185
roteiros
124
cidades

Como chegar e o que fazer em St Gallen, Suíça

Em janeiro de 2019 fiz uma viagem deliciosa de quase um mês pela Suíça. Dentre as cidades que visitei está St Gallen. Não entendo porque ela ainda não ficou famosa entre os brasileiros.

Meus 7 dias em Tromso + Aurora Boreal!

Nem acredito que realizei esse sonho: ver a Aurora Boreal <3! Foi tudo ainda mais mágico do que eu esperava. Quem acompanhou os posts e os stories no nosso Instagram durante essa minha viagem para Tromso em janeiro/2018...

Como chegar à Machu Picchu

Machu Picchu é um destino maravilhoso! Recomendamos muito que você reserve um espacinho na sua agenda para conhecer esse lugar especial. Machu Picchu representa...

Fíji para mochileiros ou viajantes econômicos

É até difícil imaginar, mas Fíji é um país que recebe MUITOS mochileiros e viajantes mais econômicos! Acho que o marketing dos grandes e...

Estados Unidos muito além da Flórida e NY: Explorando o Oeste

Se você nos acompanha pelo Instagram, já deve saber que estamos passando 38 dias no oeste dos Estados Unidos, explorando Parques Nacionais e outros cantinhos naturais muito bem preservados pelos americanos. Estamos agora no Arizona!

Gorjeta no Exterior: Entenda o que é esperado em cada país

11 de setembro de 2018
4 comentários 1371 visualizações
escrito por Raquel Furtado

Você chegou ao seu destino e, depois de horas de voo e trocas de aeroporto, não vê a hora de deitar. O carregador do hotel deixa as malas no seu quarto e é nesse momento que você para e pensa que não sabe se deve ou não dar uma gorjeta. 2 euros? 10 dólares? Seria isso muito ou pouco? Gorjeta no exterior é aquele tema que sempre gera dúvidas – e muitas vezes a gente passa por mal educado ou por alguém muito generoso sem necessidade. A ideia desse post é te orientar em relação ao que é esperado ou praticado nos principais países do mundo quando o assunto é gorjeta.

Quanto dar gorjeta no exterior?

Se aqui no Brasil temos quase como regra deixar 10% do valor da conta nos restaurantes, em outros países esse valor pode não ser o usual. Quando falamos em gorjeta no exterior, a coisa muda. Nos nossos restaurantes, normalmente, o valor do serviço já vem incluído na conta – mas em diversos países do mundo, é comum que a gorjeta seja a parte. Você “paga” a gorjeta direto para o atendente. A gorjeta, em países como os EUA, por exemplo, é em muitos casos o que torna o emprego atraente para o funcionário. Muitas vezes ganha-se uma remuneração maior em gorjetas que o próprio salário.

Entretanto, se em alguns países dar gorjeta é um ato de reconhecer e agradecer por um serviço bem prestado, em outros, como no Japão, pode ser justamente o contrário. Sim! Dar gorjetas pode ser visto como uma ofensa. Por isso é bom estar sempre preparado e chegar ao destino com os valores em mente. Preparamos esse guia para te ajudar a entender as regrinhas de gorjeta no exterior. Vamos lá?

Ah! E já que você está planejando sua viagem, a gente sempre gosta de lembrar da importância de viajar com um seguro. Se ainda rola aquela dúvida sobre a contratação (qual é a melhor opção pra você?), você precisa ler o post “Como escolher o Seguro Viagem Internacional ideal“.


 

Gorjeta no Exterior : Quanto dar de gorjeta na…

América do Norte

EUA:

Para muitos brasileiros, os Estados Unidos são a primeira opção para uma primeira viagem internacional. Por isso é o cabeça dessa lista – e lá que a coisa pega. Como diria o Ricardo Freire, o país poderia se chamar United States da Gorjetolândia, rs! Por lá é SUPER comum dar gorjetas (tips ou gratuity, em inglês) em táxis, restaurantes e basicamente para qualquer prestador de serviço! Ainda digo mais, é quase regra – mesmo! Nos restaurantes é considerado normal deixar 20% além da conta para o garçom. A quantia é alta, né? Você pode calcular 15%, por exemplo, para não pesar tanto. 10% às vezes é mal visto. Não deixar gorjeta é praticamente uma ofensa – pra eles, é como se você não tivesse pago a conta toda.

