, algumas opções de camping e refúgio, a navegação para início dos trekkings, os hotéis Las Torres e Ecocamp, os pontos principais, os lagos e mirantes acessíveis por carro ou curtas caminhadas e as rotas de veículos.

Mapa completo Torres del Paine

Você pode acessar esse mapa completo e sem nossos “rabiscos” no site da Conaf.

linha pontilhada

Dicas sobre Torres del Paine

  • Caso queira pernoitar em Puerto Natales, reserve com antecedência seu hotel ou hostel, principalmente na alta temporada.
  • Utilize uma bota impermeável de boa qualidade. Nós compramos as nossas na North Face.
  • Os ventos são imprevisíveis e intensos e, acredite, chega a derrubar pessoas. Saiba quando parar para esperar as condições melhorarem.
  • Capa de chuva ou jaqueta impermeável, casacão bem quente, jaqueta corta vento e meia para trilhas são muito indicadas. Boné e gorrinho (para manter a cabeça e orelhas aquecidas) também.
  • Leve o seu camelback.
  • Em Puerto Natales existem boas lojas de equipamentos que tem preços mais em conta que no Brasil. Se estiver pensando em comprar algum equipamento pode ser vantajoso fazer isso no Chile. Outra opção é a cidade de Punta Arenas onde tem a loja Andesgear.
  • Também é possível alugar equipamentos na cidade. Embora você possa alugar uma barraca nos refúgios do parque, o preço é bem salgado e não vale a pena a não ser por emergência como a sua barraca quebrar, por exemplo.
  • Opte pelas opções que incluem alimentação – inclusive aquelas que você pode levar consigo. Ajudam muito.
  • Caminhe no seu ritmo, com tranquilidade!

IMG_9863

E aí, agora que você sabe tudo sobre Torres del Paine, já escolheu o seu trekking ou passeio preferido? Conta pra gente!!

linha pontilhada

Gostou desse post? Compartilhe com os amigos!
  1. Bianca 05/08/2017

    Amei, quel!! V,s comigo em novembro!

  2. Sabrina 25/07/2017

    Raquel, adorei a postagem. Está me ajudando muito no planejamento da minha viagem.
    Estou querendo fazer o circuito W. Poderia me passar mais dicas de hospedagem?
    bjus Sabrina

  3. Alissa 28/06/2017

    Oii! Estou pesquisando sobre o parque e fiquei com dúvida sobre algo:

    Quando leio sobre os dois circuitos, eles aparentam ser trilhas que demoram 4 dias para serem feitas (ou mais, como o caso do circuito maior). A dúvida seria:

    Se eu me hospedar em Puerto Nalates e ir todo dia de manhã para o parque, eu consigo fazer, em cada dia, uma trilha diferente? Ou a trilha menor demora exatos 4 dias para ser completada, e não terei como retornar diariamente para Puerto Natales?

    A intenção é ficar apenas 3 dias, mas gostaria de fazer as trilhas, em especial Vale do Francês e Base da Torre, e não só o passeio de carro, em que vejo a paisagem apenas de longe.

    • Raquel Furtado respondeu Alissa 02/07/2017

      Oi Alissa,

      eu não recomendo o bate e volta diário de Puerto Natales pela distância. As trilhas que você mencionou também são bem cansativas e longas (20Km +- ida e volta), então a viagem não ficaria muito agradável.
      Os circuitos são feitos com pernoites em campings ou refúgios ;)

  4. Celina Wisniewski 21/05/2017

    Gostei muito da postagem. Agora entendi Torres del Paine!Estou me preparando para ir para lá e as informações foram muito uteis.

  5. Francisco Avelino 09/02/2017

    Bacana o post!!! Obrigado pelas dicas.
    Irei em abril para correr minha primeira ultra maratona, a Ultra Fiord 2017.

    Yay

  6. leo leal 07/02/2017

    oi raquel, me tire uma duvida por favor…ou melhor, queria sua opinião, rsrs

    estou pensando em fazer o full day saindo de P.Natales um dia ( ter uma noção geral do parque, mesmo alugando um carro, sei lá). Depois retornar cedo, fazer o vale do francês ( OU passear de barco no lago gray, chegando ate o glaciar -mas nao sei ainda como funciona esse passeio), dormir no parque este dia e depois fazer o Tracking para base das torres (dormir uma noite somente lá). Retornar neste dia para P. Natales após este tracking.

