185
roteiros
124
cidades

Fíji para mochileiros ou viajantes econômicos

É até difícil imaginar, mas Fíji é um país que recebe MUITOS mochileiros e viajantes mais econômicos! Acho que o marketing dos grandes e...

Estados Unidos muito além de Miami, Disney e NY – Parte 01

Se você nos acompanha pelo Instagram, já deve saber que estamos passando 38 dias no oeste dos Estados Unidos, explorando Parques Nacionais e outros cantinhos naturais muito bem preservados pelos americanos. Estamos agora no Arizona!

Polinésia Francesa (Tahiti, Bora Bora e muito mais)

Taí um destino que faz parte da listinha de desejos de grande maioria dos viajantes. Muitos, ainda, sonham com Bora Bora ou alguma outra...

Sardenha: o paraíso!

A Sardenha é uma ilha – mais precisamente um verdadeiro paraíso – localizada no Mediterrâneo a oeste da Itália, país a qual pertence. Ela não...

Montanhas Rochosas

O VamosPraOnde partiu rumo às Montanhas Rochosas Canadenses para explorar cenários que fogem do comum. Queríamos ir além das dicas de revistas, além do turismo padrão, além da multidão. E conseguimos!

Polinésia Francesa (Tahiti, Bora Bora e muito mais)

19 de Março de 2017
9 comentários 1.450 visualizações
escrito por Raquel Furtado

Taí um destino que faz parte da listinha de desejos de grande maioria dos viajantes. Muitos, ainda, sonham com Bora Bora ou alguma outra ilha da Polinésia Francesa como seus destinos de lua-de-mel. E não é pra menos: o arquipélago do Tahiti merece toda a fama que tem – o mar é de um azul inexplicável (daqueles que te deixam meio sem palavras mesmo), a natureza (vegetação, vida marinha..) é riquíssima, o povo é extremamente acolhedor e os hotéis complementam o destino muito bem com seus famosos bangalôs overwater (aqueles quartinhos sobre as águas).

Até ai tudo certo – e sem muitas novidades. A gente já sabe que a Polinésia é mesmo tudo isso. O que muita gente não sabe, entretanto, é que ela faz parte daquela curiosa lista de “destinos que você juraria de pé juntos que são só pra milionários” se eu não viesse aqui te dizer o contrário. Pois é: se prepare, porque Tahiti e suas muitas ilhas recebem, de braços abertos, viajantes com os mais variados tipos de orçamento.

bangalôs overwater na Polinesia Francesa

Se hospedar nos hotéis mais luxuosos (uma opção maravilhosa se você tiver um orçamento mais robusto) realmente complementa muito bem a viagem – mas não a define. Gosto de reforçar isso porque a natureza continua sendo a mesma, esteja você em um quarto coletivo ou em um dos bangalôs da foto acima (que é no hotel Le Taha’a – incrível, maravilhoso, perfeito e tema desse post).

Bom, mas vamos começar do começo?

Como chegar na Polinésia Francesa

A Polinésia Francesa, como o nome já indica, faz parte da Polinésia (que significa “muitas ilhas”): essa área triangular exemplificada no mapa abaixo. Tudo ali no meio, como Fiji, Tonga e o próprio Tahiti faz parte dessa região tão peculiar – de águas lindas, povo feliz e riqueza cultural.

Polinesia Francesa no mapa

Pra gente, essa localização é bem distante – e significa boas horas de vôo e pelo menos uma conexão. Mas vale a pena!

