185
roteiros
124
cidades

Fíji para mochileiros ou viajantes econômicos

É até difícil imaginar, mas Fíji é um país que recebe MUITOS mochileiros e viajantes mais econômicos! Acho que o marketing dos grandes e...

Estados Unidos muito além de Miami, Disney e NY – Parte 01

Se você nos acompanha pelo Instagram, já deve saber que estamos passando 38 dias no oeste dos Estados Unidos, explorando Parques Nacionais e outros cantinhos naturais muito bem preservados pelos americanos. Estamos agora no Arizona!

Polinésia Francesa (Tahiti, Bora Bora e muito mais)

Taí um destino que faz parte da listinha de desejos de grande maioria dos viajantes. Muitos, ainda, sonham com Bora Bora ou alguma outra...

Sardenha: o paraíso!

A Sardenha é uma ilha – mais precisamente um verdadeiro paraíso – localizada no Mediterrâneo a oeste da Itália, país a qual pertence. Ela não...

Montanhas Rochosas

O VamosPraOnde partiu rumo às Montanhas Rochosas Canadenses para explorar cenários que fogem do comum. Queríamos ir além das dicas de revistas, além do turismo padrão, além da multidão. E conseguimos!

Onde se hospedar em Paris

23 de Abril de 2014
18 comentários 13.357 visualizações

Ah… Paris! É difícil encontrar alguém que ainda não tenha se apaixonado pela Cidade Luz. Digo “ainda” pois não existe a possibilidade de não se apaixonar. Que seja por um dia, que seja pelo Sena, que seja pela culinária, pelo charme ou por um monumento, a gente se apaixona. Eu arriscaria dizer que Paris encanta simplesmente por ser Paris, por carregar tanta história, tanta beleza e tanta cultura. Mas há mais. Há aquele cantinho que o visitante mais dedicado descobre, há aquela pintura que o olhar mais atento enxerga… e há sempre uma novidade que os apaixonados não tardam em encontrar. Paris sempre se renova e sempre se mantém: não perde o charme histórico – principalmente para os olhos daqueles que a visitam pela primeira vez – e não deixa de trazer surpresas – que conquistam ainda mais os visitantes experientes. É um ciclo vicioso. Paris sempre pede um retorno. E a gente obedece… Ah… Paris!

Paris

Tive a oportunidade de visitar a cidade duas vezes, uma no verão e outra no inverno. Em julho, passei uma semana por lá, e no período mais frio, 2 meses, para um curso de francês. Foi quando, mais que sobre a língua, eu aprendi sobre Paris. E me apaixonei.

Entender Paris é simples, mas para quem ainda não conhece a cidade e vai visitá-la pela primeira vez pode parecer complicado. Por isso, faremos alguns posts para facilitar a viagem a esse lugarzinho tão especial e ajudá-los a entender o mapa da cidade, os bairros, as hospedagens, atrações e arredores.

O primeiro post é sobre Paris em si, e como ela é estruturada. Por isso apresento:

O Caracol de Paris – Como a cidade é organizada

Paris é divida em bairros (quartier, em francês) como toda cidade, mas recebe ainda uma divisão mais geral – o que muito facilita na escolha de hospedagens e lugares para visitar. São os arrondissements. Existem 20 deles por lá. A numeração parte do centro geográfico de Paris, começando na margem superior ao Sena, e seguindo em espiral no sentido horário, parecendo um caracol. Os lugares mais distantes do centro são aqueles mais próximos ao número 20. Estes apresentam opções reduzidas de transporte público. Veja abaixo:

Mapa turístico ParisDica: Os códigos postais (CEP) de Paris seguem essa mesma lógica. Começam sempre por 750 e terminam com os dois algarismos do arrondissement onde o endereço está localizado. O Museu D’Orsay, por exemplo, possui o código 75007, portanto sabemos que ele está no 7ème. Na hora de escolher sua hospedagem, a dica é verificar o código postal do hotel.

No final desta página, mostramos o mapa real de Paris.

O que podemos dizer sobre cada Arrondissement?

  • Os quatro principais arrondissements à margem direita do Sena: 1o, 2o, 3o e 4o. 

1er: O primeiro é o centro geográfico da cidade, onde está o Louvre, o Palais Royal, Palais de Justice, o quartier Les Halles e o quartier Montorgueil (círculo vermelho no mapa abaixo). Por ele passa a famosa Rue de Rivoli (indicada com um apontador no mapa), que segue até o 4`eme arrondissement e a Rue Montorgueil, cercada por cafés, bares e restaurantes. Ela segue até o 2`eme arrondissement. O Jardim de Tuileries é um ótimo local para um café da manhã de domingo.