    é possivel? que que voce acha?

    • Raquel Furtado respondeu leo leal 08/02/2017

      Oi Leo!

      Acho cansativo o bate-e-volta para P.Natales. É bem longe! Sugiro que você durma duas noites no parque para fazer as trilhas com calma :-)

  7. Larissa 03/02/2017

    Finalmente uma postagem de alguém que realmente ajuda! Muito, mas muuito obrigada mesmo!
    A princípio, que presente divino poder fazer esse passeio! Só uma dúvida, quem vai de forma independente de Puerto Natales, como funciona? Pois sei que o ônibus me deixaria no parque, mas e lá dentro, como me locomover? Existem ônibus circulares?
    E parabéns!!!

  8. em 10/01/2017

    Olá Raquel, tudo bem? Primeiramente parabéns pelo post. Muito esclarecedor!
    Estou indo pra TDP em abril. Ficarei 2 noites em Puerto Natales (1 na ida e outra na volta). Sabe se existem lojas em Puerto Natales para comprar roupas de frio ou a maioria é para aluguel mesmo? Os preços são próximos dos praticados em Santiago? Como é o clima em TDP no mês de Abril?

    Se puder ajudar com estes questionamentos, lhe agradeceria imensamente.

    Abs,
    Victor

    • leonardo leal respondeu em 13/02/2017

      também tenho essa duvida do clima/tempo…irei em abril tb!

  9. Rafael 04/11/2016

    Olá Raquel.
    Uma dúvida. Para realizar o circuito W, preciso de um guia, ou posso realizar a trilha por conta?

    Parabéns pelo site. Muito legal.

    • victor respondeu Rafael 10/01/2017

      Olá Raquel, tudo bem? Primeiramente parabéns pelo post. Muito esclarecedor!
      Estou indo pra TDP em abril. Ficarei 2 noites em Puerto Natales (1 na ida e outra na volta). Sabe se existem lojas em Puerto Natales para comprar roupas de frio ou a maioria é para aluguel mesmo? Os preços são próximos dos praticados em Santiago? Como é o clima em TDP no mês de Abril?

      Se puder ajudar com estes questionamentos, lhe agradeceria imensamente.

      Abs,
      Victor

  10. Vanessa Bilac 02/11/2016

    olá Raquel tudo bem? não entendi muito brm uma coisa, vê se vc pode me ajudar por favor, para eu fazer as trilhas e dormir em alojamentos, contrato esse serviço em algum lugar ou teria q fazer por conta própria? Obrigada

    • Raquel Furtado respondeu Vanessa Bilac 04/11/2016

      Oi Vanessa, você agenda os alojamentos no site – mas a trilha faz de forma independente!

  11. Carioca Trekkeiro 18/10/2016

    Show este post vai me ajudar e muito, minha previsão será até abril de 2017. Agradecido.

    • leonardo leal respondeu Carioca Trekkeiro 07/02/2017

      estarei indo em abril de 2017 tb

  12. jose carlos galvao 12/09/2016

    parabéns Raquel
    excelente postagem
    esclarecedora, pratica e objetiva.
    é se aparelhar, caminhar no seu ritmo, se proteger e deixar a natureza fazer o resto.
    obrigado

  13. Carolina 04/09/2016

    Olá Raquel, adorei as explicações sobre o parque e usei suas informações para planejar minha viagem. Vou agora em outubro e vou ficar hospedada no Patagônia Camp. Tenho uma dúvida quanto à trilha: quero muito fazer a trilha até a base das torres. Você disse que o circuito é longo e cansativo, mas e quanto ao nível de dificuldade? Você achou ser mais cansativo pela longa distância ou a trilha é uma eterna subida? Fui agora no inverno para San Pedro de Atacama e não consegui subir um vulcão pela altitude, o frio e a trilha que era o tempo todo ingrime e cheia de pedras. Agora estou meio receosa quanto à trilha em Torres del Paine.
    Obrigada!