O aeroporto internacional da Polinésia Francesa está em Papeete, no Tahiti – e aqui vale uma notinha:

Muita gente confunde esses nomes – Tahiti e Polinésia Francesa – e acaba achando que Tahiti é o país; mas não. Tahiti é apenas uma das 118 ilhas da Polinésia Francesa. Na prática, entretanto, por ser a maior delas e também a porta de entrada, o país acaba sendo apelidado de “Tahiti e suas ilhas“. :)

Saindo do Brasil, temos duas opções de vôo para Papeete:

  • Via Estados Unidos – Fazendo conexão em Los Angeles, como foi o nosso caso, ou
  • Via Chile – Fazendo conexão em Santiago e na Ilha de Páscoa

Muitos viajantes optam por fazer a dobradinha Australia/NZ com a Polinésia Francesa. Da Nova Zelândia para o Tahiti são apenas 5 horas de vôo.

como voar para a Polinesia Francesa

De Los Angeles até o Tahiti são cerca de 8 horas de vôo – o que não é nada mal, se você já estiver na Califórnia. Acho essa opção excelente. A Califórnia é linda e combiná-la com uma das maravilhas da Polinésia é um “plus” sem igual!

Os vôos não são baratos mas, com sorte, você encontra uma boa promoção. Fiz uma busca rápida no Google Flights e as opções mais econômicas que encontrei, de ida-e-volta, para esse trecho, estão na casa dos R$3.ooo (pouco menos que U$1.000).

exemplo de tarifa de vôo para a Polinesia Francesa

Não raro, a gente encontra promoções SP-LA por cerca de R$2.500.

Eu acredito que você deva considerar um orçamento aproximado R$6.000 para um aéreo desde o Brasil, até a Polinésia Francesa, passando pelos EUA, mas encontrei uma opção mais em conta, na casa dos R$5.000 ;)!

exemplo de tarifa de vôo desde o Brasil para a Polinesia Francesa

Mas… como escolho a data da minha passagem? Tem uma época melhor para visitar a Polinésia Francesa?

Quando ir à Polinésia Francesa

A melhor época para visitar o arquipélago é de maio a outubro, por ser mais seca (os meses com menos chance de chuva são junho, julho e agosto). Na verdade, essa característica determina o inverno por lá – mas não se assuste, não faz frio algum! A temperatura média anual é por volta de 20-30ºC.

Já o verão polinésio, que ocorre de novembro a abril é caracterizado pelas chuvas. Apesar das fotos desse post não mostrarem, eu peguei bastante chuva quando fui (no finalzinho de novembro) e, infelizmente, ela compromete um pouquinho a beleza do lugar (que continua lindo, é verdade, mas não igual as fotos). Não é garantido que vai acontecer com você, mas eu daria preferência para os meses mais secos e evitaria, mesmo, março e abril, por serem considerados os meses mais chuvosos.

Acho importante falar, também, que o clima por lá varia bastante. E varia MESMO! A imagem abaixo é um exemplo disso: olha só a variação do clima nos próximos 10 dias:

clima na Polinesia Francesa

Quantos dias devo reservar para Polinésia Francesa?

Eu diria no mínimo 5, se você conjugar coma Nova Zelândia ou Ilha de Páscoa, e no mínimo 7, se conjugar com Los Angeles. A distância pesa nessa decisão. Não gosto de recomendar uma viagem curtinha para destinos que demandam longas horas de vôo. Os motivos são simples: o alto valor do deslocamento “pede” um aproveitamento melhor do destino (afinal, você provavelmente não vai voltar num curto período de tempo); e o “cansaço” (pode ser desgastante enfrentar um vôo longo para passar apenas 4 noites, por exemplo, e já voltar).

Além desse critério, entretanto, tem a beleza do arquipélago e a quantidade de atrações. Eu recomendaria 15 dias por lá – mas sei que tempo e dinheiro são fatores bem limitantes pra isso. Então, deixo minha experiência como dica: uma semana foi ótimo, mas me deixou com vontade de “quero mais”!

Bom, então você já sabe:

O cenário ideal é viajar para a Polinésia Francesa entre maio a outubro, por cerca de 7 dias, e torcer para encontrar passagens por volta dos R$5.000 – R$6.000. Se puder conjugar a viagem com uma paradinha na Califórnia, melhor ainda – até porque, esses meses são ótimos na costa oeste dos EUA (eu só evitaria julho e agosto, pelo calor e pelo volume de turistas).

polinesia-francesa-vista-de-cima

 Quais ilhas visitar na Polinésia Francesa?

