185
roteiros
124
cidades

Fíji para mochileiros ou viajantes econômicos

É até difícil imaginar, mas Fíji é um país que recebe MUITOS mochileiros e viajantes mais econômicos! Acho que o marketing dos grandes e...

Estados Unidos muito além de Miami, Disney e NY – Parte 01

Se você nos acompanha pelo Instagram, já deve saber que estamos passando 38 dias no oeste dos Estados Unidos, explorando Parques Nacionais e outros cantinhos naturais muito bem preservados pelos americanos. Estamos agora no Arizona!

Polinésia Francesa (Tahiti, Bora Bora e muito mais)

Taí um destino que faz parte da listinha de desejos de grande maioria dos viajantes. Muitos, ainda, sonham com Bora Bora ou alguma outra...

Sardenha: o paraíso!

A Sardenha é uma ilha – mais precisamente um verdadeiro paraíso – localizada no Mediterrâneo a oeste da Itália, país a qual pertence. Ela não...

Montanhas Rochosas

O VamosPraOnde partiu rumo às Montanhas Rochosas Canadenses para explorar cenários que fogem do comum. Queríamos ir além das dicas de revistas, além do turismo padrão, além da multidão. E conseguimos!

Havasu Falls: como chegar nesse paraíso

15 de Maio de 2017
20 comentários 2.251 visualizações

Havasu Falls vista de frente

Desde a primeira vez que vimos uma foto da Havasu Falls, sabíamos que era um daqueles lugares que teríamos que ir antes de morrer (já que depois ficaria meio difícil hehehe) – inclusive, ela já ate fez parte de um post nosso por aqui, em 2013, com inspiração de 13 cachoeiras e piscinas naturais incríveis pelo mundo.

A primeira pergunta que vinha em nossa mente era: será que esse lugar existe de verdade ou é truque de photoshop? De qualquer jeito, uma sementinha tinha sido plantada: teríamos que ir lá conferir. Até fizemos algumas pesquisas na época em que “descobrimos” esse local, mas não tínhamos entendido, ainda, como era realmente o passo-a-passo para conhecê-la.

Foi apenas em janeiro de 2017, quando começamos a pensar na viagem que faríamos, entre maio e junho, para conhecer as belezas naturais do Oeste dos EUA, que colocamos ela no topo de nossa lista de prioridades e realmente iniciamos as pesquisas para entender como chegar lá.

Essa viagem faz parte de um roteiro incrível pelos EUA, detalhado os dois posts abaixo:

Acabou que foi exatamente ela que determinou a data exata da viagem, já que conseguimos reservar o camping próximo à cachoeira apenas para o dia 07/05. Explico: O acesso à Havasupai (taxa fixa U$50 pp de taxa de entrada + U$10 pp de taxa ambiental + 10% do total) (reserva indígena onde a cachoeira está localizada) e os pernoites tanto no camping quanto no Lodge são super concorridos e exigem reserva prévia. Sem ela, você não pode ir até cachoeira.

Reservas feitas, taxas pagas e e-mail comprovando nossa autorização em mãos, seguimos viagem!

 

Nos preparando para a Havasu Falls

Após muita pesquisa, lemos relatos de que era prudente sair bem cedo para a trilha, já que ela é feita em meio ao árido (e quente) deserto do Oeste do estado do Arizona. Para não precisar dirigir muito antes de encarar os 16 km de trilha, optamos por dormir em Peach Springs, uma cidadezinha minúscula, na beira da rota 66, a 02:30h de Las Vegas, 03:20h de Phoenix e 01:40h de Flagstaff e, claro, a opção mais próxima ao início da trilha. Como a logística de vôos (horário e valores) do Brasil para Las Vegas era melhor pra gente, optamos por ir por lá.