  14. Aender Luis Guimarães 29/08/2016

    Olá Raquel. Parabéns pelo relato. Excelente post!
    Vou em outubro/2016. Já tenho tudo pronto e comprado. Mas to querendo mudar uma coisa: não ficar acampado.
    Gostaria de acampar, É a opção mais em conta, pois já tenho barraca. Todavia, minha viagem continuará por outros países e pensei em não levar a barraca para evitar carrega-la durante semanas….
    Vc acha que rola alugar lá a barraca? Ou da certo fazer o circuito O ficando (todas as noites) nos refúgios?
    Obrigado.

  15. Katia 17/08/2016

    Oi Raquel adorei seus esquemas e explicações, estou me baseando neles para minha viagem.
    Duvidas: tem que se reservar os alojamentos ou dá pra chegar lá e se hospedar e se sim como faço?
    Grata
    Katia

  16. Guilherme 12/08/2016

    Ola Raquel, deixa eu te fazer uma pergunta.. caso eu pague um onibus de excursao para passeio nas torres, sabe me informar se ele me deixaria ali proximo ao hotel, pois queria fazer o pesseio apenas ate a base das torres, e pelo q vi, partindo do hotel é mais perto. Ou existe alguma outra opção..?

    • Raquel Furtado respondeu Guilherme 14/08/2016

      Oi Guilherme, tudo bem?

      Não entendi muito bem! Seu ônibus sairia de onde?

  17. Dayane 21/07/2016

    Oi Raquel! Parabéns pelos detalhes no seu blog. Eu há tempos pesquiso TDP e ainda não havia encontrado explicação para minhas dúvidas em relação ao parque. Agora encontrei, rs.
    Me esclareça só um ponto. Paga-se a taxa de entrada ao parque, e a partir daí eu posso circular livremente pelo parque? Posso ir até as Torres sem pagar nada mais por isso? Só pagarei se for me hospedar dentro do parque e se optar por contratar guia? É isso?

  18. Jessika 18/07/2016

    Oi alguém sabe a média dos valores dos refúgios na pernoite ??

  19. Rafaella 16/07/2016

    Excelente post! Dentre todo o conteúdo que achei o do blog foi o mais completo.. Parabéns!

  20. Marcio 07/07/2016

    Boa tarde Raque!Muito útil!
    Pretendo ir em família, mas tenho filho de 9 anos. É comum crianças irem nesses passeios? Você recomendaria?

  21. Luciana moura 07/07/2016

    Bom dia!!!segunda que iremos pra Punta Arenas esse ano gostaria de fazer esse passeio a Torre mas tenho 2 crianças que adoram a natureza mas vão ficar cansadas passeio de carro caminhadas leves com eles vc viu criancas ai seria complicado ir com eles obg

  22. Thaís Ávila 05/07/2016

    Olá Raquel!
    Tenho 2 dias livres antes de ir para Valle Nevado, e gostaria muito de conhecer Torres Del Paine.
    Você sabe se existe algum circuito de um ou dois dias?
    Obrigada!

  23. Luana 22/06/2016

    Bom dia! Eu e meu esposo vamos viajar de carro pela Argentina e Chile. Minha dúvida é se vale a pena ir em Torres del Paine se não queremos fazer caminhadas. Nosso intuito era chegar lá para ter uma visão geral do lugar e curtir o sossego e paisagem. É possível ir para “apenas dormir”? Pois pelas fotos não tenho ideia se é possivel avistar as torres e se tem lugar para dormir próximo, por um preço mais tranquilo. Ah! Vamos em pleno inverno, chegaremos lá por volta de setembro. Obrigada!

    • Raquel Furtado respondeu Luana 27/06/2016

      Oi Luana, é possível ver as torres de longe, sim! Mas de pertinho apenas com caminhada.
      O parque é lindo e tem várias “atrações” para quem não quer caminhar!

