185
roteiros
124
cidades

Fíji para mochileiros ou viajantes econômicos

É até difícil imaginar, mas Fíji é um país que recebe MUITOS mochileiros e viajantes mais econômicos! Acho que o marketing dos grandes e...

Estados Unidos muito além de Miami, Disney e NY – Parte 01

Se você nos acompanha pelo Instagram, já deve saber que estamos passando 38 dias no oeste dos Estados Unidos, explorando Parques Nacionais e outros cantinhos naturais muito bem preservados pelos americanos. Estamos agora no Arizona!

Polinésia Francesa (Tahiti, Bora Bora e muito mais)

Taí um destino que faz parte da listinha de desejos de grande maioria dos viajantes. Muitos, ainda, sonham com Bora Bora ou alguma outra...

Sardenha: o paraíso!

A Sardenha é uma ilha – mais precisamente um verdadeiro paraíso – localizada no Mediterrâneo a oeste da Itália, país a qual pertence. Ela não...

Montanhas Rochosas

O VamosPraOnde partiu rumo às Montanhas Rochosas Canadenses para explorar cenários que fogem do comum. Queríamos ir além das dicas de revistas, além do turismo padrão, além da multidão. E conseguimos!

Visconde de Mauá

08 de Janeiro de 2014
33 comentários 22.293 visualizações

No início de dezembro de 2013, resolvemos contar com a sorte de um solzinho (em meio à temporada de chuvas do sudeste) e seguimos viagem a Visconde de Mauá para aproveitar as muitas cachoeiras que existem por lá.

DCIM100GOPRO

Nosso relato em Mauá

Visconde de Mauá está localizado no alto das montanhas da Serra da Mantiqueira, no circuito das águas, com altitude variando de 1.400m a 2.200m. Ela engloba o sul de Minas Gerais, o sul do Rio de Janeiro e o norte de São Paulo, e faz fronteira com o Parque Nacional de Itatiaia. Para quem segue viagem da cidade do Rio de Janeiro, Mauá está entre Resende (RJ) e Itatiaia (RJ), e fica bem próxima a Penedo. (Até o final de 2011, o acesso à partir de Penedo era bem complicado devido aos 30km de estrada de terra. Mas em 2012 o acesso foi totalmente renovado: a estrada está asfaltada, diminuindo significativamente o tempo de viagem e eliminando o desconforto enfrentado ao passar pelos antigos buracos do caminho).

Essa viagem é indicada para casais, famílias, ou grupos de amigos que curtem contato com a natureza, principalmente com cachoeiras. Para isso, o período ideal é de setembro a fevereiro (mas esteja atento às chuvas de verão!). A região, entretanto, pode ser visitada o ano todo, com destaque para o inverno para casais que buscam romantismo, vinho e fondue– Este relato contempla informações de Mauá no verão, mas conta com dicas gastronômicas e de hospedagem para qualquer época do ano. Escala de Custos: 3 – Médio (porém é uma região adequada a todos os bolsos).

A região é composta por três vilas: Maringá, Maromba e Visconde de Mauá; esta última, entretanto, acaba sendo o nome generalizado para toda essa área da serra. A região apresenta variadas opções de ecoturismo e cachoeiras, além de um clima de romantismo no inverno, com ótima gastronomia.

mapa-mauá

A região de Visconde de Mauá tem ao todo 27km de extensão pela serra e conta com vários hotéis, restaurantes e belezas naturais. A Vila Visconde de Mauá é a porta de entrada dos turistas – oferece algumas pousadas, lojas e o único posto de gasolina local – mas é a vila seguinte, de Maringá, o principal centro comercial da região. Ela possui as melhores hospedagens, restaurantes, bares, lojas e chocolaterias. Logo depois vem a vila da Maromba, onde encontramos as mais famosas cachoeiras e piscinas naturais.

A distância entre Visconde de Mauá e Maringá é de 8km e de Maringá para Maromba são apenas 3km. A estrada por ali é toda de terra, o que dificulta um pouco o acesso nas épocas de chuva.

A Vila de Maringá

Essa é a vila mais indicada para hospedagem. Ela é linda, conta com opções para todos os bolsos e gostos e é um ótimo local para manter sua base em Mauá. Existem opções de bons hotéis e pousadas tanto no centrinho da vila, como nos vales a seu redor. O centrinho costuma oferecer acomodações com preços mais acessíveis enquanto encontramos nos vales pousadas mais luxuosas e vistas bem bonitas, devido à alta localização e isolamento.