Se liga na dica!

Dica: para facilitar a matemática na hora de pagar a conta, use a taxa (o TAX, que vem no final da conta), como referência. Se for 8%, você pode dobrar o valor, se for 10%, pode dar um pouquinho a mais ou o dobro também. Note que você não aplica a gorjeta sobre o valor final da conta, mas sobre o valor do serviço, sem tax. Pagando com o cartão de crédito, você deve escrever no recibo do cartão a gorjeta que pretende dar – é isso mesmo, você faz a conta e escreve ali ao lado de tips o valor desejado.

A regra das tips valem em restaurantes de hotel também, mesmo que a refeição já esteja incluída. No café da manhã, por exemplo, deixe sempre algumas notas para o funcionário que te atendeu. Para a camareira, vale deixar de US$2 a US$5 por dia – e você pode acrescentar um bilhetinho de Thank You (obrigada) ao lado da gorjeta (a arrumação do seu quarto ficará ainda melhor).

Em bares onde você paga por bebida, deixa-se por volta de US$1 ou US$2 a mais a cada bebida. Uma exceção à regra são as cadeias de fastfood – em que gorjetas não são comuns. Já nos táxis não é obrigatório (e alguns esperam os 15% mesmo!!) mas você pode deixar alguns trocados a mais ou arredondar a conta. Dê sempre em dólar! 

Se liga na possível pegadinha!

Exceção em Miami: Alguns restaurantes por lá já incluem 18% de taxa automaticamente na conta. Ele aparece assim 18% srvchg ou gratuity. A pegadinha é que abaixo desse acréscimo ainda há, na conta, um espaço para tips adicionais – o que pode confundir o cliente. Então fique atento para não pagar gorjetas em dobro.

gorjeta no exterior: dica sobre os eua

CANADÁ:

Não dar gorjetas no Canadá pode ser visto como falta de educação, e você ainda pode ser questionado por isso. Então vá preparado! Os valores e as regrinhas são muito similares aos dos EUA. Eles têm preferência por receber sempre em dólar canadense, mas o americano é aceito também.


Mas calma que as regrinhas de gorjeta no exterior melhoram quando saímos da América do Norte…

América do Sul

ARGENTINA:

Nosso vizinho é muito visitado por brasileiros o ano inteiro. Assim como em outros países da América Latina, gorjetas (ou propinas, em espanhol) não são obrigatórias, mas são vistas como um agradecimento e nossos hermanos ficarão felizes com ela. Como aqui no Brasil, é comum os 10% sobre o valor da conta em restaurantes (mas os argentinos costumam dar entre 5 e 10% em restaurantes do dia-a-dia quando o serviço não vem incluído). Em táxis não é necessário dar nada (a não ser que você queira) e para carregadores de 25 a 45 pesos argentinos são suficientes. O ideal é sempre dar a gorjeta em pesos, mas eles também aceitam dólares. Lembrando que e a gorjeta para o carregador é bem vista, mas não “obrigatória” como seria nos EUA e Canadá.

CHILE:

Com valores bem similares a Argentina, os chilenos costumam ficar bem felizes com gorjetas. Nos restaurantes é comum vir a taxa de 10% incluída na conta, mas mesmo assim os chilenos esperam receber um a mais em pesos para a caixinha dos funcionários. Nos hotéis, o preço da gorjeta fica em uns 400 pesos chilenos por noite de hospedagem e mais 200 – 400 pesos por mala. Sempre prefira deixar as gorjetas em pesos chilenos, mas caso você não tenha, dólares americanos serão bem aceitos. Lembrando novamente que e a gorjeta para o carregador é bem vista, mas não “obrigatória”.

PERU:

No Peru, assim como na Colômbia e no Uruguai, não há o hábito de dar e receber gorjetas, mas não será encarado como um ato de falta de educação e em alguns casos, como em restaurantes, ela será muito bem-vinda. Nesse caso, 10% em cima do valor da conta é suficiente!