  24. Gui Milani 12/06/2016

    Raquel tudo bom? Você acha que é tranquilo fazer o Citcuito O sozinho ou vc acha melhor contratar alguma agência? Pelo que vi no mapa nao tem refugios la pro norte ne? E eu sou daqueles que nao sei nem armar barraca! rs… Agradeço demais a sua atenção! Bjs

    • Para Onde Fomos respondeu Gui Milani 10/01/2017

      Oi, Gui Milani! Tomei a liberdade de responder, porque acabei de voltar de lá e fiz o circuito O.
      De fato, não tem refúgio lá na parte norte, no entanto é possível alugar barraca diretamente no camping, daí eles já te entregam a barraca montada.
      O aluguel da barraca está por volta de 10.000 pesos chilenos.

      Fiz uma sequência de posts lá no meu blog tirando algumas dúvidas.
      http://paraondefomos.com.br/tag/torres-del-paine/

      Espero ter ajudado a tempo.

  25. João Paulo 09/06/2016

    As trilhas são feitas sem guias? Há boa sinalização nas trilhas?

    • Raquel Furtado respondeu João Paulo 14/06/2016

      Podem ser feitas sem, sim! São super bem sinalizadas e cheias de gente!

  26. Suellen 03/06/2016

    Raquel, poderia dizer quanto pagou na diária do Ecocamp?

  27. Laira 25/05/2016

    Olá Raquel,
    Você sabe dizer como é a alimentação de quem não opta pelo regime “all inclusive” dos hotéis? Eu vou ficar em um hotel dentro do parque (Hotel Las Torres), mas estou com essa dúvida… Vale a pena pegar o all inclusive mesmo? Se eu não pegar o all inclusive, tem opções de marcado, bar ou restaurante dentro do parque?
    Obrigada!!!
    Abraço,
    Laira

  28. Dani 21/05/2016

    Oii Raquel, amei o relato, vai me ajudar bastante! So uma duvida… Qd tu diz q celular não pega lá, quer dizer em questão de sinal ne? Já ouvi relatos de celular desligar devido ao frio (porem vou em dezembro…) minhas fotos são todas tiradas com celular haha se não terei de providenciar uma camera

  29. sergio patagonia 15/05/2016

    pretendo me hospedar na HOSTERIA LAGO TYNDALL, só que pelo google earth fica longe até chegar nos tres pontos principais: Base das Torres, Vale do Francês, Glaciar Grey, vc sabe me dizer se os hoteis oferecem um translado do hotel até
    o inicio da caminhada dos pontos acima referidos?
    Pois pretendo fazer cada passeio diariamente, e voltar a dormir no hotel,

    è possivel fazer os passeios sem guia?

    obrigado

    • Raquel Furtado respondeu sergio patagonia 17/05/2016

      Oi Sérgio. O Hotel tem uma distância OK – os pontos são longe mesmo, a trilha é longa! hehe

      Em relação ao traslado, você precisa enviar um e-mail ao seu hotel e perguntar, por isso varia muito. Eu me hospedei no Ecocamp e os passeios e traslados já estavam incluídos, logo não me preocupei com nada.

      É bem tranquilo fazer as trilhas sem guia, elas são bem identificadas.

  30. ARTHUR 10/05/2016

    VOCE SABE ME DIZER SE DARIA PÁRA FAZER ALGUMAS TRILHAS NA PRIMEIRA QUINZENA DE JUNHO ?? OBRIGADO

  31. sergio patagonia 10/05/2016

    SERGIO PATAGONIA

    é possivel fazer os 3 passeios principais de torres del paine
    partindo dos hoteis do parque diariamente e voltando para dormir?
    obrigado

  32. sergio patagonia 10/05/2016

    sergio patagonia
    muito bom o seu site
    por favor queria saber se
    1 – Pergunta:
    se é possivel ficar hospedado no hotel dentro do parque
    e fazer os passeios:

    1 dia – Base das Torres
    2 dia – Vale do Francês
    3 dia – Glaciar Grey
    partindo todos os dias do hotel e voltando para dormir no hotel,

    2 – pergunta
    é possivel fazer a caminhada sem guia
    obrigado

  33. newton arouca 03/05/2016

    muito boa a explicação, me animei com o parque, um amigo disse que era uma porcaria, mas como ele estava enganado, vamos 40 dias de carro pela rota 40 de salta a ushuaia, torre del paine vai ser parada obrigatória, escelente compartilhar experiencias, vc está de parabens, temos 60 anos e vamos estudar bastante para fazer as opções, em final de outubro será que os picos estão nevados, sempre preferi os andes aos alpes, acho muito mais bonito

  34. SIMONE 30/04/2016

    Olá Raquel, tudo bom?
    Gostaria de saber se você recomenda ir à Torres del Paine, ou outro lugar da Patagônia Chilena ou Argentina em julho, pois é quando estou me programando para ir. O objetivo não seria esquiar, e sim passear mesmo.
    Obrigada!