A Vila de Maringá é cortada pelo Rio Preto, de um lado ela pertence à Minas Gerais e do outro, ao Rio de Janeiro. O acesso mais fácil entre elas se dá por uma ponte de pedestres, onde não passa carro. De carro, é necessário dar uma pequena “voltinha”.

Ficamos 4 dias em Mauá. Devido ao período de chuvas, não conseguimos ir a todas as cachoeiras que queríamos. Fomos às mais famosas, mas ainda ficaram faltando algumas, esperamos resolver isso em breve. :)

Chegamos em Maringá em uma sexta-feira à noite e fomos direto para a pousada. Saímos rapidamente para jantar e retornamos para dormir – havíamos pego um engarrafamento enorme na saída do Rio de Janeiro. Na manhã seguinte fomos conhecer a cachoeira Poção do Maromba. Almoçamos rapidamente no centrinho da Vila de Maromba e seguimos para a queda d’água. Os próximos dias foram seguidos pelas Cachoeiras do Escorrega e da Santa Clara, e muita gastronomia nos restaurantes da Vila de Maringá. Confira abaixo nossas dicas:

Como Chegar

Mauá

1. Vindo de São Paulo ou do Rio de Janeiro – acesso pela Rodovia Presidente Dutra, entre os municípios de Itatiaia e Resende.

Depois de sair da via Dutra, seguir pela RJ163 até Visconde de Mauá pela Estrada Parque Visconde de Mauá – estrada asfaltada. De Penedo até Visconde de Mauá são 34 km de serra.

2. Vindo de Minas Gerais – utilize a Rodovia BR 267, que vai de Juiz de Fora a Caxambú.  Entrar na cidade de Liberdade.  A partir daí, siga em direção a Bocaina de Minas, Santo Antônio, Mirantão, e Visconde de Mauá.

 

Quando Ir

A região de Visconde de Mauá é muito procurada no inverno (de junho a agosto) devido ao friozinho gostoso das montanhas: as temperaturas chegam até a -2ºC. O clima da região é classificado como tropical de altitude, tendo verões amenos e invernos frios e secos. Já no verão a probabilidade de chuva é alta (inclusive de chuvas bem fortes) mas é uma boa época para curtir as cachoeiras em dias mais quentes – a temperatura chega a 27ºC.

Tabela Clima Mauá

Para viajar a dois, prefira o inverno, quando as baixas temperaturas são perfeitas para programas românticos, como um jantar regado a vinho ao lado da lareira. Para curtir as cachoeiras, a primavera e o verão são as estações mais indicadas. Um mês interessante é maio, quando acontece o Concurso Gastronômico e a Festa do Pinhão*, reunindo chefs de diversos estados brasileiros, com direito a muito forró. Já em setembro é a temporada da truta.

*Festa do Pinhão: O evento começa com um festival gastronômico que reúne grandes chefs do país. Durante um final de semana – o primeiro do mês de maio – eles atuam como jurados para escolher os melhores pratos à base do fruto típico local preparados pelos restaurantes da região. No final de semana seguinte, a festa acontece nas ruas, com barraquinhas de comidas e bebidas e muito forró.

Importante: Em conversa com os locais e os donos das pousadas em que ficamos, fomos informados de que o público de Mauá anda mudando bastante. A vila que costumava atrair Hippies e viajantes que buscavam o sossego e o luxo do inverno conta hoje com um turismo diferente. Com o asfaltamento da estrada até Penedo, o acesso ficou muito facilitado e o número de turistas que se interessaram pelo local cresceu. Isso acabou trazendo para a região um público com pouca conscientização ambiental. Vimos algumas latinhas de cerveja e cigarros jogados nas margens das cachoeiras. É uma pena que isso aconteça, e infelizmente todo lugar acaba sendo sujeito a esse tipo de público. A recomendação que tivemos é que, aqueles que buscam sossego, devem evitar os feriados – a cidade fica um pouco bagunçada, até mesmo com alguns carros de som dos turistas. Isso acaba quebrando o clima para quem procura relaxar. Fica a dica!

Hospedagem

hospedagens

Nos hospedamos em 3 diferentes pousadas na região: a Verde Que Te Quero Ver-te, a Rancho das Framboesas e a Montserrat. Visitamos também a pousada Repouso Maringá. Em Mauá existem opções para todos os bolsos e para todos os estilos de viajantes, do mochileiro – até mesmo em campings – aos que buscam alto luxo, conforto e exclusividade.