No mapa abaixo, você vê o Hualapai Lodge, onde dormimos em Peach Springs. Uma opção com bom custo/benefício para o que a gente necessitava (um quarto grande para arrumar todos os equipamentos de camping que levaríamos na trilha, uma cama confortável, um banho quente e um restaurantezinho pro jantar).

Mapa para a Havasu Falls

Para fazer a sua reserva no Hualapai Lodge, use nosso link do booking.com (nós ganhamos uma pequena comissão parta manter o blog firme e forte e você não paga nada a mais por isso!). Obrigada =)!

No dia seguinte, acordamos cedo e dirigimos por 01h30min até o Hualapai Hilltop parking (também indicado no mapa), o estacionamento de onde parte a trilha para a vila indígena de Supai, e depois para a tão esperada Havasu Falls.

 

Trilha para a Havasu Falls

Começamos a trilha por volta de 08:00h. No total são 16 km de caminhada, sendo 13 até Supai e depois mais 3 até o camping.

Início da trilha pra Havasu Falls

O começo da trilha é uma descida acentuada pelas paredes do Havasu Canyon (cerca de 300 metros de declive nos primeiros 1,5km de trilha). A partir do momento que se chega na base do Cânion, continuamos a descer, mas a sensação é de uma caminhada plana, já que descemos apenas cerca de 300 metros de altitude nos 11,5 km seguintes.

A trilha é relativamente tranquila, com uma porcentagem boa de partes com sombra – conforme se desce o cânion, ele vai ficando mais estreito, proporcionando mais áreas abrigadas do sol – mas o chão, de areia e cascalho, pode incomodar um pouco. OBS: nós fomos no início de maio; no verão (julho/agosto), a temperatura é muito maior e a sensação térmica muito mais acentuada – caso você vá nesses meses, considere começar a trilha antes do nascer do sol.

Quando nos aproximamos da vila de Supai, passamos por um Check Point onde um ranger (guarda-florestal) checa o nome de todos os que estão na trilha – já que não é permitido fazer a trilha para a Havasu Falls sem ter realizado a reserva prévia (e o pagamento das taxas) pelo site.

Não vá sem reserva, ok? Eles mandam voltar, mesmo!!

Ao chegar na vila, há uma “lanchonete” que vende bebidas geladas e sanduíches e uma lojinha de conveniência que vende de tudo um pouco. Comemos um cheeseburguer de US$7 muito bem empregados! Depois de 13 km de caminhada, ele não devia nada aos melhores do mundo.

lanchonete na vila de supai

Em seguida, fomos ao Visitor Center, ali pertinho, pegar nossa autorização oficial de acesso e pernoite no camping. Uma funcionária conferiu nossas reservas no computador e nos deu uma espécie de etiqueta para ser presa à nossa barraca com o período de permanência indicado – além de uma pulseirinha para cada, também indicando a data de saída de Supai. No camping, veríamos à noite e na manhã seguinte um ranger conferindo essas tags nas barracas.

Com tudo certo, seguimos para o camping.

Os 3km seguintes foram tranquilos – é uma descida leve, seguida por uma área plana, depois uma subidinha final, a vista de 2 lindas cachoeiras chamadas Fifty Foot e Navajo, e uma descida até a tão esperada Havasu Falls – que aparece à direita enquanto você desce os degraus até a sua base e o início do camping. Mais à frente, já no final do camping, há ainda a Mooney Falls – e após uma caminhada ainda mais longa e não muito delimitada, há a Beaver Falls (não fomos nessa).

Mapa cachoeiras e trilha em Supai

A vista é simplesmente impressionante, deslumbrante, e você nem acredita no que está vendo! Todo o cansaço vai embora nesse momento :-)!

Dica #1: Chegando lá, conhecemos a empresa AOA Adventures, que organiza grupos para fazer essa viagem. Nesse link, você acessa todas as informações sobre o pacote, que eles oferecem a cerca de US$1.000 por pessoa e inclui 3 noites no camping, com toda a mordomia de uma equipe cozinhando pra você, levando todos os equipamentos e preparando as barracas. Eles também se encarregam das pré autorizações e das mulas para levarem sua bagagem.