    • Raquel Furtado respondeu SIMONE 01/05/2016

      Oi Simone, tudo bem? Se você gosta de trilhas, não indico não. O frio será intenso e a neve constante. Várias rotas estarão fechadas. O melhor mesmo é visitar a região de novembro a abril (e mesmo nesse mês você poderá pegar bastante neve).

      Em julho eu indico muito o Peru. Você já foi a Machu Picchu?

  35. Aline 30/03/2016

    Oi Raquel tudo bem?!
    Eu pretendo ir ano que vem e quero fazer o circuito O que engloba todo o parque! Se eu me hospedar no Ecocamp, eles tem barracas ou tendas disponiveis nos refugios?! Ou teria que levar minha propria barraca nos dias que estarei longe do hotel?!

    • Raquel Furtado respondeu Aline 05/04/2016

      Oi Aline, você pode conversar com o pessoa do Ecocamp informando que quer fazer o O ou o W, eles organizam os refúgios pra vc (assim você dorme em quartos, e não em barracas) ;-)

  36. Waquison 29/03/2016

    Ops… Desculpas… RAQUEL***

  37. Waquison 29/03/2016

    Olá, boa tarde! Parabéns pelas fotos e post.
    Mariana, help, help!!
    Quero fazer o Circuito O, comprei passagens para iniciar minha trip pela patagonia no dia 20/05, mas não estou conseguindo reservar os campings, além do site da fantasticosur, sabe me informar se existe outro site que eu possa reservar?
    Desde já,
    Agradecido.

    • Raquel Furtado respondeu Waquison 05/04/2016

      Oiê!

      Não sei se é possível fazer o circuito nessa data por causa de neve e frio intenso.. :-/
      esse também é o único site que conheço para a reserva, infelizmente.

      Sua viagem já está fechada? Eu sugeriria mudar um pouquinho o destino e ir para Torres no verão!

  38. Mariana 23/03/2016

    Oi Raquel, estou indo semana que vem, estou levando de calça só legging, tenho uma calça de ski mas acho meio pesadona pra caminhada, o que vc indica?

    • Raquel Furtado respondeu Mariana 23/03/2016

      Oi Mariana! Compre uma calça impermeável (tipo uma capa de chuva pra calça) na decathlon. O preço é bom!
      Acho super útil!

      Tênis ou bota impermeável também é essencial!

  39. […] mais informações sobre hospedagem, achei esse post muito […]

  40. […] Vamospraonde.com – post bem completo e detalhado sobre as principais atracoes do local […]

  41. Arthur 25/01/2016

    Olá, Raquel! Existe taxa para acessar o parque? Os locais indicados para acampamento são pagos?

  42. Juliano 14/12/2015

    Que legal Raquel seu post. Pretendo ficar dois dias em Torres del Paine, gostaria de saber se em dois dias dá para conhecer a Base das Torres e o vale do francês.

    • Raquel Furtado respondeu Juliano 18/03/2016

      Oi Jualino, se forem 2 dias inteiros, ou seja, 3 ou 4 noites, dá sim! Foi o que fizemos!
      Se você ficar 3 noites saiba que as trilhas são longas e você voltará no fim do dia, logo você tem que se planejar pra sair do Parque bem tarde ok? senão não da tempo de voltar da trilha!

      • leo leal respondeu Raquel Furtado 07/02/2017

        oi raquel, tudo bem? me tire uma duvida por favor…
        pretendo sair bem cedo de puerto natales, fazer o vale do frances…a noite dormir no refugio chileno. Dia seguinte fazer a base das torres e retornar para puerto natales.