Como dissemos acima, consideramos a Vila de Maringá o melhor local para hospedagem devido à estrutura de restaurantes. Lá estão localizadas as pousadas que falaremos aqui. Algumas opções estão na rua principal da vila, o que facilita o acesso a pé aos restaurantes; outras estão um pouquinho mais afastadas (o que consequentemente garante mais sossego).

  • Verde Que Te Quero Ver-Te

A da pousada Verde Que Te Quero Ver-te foi a primeira em que nos hospedamos. Ficamos encantados com a natureza por lá. Uma pousada refúgio, construída para alegrar os próprios olhos da Deisi, dona e moradora do local, o ambiente conquista aqueles que buscam sossego e verde, muito verde. O nome já diria tudo, não fosse pelo conforto e pelo café da manhã oferecidos por lá, que não passam despercebidos nem mesmo em meio a tanta beleza.

A pousada oferece duas opções de hospedagem: os apartamentos, mais simples e menores, e as cabanas especiais, amplas, extremamente aconchegantes, com hidromassagem, lareira, closet e mais privacidade. Os apartamentos são 3 e estão todos na mesma casa. Eles também são lindos, possuem lareira e vários detalhes charmosos criados pela Deisi; são uma ótima opção para quem pretende gastar um pouco menos mas não quer perder a chance de conhecer um local tão lindo como a Verde Que Te Quero Ver-te. Já as cabanas estão localizadas em diferentes pontos da pousada e são altamente indicadas para aqueles que querem curtir um friozinho e/ou procuram um ambiente ideal para comemorar uma data especial.

A faixa de preço dos apartamentos é de R$300 a diária para o casal. Já dos chalés os valores chegam a R$500,00 a diária.

Confira nosso relato completo na pousada: Verde Que Te Quero Ver-te

  • Rancho das Framboesas

Situada no Vale do Pavão, antes de chegar em Maringá, a Pousada Rancho das Framboesas é um oásis de tranquilidade, sendo o canto dos pássaros o único som a quebrar o silêncio que as montanhas sempre deveriam guardar para nós.  Para chegar até ele, no sentido de quem vem da Rodovia Presidente Dutra, vira-se à esquerda no Vale do Pavão, na estrada que leva até Maringá, e dirige-se rapidamente por uma estrada de terra.

O hotel conta com 7 chalés de variados níveis, estrategicamente construídos em uma íngrime encosta. Conforme se vai subindo a encosta, o nível e o tamanho dos chalés vai aumentando, incluindo itens como chão aquecido, sauna e até uma piscina térmica particular, além de claro, uma vista mais ampla e mais bonita do verde da região.

Para vencer a inclinação do morro em que está instalado, o Rancho conta com um plano inclinado, que leva do estacionamento até o nível em que está a sauna, a jacuzzi e o café da manhã. Por este motivo, se indica que pessoas com dificuldades de locomoção fiquem no chalé Rancho (o que ficamos). Os quartos são todos novinhos, aconchegantes, extremamente limpinhos e perfumados. É notável a atenção dos donos da pousada com os hóspedes, o que torna a estadia muito mais especial.

A pousada é altamente indicada para casais que buscam exclusividade e tranquilidade. A faixa de preço varia de R$250,00 a R$800,00 a diária.

  • MontSerrat

Bem no centrinho da Vila de Maringá, na rua dos restaurantes e do movimento, está a pousada Montserrat, do mesmo dono da Racho das Framboesas. A pousada é mais econômica e oferece chalés desde o mais simples, a cerca de R$200,00/diária aos mais charmosos e elegantes, com varanda, lareira e spa, a partir de R$340,00.

Achamos o clima da pousada muito gostoso – ela está nas margens do rio e conta com piscina, cadeirinhas e balanços no jardim e um café da manhã delicioso. Recentemente passou por uma ótima reforma e expansão para a construção dos chalés especiais.

  • Repouso Maringá

Um hotel bem interessante para crianças e viagens em turma ou família, muito bem localizado e com ótima infra-estrutura é o Repouso Maringá. Nós não nos hospedamos por lá dessa vez, fomos apenas fazer uma visita, mas o namorado ia muito pra lá, quando mais novo, com a família. O diferencial do hotel é ainda a possibilidade de um banho de rio, que corre bem ali nos fundos, próximo à piscina e à sala de jogos.