Dica #2: Se você quiser mais mordomia mas não puder investir tanto em um tour, você pode fazer a trilha à cavalo ou deixar que ele leve sua mochila (US$121 + 10% de taxas o trecho) ou voar de helicóptero do estacionamento até Supai (US$85 por pessoa). Os cavalos devem ser reservados com 1 semana de antecedência pelo telefone (928) 448-2121 de 9 as 15hs. O helicóptero decola só alguns dias determinados, e você só descobre se poderá voar com eles ou não chegando lá. Voam 6 pessoas por vez e os locais têm preferência e não entram na fila. A procura é grande!

 

O Camping da Havasu Falls: Supai Campground

Chegamos no camping já com pressa de largar tudo e dar um mergulho na cachoeira. Ela é realmente de outro mundo!!! Nosa dica, entretanto, é que não escolham o primeiro lugarzinho que verem por lá para armar a barraca (não há lugar marcado).

camping na Havasu Falls

O camping tem 2km de extensão e está localizado nas margens do Havasu Creek. Dêem uma caminhada por ele – vocês verão lugares lindos ao longo do rio que desce da Havasu Falls e chega na Mooney Falls (outra cachoeira deslumbrante da reserva), com várias árvores e sombras para preparar sua casinha dos próximos dias! Inclusive, por causa da enorme quantidade de árvores, o camping é o paraíso das redes. Leve a sua se você ficar por lá mais de uma noite!

O camping acomoda 300 pessoas por dia e, em maio de 2017 custava US$25 + 10% de taxas por pessoa, por noite. Veja valores atualizados aqui.

Sugestão: Nós passamos apenas uma noite por lá, mas percebemos que o ideal é acampar por no mínimo duas – se possível, até 3 noites. A região é linda e as 4 principais cachoeiras merecem ser aproveitadas com tempo. O camping entretanto não tem chuveiros – mas nada que um banho no rio ou na cachu não resolva.

Você pode fazer a sua reserva pelo site ou pelo telefone do Tourist Office: (928) 448-2121 (ligue de 9 às 15h – horário local- , de segunda a sexta).

 

Outra opção de hospedagem: Havasupai Lodge

Se você não curte acampar, pode tentar reservar um dos 24 quartos do Lodge localizado na Vila Supai. Ele está a 3km da Havasu Falls. O valor é US$145 + taxas para até 4 pessoas, por noite. O ponto negativo é a distância da Havasu Falls, mas 3km pela manhã e depois no fim do dia não mata ninguém, né?

Eu colocaria o link direto do booking.com para facilitar pra vocês – e me ajudar com mais uma comissãozinha, que, repito, não sai do seu bolso (= – mas para esse Lodge as reservas só podem ser feitas pelo telefone (928) 448-2111. Ligue com pelo menos 3 ou 4 meses de antecedência – o quartos esgotam muito rapidamente.

Havasupai Lodge

Veja as avaliações do Lodge no TripAdvisor.

 

Havasu Falls

A cachoeira é de outro mundo e talvez seja a obra da natureza mais impressionante que já vimos. O contraste da água azul e verde com o vermelho das paredes do cânion é incrível. A gente se sentia num parque de diversões e só esperava para encontrar a vila dos Simpsons do outro lado, rs! O lugar parece de mentira MESMO – só vendo ao vivo pra entender.

Havasu Falls vista de cima

Havasu significa águas verdes e azuis e essa é realmente uma ótima definição, é difícil destinguir a cor da cachoeira.

Em torno dela, várias piscinas naturais são formadas com algumas pequenas cascatinhas. As crianças aproveitavam muito, saltando e descendo a cascata com bóias que se assemelhavam a botes. A gente aproveitou pra nadar até quase embaixo da Havasu (mas a corrente é intensa) e curtir as mesas de piquenique em torno desse cenário de cinema.

nadando na Havasu Falls

O melhor horário pra fotos é entre das 12h e 16h, quando o sol não faz sombra na cachoeira. 