        é possível?

      • Raquel Furtado respondeu leo leal 07/02/2017

        É sim, mas saia bem cedo MESMO e confira o horário do barco até o refúgio da base do Vale do Francês.

  43. H 13/11/2015

    Você disse “Saiba mais sobre os refúgios de Torres del Paine. Fizemos um post detalhando os principais refúgios dos circuitos.” Não encontrei nenhum link para entrar no seu post. Pode me indicar? Acho que queremos ficar nos refúgios durante o circuito…. Grata!

  44. hizumi 13/11/2015

    Você necessariamente contratou um guia, ou as trilhas são bem marcadas?

    • Raquel Furtado respondeu hizumi 27/11/2015

      Não é necessário guia, mas ajuda. O nosso hotel já fornecia guias, então fizemos as trilhas com auxílio deles :-)

  45. hizumi 13/11/2015

    Oi Raquel, uma perguntinha sobre planejamento: quanto mais ou menos você gastou com:
    – passagens aéreas (saindo do Brasil)
    – transporte aeroporto ao Parque Nacional Torres del Paine
    – alimentação
    – refúgios
    – guia?

    • Raquel Furtado respondeu hizumi 27/11/2015

      Oiê, tudo bem?

      Se não me engano pagamos cerca de R$1.200 nas passagens, saindo do RJ.
      O transporte ao parque era incluído do nosso hotel – o ecocamp, assim como a alimentação e os guias.
      Não nos hospedamos nos refúgios, mas no ecocamp mesmo.

      Caso você opte por se hospedar em refúgios, existem opções que já incluem o lunch box e o café da manhã. Em Torres você não encontra restaurantes ou uma variada opção gastronômica. Tudo é mais estilo mochileiro e distante.

      Você pretende fazer algum circuito ou se hospedar em algum dos hotéis de lá?

      Eu indico muito o Ecocamp, viu! Maravilhoso!!

  46. Maurício Sousa 11/11/2015

    Olá, tenho um dia para full day, e outro para ir às bases das Torres. É muito difícil chegar lá? Ficará muito corrido? Muito legal seu site, vai nos ajudar muito.

    • Raquel Furtado respondeu Maurício Sousa 27/11/2015

      Oi Maurício,

      Não entendi muito bem o dia para ‘full day’.
      Um dia para ir a base das Torres é super suficiente. A trilha dura aproximadamente 12h com tranquilidade.
      Você se hospedará em torres mesmo, né?

  47. Adriana 21/07/2015

    Oi Raquel. Poderias informar o trajeto “O” mais detalhado…local ideal para iniciar? É recomendável levar uma barraca?

    • Juliana Hagiwara respondeu Adriana 01/09/2015

      Dúvida 1: para fazer o circuito W, posso me hospedar em Puerto Natales e contratar os refúgios por fora ou obrigatoriamente tenho que me hospedar no parque? Se eu puder reservar apenas os refúgios, qual empresa você me indica?

      Dúvida 2: já tenho seis dias reservados em Puerto Natales e pensei em fazer os passeios para Torres del Paine a partir de lá. Você acha que consigo fazer o passeio das bases das torres e outros três voltando todo dia para Puerto Natales. Se sim, qual empresa você me indica para que eu reserve esses passeios com antecedência?

      Muito obrigada! Adoro seu blog!

  48. Lucas Moura 10/07/2015

    Sabe me dizer se é possivel fazer o circuito O ou W de bike?

    • Raquel Furtado respondeu Lucas Moura 10/07/2015

      Lucas, eu acredito que não. Passamos por partes que você até usa as mãos para subir umas pedras…

  49. Manuela França 26/02/2015

    Adorei! Excelente post! Se ainda for fazer o mochilão e tiver as informações não esquece de mim! rsrsrs

  50. Francisco A. F. Ribeiro 22/02/2015

    Sensacionais as informações, que atendem a todos os bolsos e gostos.

  51. Fabiane Teixeira 19/02/2015

    Que bacana, Raquel!Tenho muita vontade de fazer este circuito!
    E claro que vou utilizar todas as suas dicas!