As diárias variam de R$250,00 a R$350,00 para o casal.

Onde Comer

Fomos a quatro restaurantes deliciosos que valem muito, muito a pena! Tínhamos mais dois na listinha para conhecer (o Babel e o Gosto com Gosto, que nos foram muito bem recomendados) mas infelizmente não estavam abertos.

  • Bistrô das Meninas

Para um sanduíche rápido, um café com biscoitinhos, um belo almoço ou um jantarzinho romântico, indicamos o Bistrô das MeninasGostamos tanto que almoçamos e jantamos por lá. Ele é super bem localizado, na rua principal da Vila de Maringá. O bistrô é também uma livraria, o que deixa o ambiente ainda mais charmoso.

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO: Aberto Domingo, Segunda e Quinta – 13h às 22h e Sexta e Sábado – 13h às 24h

ENDEREÇO: Alameda Gastronômica, s/n Vila de Maringá – MG Visconde de Mauá, MG

  • Rosmarinus

O restaurante Rosmarinus não é nenhuma surpresa :) Altamente recomendado pelo Guia 4 Rodas, muito famoso na região de Penedo e Mauá e muito elogiado por diversos críticos da gastronomia, o restaurante não deixa a desejar em nada. Fomos lá jantar na nossa segunda noite na cidade e adoramos. O cardápio é farto e a especialidade da casa é a Truta à Visconde de Mauá, uma criação do próprio Chef do restaurante.

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO: Quarta e Quinta: almoço das 12 as 16 horas e jantar das 19 as 22 horas, Sexta e Sábado: almoço das 13 as 17 horas e jantar 19 as 24 horas e Domingo: almoço das 13 as 17 horas horas.

ENDEREÇO: Estrada Mauá-Maringá, km 04, Visconde de Mauá, RJ (O Rosmarinus está localizado do lado direito logo após a ponte do rio das cruzes)

  • Borbulha

O restaurante Borbulha também está localizado no centrinho principal da Vila de Maringá. Fomos lá para almoçar no nosso último dia e adoramos. A decoração do local é bem “curiosa”, cheia de corações, cores vibrantes… mas é um lugarzinho charmoso! Comemos na parte externa – a interna é praticamente um museu de vinil, onde pode-se escolher o disco que deseja ouvir e colocá-lo para tocar. Muito interessante.

Aberto para almoço e jantar.

ENDEREÇO: Alameda Gastronômica Tia Sofia – Vila de Maringá MG

  • Maison De La Fondue

Na última noite, após muita chuva e o um friozinho repentino, optamos por comer fondue e beber um vinho. Escolhemos o tradicional Maison De La Fondue, também na rua principal da Vila.

ENDEREÇO: Alameda Gastronômica Tia Sofia – Vila de Maringá MG

  • Chocolateria Doce Lembrança

Para quem gosta de chocolates, a dica é a chocolateria Doce Lembrança, localizada na rua principal da Vila (Alameda Gatronômica Tia Sofia). Não deixem de passar lá, principalmente no inverno.

 

[A família do namorado costumava ir muito para Mauá quando os meninos eram ainda pequenos. Dessa vez, quando a vó dele soube que estávamos indo para a região, não deixou de fazer suas encomendas de nhá-bendas dessa lojinha. E realmente, são divinas :)]

Cachoeiras

Visconde de Mauá é cheia de cachoeiras para todos os gostos. Infelizmente, devido ao grande volume de chuvas conseguimos visitar apenas 3 delas – as primeiras detalhadas abaixo – mas vamos mostrar aqui as melhores que a região oferece!

  • Cachoeira do Escorrega

Essa foi a nossa preferida :) Fomos no segundo dia conhecê-la e passamos um tempão por lá. Tínhamos ouvido falar que ela tem esse nome devido a possibilidade de se escorregar pelas pedras (que formam uma espécie de tobogã natural) e cair na água. Fomos super ansiosos para conferir, mas chegamos no local e ficamos receosos com a força da correnteza.

 

Havia chovido muito nos dias anteriores e a cachoeira estava forte – ficamos na dúvida se iríamos arriscar o escorrega.. Mas a vontade era tanta que procurar alguém da região para falar que era tudo muito seguro e nos dar a coragem que faltava ;) Encontramos um local que não apenas nos respondeu que “é tranquilíssimo escorregar alí, pode ir sem medo” como foi até a cachoeira e desceu o escorrega EM PÉ! (mas não tentem isso, hein! ele disse que brinca nessa queda desde os 2 anos de idade, por isso a experiência).