Não é muito comum se hospedar por aí, mas existem alguns excelentes hotéis 5 estrelas.

Mapa 1er arrondissement2`eme: O 2o arrondissement (deuxi`eme) é um distrito comercial, que abriga o prédio da Bolsa de Valores. Ali também está a Biblioteca Nacional da França. Também não é tão comum escolher a região como opção de hospedagem, ela é inclusive um pouco subestimada e pouco explorada pelos turistas. Seu ponto principal, eu diria, é o quartier Montorgueil, que também pertence o 1`eme.

3`eme e 4`eme: Os 3o e 4o arrondissements (troisième e quatrième) são os que abrigam o famoso quartier Marais (indicado pela linha pontilhada no mapa abaixo). Antigo reduto de judeus (que ainda se mantém entre as rues des Rosier e des Écouffes), a área atualmente reúne jovens e vários pubs da cidade. É um dos bairros mais procurados de Paris, por ser jovem, alegre, descontraído e diverso.

Em linhas gerais, o 4˚ arrondissement é conhecido como Marais e o , como Alto Marais (Haut Marais em francês). A principal atração turística do bairro é a Place des Vosges, a mais antiga praça planejada da cidade, responsável por atrair turistas de todo o mundo para a região. O Musée Carnavalet, dedicado à história da cidade, também se encontra ali. A Rue Vielle du Temple é a principal rua da região e liga o Marais ao Alto Marais. Nela estão ótimos restaurantes e cafés. Se hospedar por aí é uma opção excelente, principalmente se você busca algo movimentado e mais jovem.

Mapa Le Marais

  • Os três principais arrondissements à margem esquerda do Sena: 5o, 6o e 7o. 

5`eme: Entrando na margem esquerda do Sena, temos o 5o arrondissement (cinqui`eme), que abriga o Quartier Latin. O Quartier Latin não é um bairro propriamente dito, mas uma ampla região que engloba o 5`eme e uma parte do 6`eme. Aí temos uma concentração de universidades e de escolas. O ponto central é a Sorbonne, no boulevard Saint Michel. Além dela, há o Panthéon, as Arènes de Lutèce, o Museu Nacional da Idade Média (Musée national du Moyen Âge) e o Instituto do Mundo Árabe para se visitar. É uma região interessante, há quem prefira se hospedar no Quartier Latin por causa da proximidade com o Jardim de Luxemburgo (indicado no mapa abaixo).

Nele também está a Rue Mouffetard, que já teve seus dias de glória mas hoje concentra endereços destinados ao turismo e restaurantes “pega turista”. Não deixe de conhecê-la, entretanto. Esse cantinho de Paris é agradável e possui um aspecto de cidade do interior.

6`eme: O 6o arrondissement (sixième) é o bairro mais caro e elitista, com o Palais du Luxembourg e o Boulevard Saint-Germain (região cheia de bistrôs, restaurantes e charme das antigas). É a minha região preferida. Acho a cara de Paris! O comércio desta região é sofisticado, existem lojas excelentes e vários hotéis de charme. Muitos optam por se hospedar por aí. É uma excelente região para quem procura mais elegância. Os hotéis por aqui são realmente mais caros, mas acho que vale a pena ficar em Saint-Germain pelo menos em alguma ida a Paris. Na primeira, então, deixará a viagem ainda mais especial.

5o e 6o arrondissement mapa7`eme: O 7o arrondissement (septième) é também muito requintado e abriga a Torre Eiffel, o Champs-de-Mars (misto de parque e jardim onde jovens fazem piquenique nos dias mais quentes), o Hôtel des Invalides e os museus D’Orsay, Rodin e du Quai Branly. A gente acha essa região um pouco parada, e os hotéis por aí são bem mais caros. Por isso, não recomendamos muito a hospedagem. Mas há quem goste de estar bem pertinho da torre. Na região também há opções de hotéis mais modernos, o que pode ser um critério interessante a considerar.

  • Outras regiões turísticas mas não tão centrais: o 8o, o 9o e o 18o arrondissement.

8`eme:8o arrondissement (huitième) engloba o bairro da Champs-Élysées que já apresenta sua avenida mais famosa. Por si só, ela é uma bela atração da cidade, repleta de lojas de super-marcas francesas e mundiais. Em uma de suas pontas está outro marco de Paris: o Arco do Triunfo. Há ainda a Ponte Alexandre III, considerado por muitos a mais bonita das muitas pontes que ligam as duas margens do Sena.