As 118 ilhas da Polinésia Francesa estão agrupadas em 5 arquipélagos: Sociedade, Marquesas, Tuamotu, Austral e Gambier. As mais conhecidas por nós brasileiros, como Tahiti, Bora Bora e Moorea, estão no Arquipélago da Sociedade. Por esse motivo, ele é o mais famoso pra gente. Não é a toa: as ilhas são lindíssimas e oferecem excelente infraestrutura.

Nós conhecemos o motu TauTau, pertencente à ilha Taha’a e nos apaixonamos. Motus são ilhas bem pequeninas, como satélites das ilhas principais. São lindos e, muitas vezes, a base dos hotéis – como foi o caso do Le Taha’a. O bacana é que a ilha inteira é praticamente o hotel – quer mais exclusividade que isso? ;)

Obs: Fizemos alguns passeios por Taha’a e descobrimos o quão rica culturalmente a Polinésia Francesa é. Se você gosta de explorar um pouco esse lado mais autêntico dos destinos, recomendo muito que não se prenda apenas aos grandes hotéis e façam alguns passeios pela(s) ilha(s) escolhida por vocês. Tudo bem que, num paraíso como esse, às vezes a gente só quer deitar na areia e curtir o marzão azul turquesa – mas aprender um pouco sobre a cultura polinésia pode ser bem interessante também. Eu adorei!

Onde se hospedar na Polinésia Francesa

As opções são várias – e aí entra a surpresa: dependem do seu bolso!

Existem muitas casas de famílias prontinhas para te receber. Não raro por aqui, viajantes mochileiros se hospedam nas chamadas pensões familiares, com os proprietários locais. Essa opção, normalmente, custa menos que U$60 a noite. Além disso, existem ainda hotéis super confortáveis mas sem muitas extravagâncias, onde as diárias vão até U$200. Já os hotéis dos sonhos, aqueles perfeitos para lua-de-mel ou uma comemoração especial, costumam custar à partir de U$500 (os bangalôs over water estão normalmente na casa dos U$800).

Veja nossas recomendações no post: Onde se hospedar na Polinésia Francesa.

polinesia-francesa

linha pontilhada

Gostou desse post? Compartilhe com os amigos!
  1. Inaiá Bonelli 04/08/2017

    Olá, Raquel. minhas dúvidas já foram faladas abaixo mas não achei a resposta. A primeira é em relação a hospedagem pois o link indicado não esta funcionando então se pudesse enviar uma listinha de contatos- principalmente das casas de família, seria ótimo! A segunda é em relação ao câmbio. Obrigada!!

  2. Vanessa 01/08/2017

    Oi.. estou com viagem programada para esse paraíso. Mas estou com uma dúvida.. em relação a dinheiro: como fazer câmbio lá? Vale a pena? Melhor gastar só no cartão, mesmo com iof? Como foi sua experiência? Para pagar os passeios, água, lanche, etc (meus voos e hospedagens já estão pagos).

  3. Laura 31/07/2017

    Raquel, tudo bem?? O link do final desse post, “onde se hospedar na Polinésia Francesa”, não está funcionando! Há muito tempo você comentou no instagram sobre uma lista de casas de Polinésios para se hospedar! Gostaria de saber se você tem essa lista pra me enviar. Desde já, muito obrigada!

  4. Marcelo Crespo 25/06/2017

    Bora bora é um dos destinos mais caros do mundo… jura?

  5. Anninha 24/06/2017

    Que sonhooooo! Acho que eu nunca ia imaginar mesmo que não precisa ter rios de dinheiro pra poder ir! Hahaha

  6. Damares 24/06/2017

    Não consigo imaginar o Tahiti caber no bolso! Rsrs mas o lugar é lindo e eu babei nessa sua viagem

  7. Isabelle 24/06/2017

    Mais um post lindo pra sua coleção. Obrigada! Sonho em conhecer o Tahiti