Resolvemos experimentar apenas o jeito tradicional (sentados) e realmente nos divertimos muito! A queda na água foi bem violenta, como se estivéssemos levando um caldo, mas nada assustador.

Foi colocada no local uma corda de segurança (mostramos nas fotos abaixo), impedindo a pessoa de ser levada pela correnteza para as pedras, mas não vimos risco disso acontecer.

A cachoeira está localizada na Estrada Mauá-Maromba, a 3km acima do Vale da Maromba. A localização no GPS é Latitude: -22.33035 e Longitude: -44.614181. A queda tem 10m de altura, 8m de comprimento e o poço – ótimo para nado – tem 2m de profundidade.

Ela é o cartão postal de Mauá e é um programa praticamente obrigatório para quem visita a região :)

  • Poção da Maromba

A cachoeira Poção da Maromba é excelente para quem gosta de adrenalina e de um cliff diving: o poço é bem fundo e não há risco de se machucar caindo em nenhuma pedra por ali. (mas vale ressaltar a atenção necessária no salto, para não cair de costas e o impacto com a água causar alguma lesão).

Poção do Maromba

O poço tem 7m de profundidade e é formado por uma queda d´água de 6m oriunda do Rio Preto. Uma pedra de 8m de altura é usada como trampolim natural para o mergulho na piscina (cliff diving), mas fiquem atentos à correnteza e à grande profundidade, ok? :)

A cachoeira está apenas a 1km do vale do Maromba e é bem próxima da Cachoeira do Escorrega.

O namorado se aventurou e foi correndo saltar. Eu preferi ficar só como fotógrafa dessa vez ;)

  • Cachoeira da Santa Clara

A Cachoeira da Santa Clara é formada por um paredão de pedra com aproximadamente 50 metros. É bem bonita! Fomos nela duas vezes!

Muito procurada, ela é uma das mais conhecidas e visitadas da região. Ideal para a prática de rapel (mas não fizemos), para banho no poço e para admirar a natureza local. Localiza-se próximo à Maromba, Maringá e Vale de Santa Clara.

Cachoeira Santa Clara

Para chegar à cachoeira, entre no Vale de Santa Clara, siga em frente e vire a esquerda na bifurcação.

  • Cachoeira do Alcantilado

img-alcantilado

Queríamos muito fazer a trilha nesse parque, mas infelizmente não foi possível devido ao volume de chuvas.

A entrada para o parque está próxima a Maringá (9km), no lado de Minas Gerais. O telefone para maiores informações é (24) 9264.5146.

Ao chegar, há uma recepção onde deve-se pagar uma taxa de entrada. Existem lanchonetes no local e é possível alugar casas e chalés.

A caminhada dentro do parque, de cerca de um quilômetro e meio por trilha, passa por nove quedas d´água, corredeiras e piscinas naturais. O ponto final é a Cachoeira do Alcantilado, com 50 metros – mas que está interditada para banhos. O caminho é feito dentro de uma propriedade particular.

Nos disseram que as cachoeiras são belíssimas e, pelo que vimos nas fotos, devem ser mesmo. Acessem o site do parque para conferir.

Dica Para Passeios de Aventura:

A Remorini Ecoaventuras tem um cardápio completíssimo de atividades ecológicas e de aventura na região, incluindo boia-cross, rapel, escaladas e trilhas das mais variadas (inclusive no Parque Nacional do Itatiaia). Nós não contratamos nenhum passeio com eles mas recebemos boas recomendações e vimos a loja na cidade.

atv

Cavalgada também é uma ótima opção em Mauá. As cavalgadas pelas trilhas da região recortam rios e os vales das Antas e do Alcantilado (que falamos logo acima), levando a cachoeiras, poços e picos, como o da Pedra Selada. Há roteiros diversos, que duram entre duas horas e dois dias – com pernoite em fazendas ou acampamento selvagem -, sempre com o acompanhamento de guias. No período da lua cheia há passeios noturnos, que devem ser demais.

Cavalgadas Ecológicas Fazenda Águas Claras
Tel: (24) 9998-6918 / 9999-3025 / (21) 9998-3025 / (11) 3088-4060
www.cavalgadas.com

Visconde de Mauá é uma ótima região para um final de semana ou para uma fugida maior da cidade grande.