9`eme: O comércio também é o forte do 9ème arrondissement, por conta das gigantescas lojas de departamento Galeries Lafayette e Printemps. A região ainda abriga Pigalle (aos pés do bairro Montmatre), área com cabarés e sex shops. É na praça Pigale que se encontra o cabaré Moulin Rouge. Não indicamos a região para hospedagem, há lugares mais centrais e mais charmosos!

18`eme: No 18o arrondissement (dix-huitième) está a Basílica de Sacré-Coeur. Ali há uma enorme concentração de lojas de souvenirs. A região é bem próxima a Montmartre, na divisa com o 9o arrondissement. Não é uma região muito aconselhada para hospedagem.

mapa sacre coeur

  • Os outros arrondissements:

No 10ème (dixième) é onde se encontram duas importantes estações de trem, as gares de l’Est e du Nord.

O 11ème (onzième) é um bairro residencial, o mais povoado de Paris. As atrações são a Place de la Bastille e a Opéra Bastille. É um bom local para conhecer a vida noturna parisiense.

O 12o arrondissement (douzième) é uma parte um pouco menos conhecida da cidade, que abriga casas históricas, a estação de trem Gare de Lyon e um enorme parque conhecido como o “pulmão de Paris”.

No 16o arrondissement (16`eme ou seizième) o destaque é Trocadero, uma das mais belas vistas da Torre Eiffel

Obs: 12ème, 13ème, 14ème, 15ème, 17ème, 19ème e 20ème são todos bairros residenciais.

As Ilhas de Paris

Ilhas de ParisHá ainda as ilhas dentro do Sena, as chamadas Île St. Louis e Île de la Cité. É nessa segunda, e maior das duas, que dizem vermos a história de Paris. :) É nela que está localizada a catedral de Notre Dame. As duas são bem pequenas e a facilidade de se caminhar por elas é enorme. A região é muito charmosa e por lá existem várias lojinhas e cafés. A comunicação com as margens do Sena (e entre si) se dá por meio de pontes.

Mas… e aí?

Dos vários bairros, pelos menos três não podem ficar de fora do roteiro. Eles são bem diferentes entre si e mostram as diversas faces de Paris. Se você tem poucos dias na cidade, opte por conhecê-los: o Marais – o centro da vida alternativa da cidade, com bares e restaurantes de carácter cosmopolita e moderno. Montmartre, logo atrás da Basílica de Sacre Coeur. Ele é o bairro dos pintores, repleto de criatividade e de lojas de antiguidades. Nele está o popular café, onde, no filme, trabalhava a Amélie Poulain. E finalmente o Quartier Latin, que é o bairro universitário por excelência e zona ilustre e tipicamente literária de St. Germain. Mas claro, você não vai deixar de visitar os pontos turísticos como a Torre Eiffel, o Louvre e Notre Dame, então consequentemente conhecerá outras áreas diversas também.

Para hospedagens há quem goste da região do Etoile – região elegante, próxima do Arco do Triunfo e da avenida Champs Elysées. Ou da Bastille, um área muito jovem e animada que conta com o boulevard Beaumarchais. Há também quem prefira a região de Madeleine e Opera, um dos centros da gastronomia chic de Paris. Há ainda os apaixonados pela margem esquerda e a famosa Saint Germain.

Se a preferência for a margem esquerda do Sena, a gente indicaria algum lugar entre Saint Germain e Quartier Latin. Se a preferência for pela margem direita, opte pelo Marais!

Paris existe para todos os gostos. Esperamos com esse post ajudá-lo a escolher onde se hospedar e entender um pouquinho mais sobre a organização da cidade. Caminhe bastante, observe, aproveite, explore, e se deixe apaixonar pelo charme francês.

Mapa Paris

No próximo post, mostraremos alguns roteiros básicos e imperdíveis da Cidade Luz (veja nosso super guia de 4 dias em Paris)!

