Vamos Pra Onde?

/

6 dicas para se organizar financeiramente para viajar

economize para viajar

Fazer a viagem dos sonhos é praticamente uma meta de vida pra muita gente. Acontece que, dependendo do destino e do estilo de viagem, essa meta pode parecer bem distante da realidade. Mas não precisa ser assim: com planejamento e organização, a viagem dos sonho fica cada vez mais perto da realidade.

Organização financeira com foco em viagens

Bom, quando a gente fala em planejamento e organização, queremos mesmo dizer organização financeira. A viagem deve ser encarada como uma meta ($$) a ser atingida, o que, consequentemente, requer algumas mudanças de hábitos e um certo esforço.

A seguir, listamos algumas dicas práticas e essenciais para todos que estão começando a se planejar para tirar aquela sonhada viagem do papel. 

1. Entenda como viajar mais barato

Nós já publicamos aqui no blog um texto super completo sobre como fazer viagens baratas e aproveitar promoções de destinos. Nele até te recomendamos criar uma listinha de destinos (você pode baixar nosso modelo) para te ajudar. Não deixe de ler. Ele vai te ajudar a escolher o seu destino e a data de sua viagem.

Um dos pontos que mencionamos no artigo e que vale a pena reforçar é sobre o período da viagem. Férias de dezembro e janeiro costumam fazer os preços de destinos nacionais subirem. Já na porção norte do globo, os meses mais próximos do verão, como junho, julho e agosto podem sair mais caros. Por isso, é necessário definir a data, pensando em quanto o viajante está disposto a pagar. 

Quem precisa de ajuda para escolher o destino e época adequada, pode se inspirar no Instagram da MaxMilhas.

2. Entenda custos “ocultos” do seu destino escolhido

Uma vez que você tenha definido seu destino, é possível identificar os principais aspectos da viagem para ter noção do quanto será necessário desembolsar. 

No caso de destinos internacionais, por exemplo, é preciso checar se há necessidade de visto, o que geralmente envolve mais gastos. Para entrar em terras americanas, por exemplo, brasileiros têm essa exigência. Para emitir o documento é necessário pagar uma taxa de U$160, que, com o dólar custando R$4,50 , sai a aproximadamente R$720. 

Outro fator fundamental é checar o câmbio. Esse é um ponto que pode fazer o custo da viagem pode mudar muito. Em relação ao real, o dólar tende a estar mais barato do que o euro ou a libra (principais moedas europeias).

3. Guarde dinheiro

Seja guardando dinheiro na poupança ou investindo, geralmente é preciso guardar parte do dinheiro todo mês para viabilizar uma grande viagem. 

Por isso a primeira dica é tão importante: definir o local e fazer uma estimativa de quanto será necessário para realizar a viagem torna possível calcular quanto deverá ser economizado por mês para alcançar o valor total.

Uma boa forma de fazer isso é estipulando objetivos específicos, como por exemplo: de janeiro a abril será o período de juntar dinheiro para passagem, de maio a junho o lucro vai para gastos com a hospedagem e alimentação, e assim por diante.

4. Controle seus gastos

Como mencionado anteriormente, para se organizar financeiramente para uma viagem, é preciso encará-la como prioridade. Por isso, mudanças de hábitos, grandes ou pequenas podem ser necessárias para alcançar o objetivo.  

Economize naquela roupa que você gostou muito mas não necessariamente precisa. Ou na quantidade de vezes que você vai a restaurantes. Abrir mão de algumas opções de lazer pode ser necessário.

É importante colocar na ponta do lápis todas as contas: onde pode ser economizado? Quais são os gastos essenciais? Quais podem ser cortados?

O sacrifício do início será recompensado quando a viagem finalmente estiver acontecendo.

5. Renda extra

É muito importante economizar dinheiro, mas nem sempre o que se consegue guardar é suficiente para bancar a viagem toda. Por isso, recorrer a formas de ganhar uma renda extra é pode ser uma boa saída. 

Se possível, o futuro viajante pode se dedicar a trabalhos adicionais como freelance.

Uma outra opção é vender objetos, como livros que estão há anos na estante ou roupas que não são mais usadas. Uma outra forma interessante de ganhar dinheiro extra é com a venda de milhas. Normalmente as milhas aéreas são associadas a descontos para a compra de passagens. Porém, vendê-las se torna uma opção vantajosa. 

Uma maneira de negociar as milhas é por meio do site ou aplicativo da MaxMilhas, empresa líder no ramo. Para começar, é necessário fazer o cadastro no site – informando nome completo, endereço, CPF e informação de contato. Em seguida, já é possível fazer uma oferta pelas milhas acumuladas. 

O vendedor pode oferecer a partir de 3.500 milhas de qualquer programa – Smiles, TudoAzul ou Multiplus. No momento da cotação, a plataforma sugere um valor para mil milhas, assim, o vendedor pode ter uma noção de qual será o preço mais competitivo no site, além de poder prever quanto poderá ganhar com a venda. 

6. Mantenha uma planilha e faça seu controle

Por fim, mantenha uma planilha com seu controle financeiro. Tenha um prazo como meta e se dedique. A viagem dos sonhos saindo do papel faz tudo vale a pena!

 

E assim, o nosso artigo chega ao fim…

Mas e aí? Você tem alguma fica sobre economizar para viajar pra gente incluir por aqui, vamos adorar! E não esqueça de deixar o seu like no fim do artigo ;) Isso ajuda a levar nosso conteúdo a mais pessoas.

fim do conteúdo do post

Para ver mais dicas e me acompanhar em tempo real em minhas viagens…

Que tal seguir o Vamos nas redes sociais? =)
Bom, o instagram tem atualizações diárias das minhas andanças pelo mundo e é meu principal canal de interação com vocês! Já a página no face tem fotos, dicas e links dos principais artigos aqui do blog.
Ah, e não se esqueça de adicionar o FACILITADOR DE VIAGENS nos seus favoritos. Nele você encontra links para diversos sites que uso no planejamento de minhas viagens (tem site de aluguel de carro, de apartamento, de identificar o melhor assento do avião, de conversão de moedas, etc.). Adicione também a nossa seção de DESCONTOS. Um dia você pode precisar – e um descontinho nunca é demais :)
beijos e voa viagem, raquel Furtado, VamosPraOnde

Deixe o seu comentário

Post Anterior
Como funciona o Swiss Travel Pass? Vale a pena comprar?
Próximo Post
NãoVoei: empresa que te ajuda a resolver problemas com cias aéreas