Já estamos pensando em duas épocas para voltar, na primavera, para curtir esses passeios com baixo risco de chuva e no inverno para aproveitar o clima romântico dos chalés com lareiras e muito fondue :)

mau'

Alguém aí já esteve em Mauá? Divida com a gente suas opiniões e dicas.

Gostou desse post? Compartilhe com os amigos!
  1. Letícia Gomes Marujo 28/03/2017

    Boa tarde,

    Adorei as dicas! Mas você poderia me informar se consigo ir sem carro? Irei ficar na em Visconde de Maua mesmo!

    Obrigada!

  2. Luiz Melo 05/09/2016

    Valeu muito pelas dicas. Parabéns pelo site.

  3. Thuany Aguiar 17/08/2016

    Raquel, gostei muito do seu blog, em especial dessa publicação sobre visconde de mauá! Foi muito bem explicado, informações essenciais !! Parabéns pelo blog !

  4. Ronaldo 15/08/2016

    Oi Raquel,

    Encontrei seu blog através do Google. Gostei muito das dicas. Devo ir nessa época de Olimpíadas em que o Rio está de cabeça pra baixo por causa do trânsito e obras inacabadas.

    Valeu pelas dicas e parabéns pelo blog. Os detalhes fazem a diferença. Passarei a te acompanhar pelo Instagram. Bjão!

  5. Regina Mamede 03/06/2016

    A pousada Repouso Maringá foi fechada!

  6. Priscilla Gil 29/08/2015

    Gostei muito do restaurante BOM APETITE.
    Em Maringa-RJ- na beira do Rio.
    Comida honesta, rápida, boa truta, ouvindo o Rio.
    Perfeito, inclusive o preço.

  7. Edison Leite guia 04/03/2015

    Oi Raquel, Navegando hoje pela internet descobri o seu site, muito legal, adorei todos os detalhes e muito bem explicado, sem contar com as fotos lindas, show de matéria. Parabéns e muito obrigado.
    Chefe Edison Guia – Borbulha Restaurante – Visconde de Mauá – Maringá MG

  8. Renata 03/03/2015

    Raquel, gostei muito do seu relato sobre Visconde de Mauá. Estou querendo ir no mês de Setembro ou Outubro com meu marido para comemorarmos 7 anos de casado. Você sugere quantos dias de estadia? E qual pousada você mais gostou? Você conhece a Pousada Casa Bonita?

  9. Suzimar 08/11/2014

    Oi, Raquel, adorei o seu relato sobre Visconde de Mauá, foi o mais completo que encontrei. Acabei de fazer o meu roteiro a partir dele, e iremos (eu e meu marido) conhecer este pequeno paraíso no próximo dia 15. Muito obrigada pelas dicas. Tenho certeza de que vamos adorar… Grande abraço e boa próxima viagem pra você!

  10. Barbara 28/10/2014

    Olá, Raquel, tudo bom? Achei seu blog quando estava buscando dicas de Visconde de Mauá, passei esse fim de semana agora lá com meu marido e foi sensacional! Suas dicas foram excelentes e precisas, tudo que seguimos do que vc falou, deu certo! Obrigada e parabéns pelo blog!
    Ah aproveito, nós fizemos a trilha do Alcantilado, não deixe de ir na próxima oportunidade, o lugar é simplesmente maravilhoso, mesmo com as poucas chuvas (a seca chegou por lá tb….) as cachoeiras estavam lindas e a energia de lá é indescritível! A trilha é muito bem cuidada, vale cada centavo do ingresso.
    Mais uma vez, agradeço as dicas! E sucesso no blog!!

    • Raquel Furtado respondeu Barbara 03/11/2014

      Oi Bárbara,

      Poxa, muito obrigada!! Que bom saber que deu tudo certo!
      Nós voltamos no inverno e acabamos conhecendo o Alcantilado também (tô enrolando pra escrever aqui :/ ) hehe
      Lindo demais né? Que bom que você também teve a oportunidade de conhecer!

      Beijão

  11. Estela 07/10/2014

    Raquel, adorei a página e a matéria sobre MAUÁ… Dá muita vontade de dar um pulinho por lá! Deixo aqui mais uma dica: o atelier e loja de cerâmica da Evelyn e do Luis, no coração de Maringá. Não deixem de visitar: uma experiência estética especial poder ver os próprios artistas produzindo, apresentando o seu trabalho, contando as histórias que o barro – milenar elemento da natureza – carrega em cada peça. Continuem nos inspirando a desbravar este belo mundo!