Utilize o booking para consultar hotéis e preços:

Gostou desse post? Compartilhe com os amigos!
  1. Victoria 10/06/2017

    Nossa gente paris e impresionante ja viajei para la foi

    Paris e muito legal

  2. jorge Monteiro 26/03/2017

    blog muito interessante e completo. qual os melhores APP para andar e fazer um roteiro a pé por paris em sistema de offline? como faz os mapas que coloca com o trajeto a pé? bom trabalho e obrigado

  3. […] o nosso post “O Caracol de Paris” para entender o mapa da cidade, e conhecer as regiões e os mais charmosos bairros de […]

  4. Maria Barros 26/10/2016

    Olá Quel Furtado…. Adorei ler o seu Blog…. Estou indo para Paris na segunda quinzena de novembro e a ansiedade já está batendo forte..rsrs..Devemos ficar uns 15 dias… Acho que já da para se apaixonar não é?Gostei das dicas que vc deu espero aproveita-las bem…Espero depois postar les nouvelles….ok?He..he..he

  5. Tania 27/06/2016

    Adorei seu post. Viajo para Paris final de agosto e suas dicas estão me ajudando muito. Estou procurando um lugar para me hospedar e não posso gastar muito. Super válidos seus comentários. Vou ler todas as outras matérias

  6. Mayra 18/06/2015

    Raquel, olhei as dicas de apartamentos que você postou agorinha no Insta. Como eu consigo achá-los no site do Airb?

    Obrigada!

  7. […] O caracol de Paris […]

  8. Francisco 25/04/2014

    Raquel, por acaso você teve a impressão de que a Torre Eiffel, ao se conhecê-la de perto, é muito diferente daquilo que imaginamos sobre ela? É surpreendente, não é?

    • quelfurtado respondeu Francisco 19/08/2014

      Surpreendente! Enorme, incrível! Eu também não imaginava que seria tudo isso ;)

  9. Silvia Roberta 24/04/2014

    Entaaaooo… Paris é linda e tal…mas nao me conquistou como Berlim…como Roma. Nao sei se por ser amplamente divulgada e por toooodo mundo falar dela, ela nao me impactou tanto quanto essas duas cidades. Meu amor por Berlim é tao grande, que antes de ir pra Grécia vou passar 2 dias la, em agosto. Paris? Hum…nao sei se eu voltaria, mas é claro que deve ser incluída em qualquer roteiro…afinal…é Paris!

    • quelfurtado respondeu Silvia Roberta 24/04/2014

      Oi Silvia, obrigada pela sua mensagem!

      Ainda não estive em Berlim mas sou louca pra conhecer. Quanto a Roma, fujo à regra e ainda não me encantei por lá. Mas sei que quando voltar isso deve mudar! hehe

      Já Paris, me decepcionei um pouco na primeira vez que fui. mas foi passando 2 meses por lá que acho que entendi bem a cidade.. não sei… realmente me apaixonei!

      Posso te pedir pra voltar e dar uma segunda chance para a cidade? ;-)

      Bjos!

      • Silvia Roberta respondeu quelfurtado 24/04/2014

        Berlim, pra mim está no topo da parada! Cidade fantastica!

        Nao foi nem decepção o que eu senti por Paris… ela apenas nao me conquistou como deveria. E de pedir, pode hehehehehe. Capaz até de eu voltar la proximo ano, ainda está incerto.

        Quanto a Roma…cidade spetacolare! (provavel que escrevi errado hehehe)

        Ps.: To te acompanhando pelo insta… curto tudo! hehehee

        Bjs.

      • Felipe respondeu quelfurtado 24/04/2014

        Berlim é uma das cidades mais encantadoras da Europa… Me conquistou tanto quanto (ou um pouco mais, rs) que Paris. Mas em Paris eu tive que ir numa segunda vez, porque tive um péssima primeira impressão.Já Roma é uma cidade que todos deveriam ir, mas não voltaria por lá… Não sei, não gostei muito. Roma é uma cidade pra visitar uma vez e pronto, como Veneza… Mas isso fica a gosto de cada um. Há quem goste de veneza e não gosta de paris e vice-versa

  10. Rosemarie 23/04/2014

    Já passei uma semana em Paris e voltei depois para passar 3 dias, mas depois de ler esse Post vejo que preciso voltar. Excelente matéria!

    • quelfurtado respondeu Rosemarie 23/04/2014

      Obrigada Rosemarie!

      Acho que não tem jeito.. a gente sempre precisa voltar! hehe

  11. Fabi @loucosporviagem 23/04/2014

    Eheheh adorei! Acabei de chegar em Paris…

    • quelfurtado respondeu Fabi @loucosporviagem 23/04/2014

      Sério Fabi? Que delícia! Aproveite muito e depois vem dividir as dicas com a gente :)
      Bjim!!