185
roteiros
124
cidades

Meus 7 dias em Tromso + Aurora Boreal!

Nem acredito que realizei esse sonho: ver a Aurora Boreal <3! Foi tudo ainda mais mágico do que eu esperava. Quem acompanhou os posts e os stories no nosso Instagram durante essa minha viagem para Tromso em janeiro/2018...

Como chegar à Machu Picchu

Machu Picchu é um destino maravilhoso! Recomendamos muito que você reserve um espacinho na sua agenda para conhecer esse lugar especial. Machu Picchu representa...

Fíji para mochileiros ou viajantes econômicos

É até difícil imaginar, mas Fíji é um país que recebe MUITOS mochileiros e viajantes mais econômicos! Acho que o marketing dos grandes e...

Estados Unidos muito além da Flórida e NY: Explorando o Oeste

Se você nos acompanha pelo Instagram, já deve saber que estamos passando 38 dias no oeste dos Estados Unidos, explorando Parques Nacionais e outros cantinhos naturais muito bem preservados pelos americanos. Estamos agora no Arizona!

Polinésia Francesa (Tahiti, Bora Bora e muito mais)

Taí um destino que faz parte da listinha de desejos de grande maioria dos viajantes. Muitos, ainda, sonham com Bora Bora ou alguma outra...

Como fotografar a Aurora Boreal

11 de Março de 2018
0 comentários 1020 visualizações
escrito por Raquel Furtado

Como falamos no post sobre Tromso, a aurora pode ser observada em noites de céu aberto sem a interferência de luz (como luzes da cidade, por exemplo). Para conseguir fotografar a Aurora Boreal, é necessário programar a câmera para capturas nessas condições de escuridão intensa.

A configuração que mais usamos foi essa abaixo – mas fizemos algumas alterações dependendo da intensidade da Aurora (que varia a cada dia) e da interferência de luz:

f4, ISO 400, 20’’ e foco manual próximo a infinito

A câmera usada foi uma Sony Alpha 6000 com uma lente também Sony grande angular – a 10-18mm F4. Essa câmera custa em torno de U$500. Eu a recomendo muito por ser pequena, trocar de lente, ter um preço bem justo e ser de ótima qualidade. Comprei da BestBuy quando fui aos Estados Unidos.

Usamos também um tripé da marca Sirui, mas recomendamos ainda mais a marca Manfrotto.

Entenda sua câmera: dicas para fotografar a Aurora Boreal

Obs: as fotos acima foram tiradas com diferentes configurações, em dias diferentes e com objetivos diferentes. Na primeira, a ideia era mostrar a Aurora como ela realmente aparecia, com baixa intensidade. Na segunda, o objetivo era mostrá-la sobre o nosso hotel – então aumentamos bastante o tempo de exposição para registrar o hotel, Na terceira, as luzes da cidade sairiam muito fortes se deixamos o tempo de exposição muito alto, então o diminuímos – o que implicou em um registro mais sutil da auroral. Note que as configurações da câmera também influenciam na tonalidade da aurora boreal. Curioso, né?

Para fotografar a Aurora Boreal, você vai precisar de:

  • um bom tripé
  • uma câmera com controle de funções (Iso, abertura, velocidade)
  • essa câmera configurada no modo manual
  • luvas (porque faz muito frio mesmo!!!)
  • lanterna (pode ser a do celular) caso você queira fotografar pessoas também
  • preferencialmente uma lente grande angular (vai deixar a foto mais bonita por capturar uma área maior)
  • baterias extras (eu não precisei, mas o frio costuma acabar rápido com algumas baterias)

Abertura do diafragma

O ideal é a deixar a abertura do diafragma (f) no menor número possível. Isso indica que ele estará mais aberto, permitindo a entrada de mais luz – o que favorece capturas em ambientes escuros.

ISO

O ISO é a luz artificial que a gente adiciona à câmera. Um ISO mto alto dá ruído e deixa a foto pixelada. Muitos aumentam o ISO ao máximo para conseguirem tirar fotos em ambientes escuros, mas a gente não recomenda aumentá-lo tanto, para manter a qualidade da imagem. (Na média normal: acima de 800 já da um ruído significativo)

Distância focal

A distância focal (o foco da foto) deve ser deixado no manual e colocado próximo a infinito (pode usar a marcação da lente mesmo) – para que o fundo da foto (onde está a Aurora) não saia borrado.

fotografar a aurora - dicas de foco

Foto: techtudo.com.br

Velocidade do Obturador

O tempo de exposição (ou Velocidade do obturador) tem extrema importância aqui. Quando maior o tempo da câmera para tirar a foto (ou seja, quanto mais tempo aberto o obturador) mais luz entra. O importante é se atentar a deixar a câmera completamente estabilizada. Durante os segundos em que a foto é tirada, qualquer movimento na câmera deixa a imagem capturada “tremida”. Faça testes na sua câmera para identificar qual exposição permite que a sua captura da Aurora fique mais bonita e real.

Fotografar a Auroral Boreal com pessoas no primeiro plano

fotografar a aurora com pessoas

O importante aqui é respeitar as configurações para fotografar a Aurora, mas fazer alguns ajustes, se necessário, para que o primeiro plano da foto (as pessoas) saiam com boa definição também.

Uma dica que damos é que, enquanto a foto é tirada, as pessoas sejam iluminadas (por cerca de 1 a 3 segundos) com uma lanterna (nós usávamos a lanterna do celular mesmo). Jogue a luz nas pessoas movimentando tranquilamente enquanto as ilumina por completo. Depois tire a luz da cena a ser capturada (vc pode apagar a lanterna ou simplesmente virá-la para trás da câmera – fazíamos isso às vezes pq, com o frio na mão, ficava difícil desligar a lanterna do celular rapidamente).

Note que como o tempo de exposição será alto (muito provavelmente será maior que 10 segundos) as pessoas precisam manter uma postura imóvel – senão sairão tremidas e sem nitidez na foto! A iluminação com a lanterna, entretanto, ajuda nessa nitidez.

linha para dividir posts

Gostou desse post? Compartilhe com os amigos!