  12. Juliana Maia 24/08/2014

    queria ter achado seu blog antes de ter fechado o hotel!!mas peguei todas as dicas!!!! adorei o site!!! já seguindo no IG!!!! bjokas

  13. Ricardo 12/08/2014

    Sensacional Raquel!

    Venho aqui deixar um recado que graças a este post de vocês, estou indo nesse mês, com minha namorada, para Visconde de Mauá, e com certeza seguiremos todas essas dicas, menos a do hotel, que ficaremos em outro haha ;) mas esperamos conseguir ir nas cachoeiras, apesar das baixas temperaturas hehe!

    Continuem assim, pois sempre sigo as dicas que vcs postam no instagram e facebook!

    • quelfurtado respondeu Ricardo 12/08/2014

      Oi Ricardo,

      Muitíssimo obrigada pelo comentário! Ficamos super feliz em saber que estamos ajudando :)
      Ótima viagem pra vocês!! Aproveitem!

  14. Rosi 06/05/2014

    adorei todas as informações ..lindas fotos

  15. Vanessa Lassi 14/04/2014

    Oie,
    Também tenho um blog sobre viagens (Casal que ama viajar), estamos no começo ainda e achei o máximo o seu relato sobre Mauá, o melhor que já encontrei! Tirou muitas dúvidas que eu tinha!
    Estou programando de ir lá em breve!
    Beijos e tudo de bom pra vcs!!!

  16. Lindo Post!
    A riqueza em detalhes e informações é incrível!
    Parabéns pelos relatos e pelo blog!
    Acompanhei a viagem de vocês pelo Instagram e desde então estou super animada em programar uma ida a Mauá! É claro que a possibilidade de pegar chuva é algo que me faz pensar melhor nas datas. Talvez no inverno… quem sabe?
    Mas definitivamente entrou para minha wishlist! Assim como Alter do Chão, viagem que já estou plajenando fazer no próximo mês de novembro!!
    Beijos,
    Lili

    • quelfurtado respondeu apaixonadosporviagens 19/02/2014

      Lili, que mensagem linda!
      Muitíssimo obrigada pelos elogios! É uma honra saber que você se sente inspirada a viajar pelas nossas matérias :)

      Bjinhos,
      Quel

  17. […] Para saber mais sobre a cidade em que a Pousada se encontra, acesse nosso relato: Visconde de Mauá […]

  18. Olá!!! Muito bom o relato, bem explicativo!!
    Quero ir em Abril no feriado e vocês comentaram que a estrada que liga as 3 vilas são todas de terra, certo? Como vou de carro fiquei preocupado…é muito ruim a condição da pista mesmo? Risco de atolar com carro baixo?
    Se for assim realmente vou priorizar hospedagem em Maromba, pela quantidade maior de cachoeiras e aparentemente maior facilidade no deslocamento…até achei um hostel lá…rsrs..

    Parabéns pelo site, já estou acompanhando!

    • Oi Rafael, obrigada pela mensagem!

      A estrada não é tão ruim assim não, e as distâncias são curtas. Como fomos em dezembro, pegamos alguns buracos e problemas devido às chuvas fortes que caíram no início do mês. Também estávamos com um carro baixo e não atolamos.. Mas o pneu furou! hehe :/
      De todo jeito, pode ir tranquilo! Acredito que não terá problemas no deslocamento.

      Abraços,
      Quel

  19. Clara Gouveia 13/02/2014

    Vocês pegaram muita chuva? As fotos têm tanto sol.. rsrsrs

    • quelfurtado respondeu Clara Gouveia 13/02/2014

      Pegamos bastante. Um dia até fomos na cachoeira com chuva, heheh, mas não postamos as fotos.
      Normalmente chovia muito no entardecer e à noite. Caiu poste, a luz acabou.. Mas ainda assim conseguimos aproveitar bem o solzinho que aparecia!

  20. Marcélia 13/02/2014

    Adorei o relato!
    e só consigo pensar nas nhá-bentas! hmmmm

  21. Isabela 13/02/2014

    Mais um post completíssimo! Parabéns pelo excelente trabalho, casal. Adorei as dicas de hospedagens. Conheço a pousada Verde e ela é realmente um charme!

  22. Lucia Morelenbaum 13/02/2014

    Muito legal o depoimento, lindas fotos e vcs dois muito lindinhos.