O clima por lá varia bastante e, como ocorre normalmente em desertos, costuma ser quente durante o dia por causa do sol e frio à noite. Se prepare também para eventuais ventos intensos à noite no camping.

Havasu Falls

 

Mooney Falls

A Mooney Falls é tão impressionante quanto a Havasu – o legal é que a cascata é ainda maior e mais imponente. A chegada até lá, entretanto, é mais complicadinha e não indicada para pessoas com dificuldade de locomoção ou claustrofobia.

Raquel Furtado na Mooney Falls

Após caminhar até o final do camping e ver a Mooney Falls de cima, à nossa direita, descemos pelas pedras até chegar numa espécie de escada que passa por duas mini grutas. O trajeto é um pouco escorregadio pelos respingos vindos da cachoeira, mas você tem uma corda servindo de corrimão para te dar segurança. Saindo da última gruta, nos deparamos cum uma escadinha bem íngrime de madeira. Você deve descer de costas, se segurando bem – a escada balança um pouquinho no início, mas é segura!

Pela manhã o sol ainda não batia na cachoeira – talvez seja melhor chegar lá depois das 10 ou 11hs – mas, claro, você acaba perdendo a chance de ter a Mooney só pra você. Chegamos às 8hs e já havia pessoas por lá.

Leve um lanche pois há uma mesa de piquenique estrategicamente localizada com uma vista linda para a queda d’água.

A volta é bem mais fácil que a descida – então fique tranquilo que o pior já passou =)!

 

Voltando do camping para o estacionamento Hualapai Hilltop

Se você quiser que cavalos ou mulas levem suas mochilas de volta, faça a reserva um dia antes da sua chegada no camping. Ligue no (928) 448-2121 de 9 as 15h. Essa é uma boa pedida pois a volta conta com uma subida bem íngrime no finalzinho (dá peninha dos cavalos, né?! =|, entretanto, eles limitam a carga a 4 mochilas ou 59kg).

cavalos na trilha para a havasu Fallas

Nós queríamos voltar de helicóptero, mas haviam nos dito que, para tal, precisaríamos estar na vila Supai antes das 7 da manhã. Isso porque a procura pelo vôo de volta é enorme e os locais têm preferência – ou seja, você só voa se ninguém mais da vila quiser voar.

Como queríamos aproveitar as cachoeiras, deixamos essa ideia de lado e chegamos na vila apenas às 14h30mins. Pra nossa sorte, a lista de espera estava com poucas pessoas, e acabamos conseguindo um lugarzinho no helicóptero às 17hs. Pagamos US$85 por pessoa e curtimos um vôo tranquilo de 5 minutos bem bonito sobre o cânion.

voltando de hélicóptero

 

Consideração Importante: Pode acontecer de você não conseguir voar, mesmo tendo colocado o seu nome na lista de espera. Ventos impedem o vôo do helicóptero assim como chuvas repentinas – a quantidade de locais, aparecendo sem aviso, também atrasa o vôo dos turistas. Determine um horário limite para a sua espera – como precaução, para que você não acabe fazendo a trilha de volta no escuro caso não consiga decolar.

De lá, seguimos até o carro já planejando quanto voltaremos a esse paraíso!

Havasu Falls

Considerações Extras

  • Leve roupa para frio e calor intensos, casaco corta-vento e impermeável, meias extras, boné ou chapéu, roupa de banho e toalha.
  • Leve lanternas (de preferência head lamp), fogareiro e comidas para o jantar (sugestão: macarrão e atum), snacks para a trilha (castanhas, barrinhas, chocolates e frutas são boas opções).
  • Leve muita água! O trajeto é longo e o calor pode ser intenso.
  • Vá um tênis apropriado e confortável – que já tenha sido usado previamente. Leve esparadrapo e bandaids para evitar bolhas. Leve ainda um chinelo para aproveitar as cachoeiras – algumas pessoas usavam também watershoes.
  • Não há energia elétrica nem sinal de celular no camping, mas a vila Supai oferece wifi grátis.

linha pontilhada

Já foi para a Havasu Falls ou está planejando uma viagem pra lá? Conte pra gente aqui nos comentários!

E se você fizer essa viagem seguindo nossas dicas, nos mande o relato para contato @ vamospraonde.com com fotos. Sua história pode ser publicada aqui e você ganha um e-book impresso com nossos roteiros preferidos pelo mundo!

Beijos,

Quel

Gostou desse post? Compartilhe com os amigos!
  1. Ana 03/11/2017

    Tem como apenas paddar o dia?

  2. Fernanda 13/08/2017

    Eu consigo helicóptero de Las Vegas até a cachoeira? P não precisar fazer trilha

  3. Julyana 24/07/2017

    Olá Raquel, quero muito, muito ir neste destino mas viajo sozinha e gostaria de saber outras empresas que façam esse passeio, você tem mais alguma para indicar fora a AOA Adventures?

    • Raquel Furtado respondeu Julyana 24/07/2017

      Oi Julyana, infelizmente são conheci essa :/! Talvez procurando na internet você encontre outras, mas não tenho nenhuma referência pra te passar. Sorry!

  4. leticia 04/06/2017

    Oi! tem algum lugar que aluga equipamentos pra camping?

  5. Marilu 16/05/2017

    consigo ir de ônibus de Las Vegas até algum lugar próximo a Havasu falls? Pode me dar umas dicas?

    • Raquel Furtado respondeu Marilu 17/05/2017

      Você pode ir de ônibus para Kingman – não achei nada mais perto =(! Essa cidade entretanto fica ainda a 60km de Peach Springs – que ainda fica a 108km do Hualapai Hilltop, onde é o inicio da trilha.

  6. Gisele 16/05/2017

    Não entendi a parte da distancia, são 16km de trilha só para ir?:O
    Ou ida e volta?

  7. Fabiane Teixeira 15/05/2017

    Quel, que incrível!
    Super quero conhecer!

    Fabi

  8. […] em meio a um cânion marrom/avermelhado? Nós estivemos lá em maio de 2017 (confira como foi, nesse link) e vamos explicar como reservar sua ida ao paraíso – isso mesmo, precisa de reserva, e ela […]

  9. ra 15/05/2017

    Olá Raquel!
    No link https://www.sunrisereservations.com/
    reservation/
    selectSiteCriteria?cgId=461# aparece “0 available” para qualquer dia do ano! Tem algum esquema pra conseguir? Será que estou tentando errado? Obrigada!

    • Raquel Furtado respondeu ra 15/05/2017

      Oi Ra! Vimos isso aqui tbm.. em um outro site diz que todas as reservas já foram feitas para 2017! Chocada! hehe
      Eu achava que abria pra reservas com 4 meses de antecedência mas agora não sei mais..

  10. Manuela Rodrigues 15/05/2017

    Vocês acham realmente necessário voar de helicóptero? A trilha é muito pesada na volta? Achei o preço bom, deve valer como vôo panorâmico!

    Parabéns pelo post, muito enriquecedor

    • Raquel Furtado respondeu Manuela Rodrigues 15/05/2017

      Ah, a gente adorou! hehe Mas não sei se é realmente necessário – só a subidinha final da volta que deve ser mais pesada.

  11. Marcelo Cunha 15/05/2017

    Completamente alucinado com esse lugar! Com quanto tempo de antecedência vocês recomendam reservar o camping?

  12. […] o Hualapai Hilltop Parking, onde deixamos o carro e começamos a trilha de 16km até o camping da Havasu Falls (localizada na vila indígena Supai). Dormir no […]