 


Europa

No continente em geral, os trabalhadores não dependem das gorjetas para complementar a renda, mas elas são atrativos para tornar os salários mais altos. Afinal, não há impostos em cima das gorjetas como há em cima do salário. Em alguns países é comum vir o valor na conta.Em outros, gorjetas não são mesmo esperadas. Como uma prática geral, você pode deixar entre 5 a 10% do valor da conta na moeda local para o garçom. Mas fique tranquilo: não será uma falta de educação não deixar gorjeta.

gorjeta no exterior: dica sobre a Europa

ALEMANHA: 

Dar gorjeta é um sinônimo de satisfação com o serviço prestado. Diferente do restaurante da Europa, na Alemanha as gorjetas são bem frequentes (mas nada como na América do Norte). Entre 5 e 10% da conta é considerado justo. Normalmente o serviço não vem incluído na conta, mas sempre verifique! O mesmo vale para taxistas. Para carregadores, 2 euros por mala. 

ITÁLIA:

Gorjetas na Itália são bem aceitas e, muitas vezes, já vem incluídas na conta em restaurantes! Quando não estiver, 10% do valor é usual por lá. Em táxis não é necessário deixar e para carregadores não tem uma regra, pode dar uma pequena quantidade de euros que já é o suficiente.

Indo para a Itália? Continue lendo: Sardenha: o paraíso!

FRANÇA:

Não é raro ver 15% sobre o valor consumido acrescido na conta. Fora isso, não é necessário deixar gorjeta adicional. Se o serviço não vier na conta, vale a regra geral da Europa.

ESPANHA:

Você pode deixar umas moedinhas na mesa para agradar o garçom. Para taxista, nem esquente – não é comum a prática de arredondar o valor do serviço.

REINO UNIDO:

Nos países que fazem parte do Reino Unido, é comum arredondar a conta ou deixar uma pequena quantidade de libras em restaurantes. Nos táxis também costuma-se arredondar o valor da corrida ou deixar uma quantia de 5 libras para o motorista. Já em hotéis, 1 a 2 libras por noite pelos serviços prestados é suficiente. Não se esqueça de sempre usar libras! ;)


África, Ásia e Oceania

ÁFRICA DO SUL:

Por lá é quase obrigatório dar gorjeta. Ela demonstra gratidão pelo serviço prestado. A quantia oferecida não é importante.

AUSTRÁLIA E NOVA ZELÂNDIA:

Não há uma regra para gorjeta por lá. E eu não sei se isso complica ou descomplica a gorjeta no exterior! rs. Os 10% da conta normalmente não são incluídos (e se aparecerem na conta, são opcionais). Você deve dar se realmente estiver super satisfeito e se sentir vontade, mas o usual não é entregar direto para o garçom e sim deixar nas caixinhas dos funcionários, se houver uma disponível a vista. Caso você entregue para o garçom, as gorjetas do dia serão posteriormente reunidas e divididas entre todos da equipe do restaurante. Em bares, é mais comum dar gorjetas – e elas ficam direto para o funcionário que as recebeu. Em todo caso, o usual para quem quer dar gorjeta, é 10%.

JAPÃO:

Tanto no Japão assim como em outros países asiáticos, não há muito o hábito de dar gorjetas. Isso pode ser visto como um insulto por lá. Portanto, não se preocupe em deixar gorjetas! O Japão é o país em que você sempre recebe o troco certinho, sem arredondar nenhum centavo e ainda recebe um recibo – até mesmo nos táxis! Em todo caso, em restaurantes mais internacionais, há quem deixe gorjetas, arredondando a conta.

CHINA:

Assim como no Japão, gorjetas não são comuns. Porém em algumas áreas, devido ao turismo, a prática começou a pegar por lá. Portanto, em restaurantes o usual é deixar entre 5 e 10% do valor da conta. No hotel, 10 yuans por mala e em táxis não é comum a prática.


quanto dar de gorjeta no exterior?

Alguma dúvida sobre gorjeta no exterior?

Essas são regrinhas de boas práticas para você não passar aperto. Tenha-as sempre em mente.  E, no caso dos Estados Unidos e Canadá, lembre-se de já fazer o cálculo dos gastos com pedidos de restaurante acrescidos de no mínimo 10%. Assim você evita surpresas na hora de pagar a conta. Eles são realmente “obrigatórios”.

Como são suas experiências com gorjeta no exterior? Alguma dica para acrescentar? É só escrever aí nos comentários!

fim do conteúdo do post

Para ver mais dicas e poder nos acompanhar em tempo real em nossas viagens…

Que tal seguir a gente nas redes sociais? =)
instagram tem atualizações diárias das nossas andanças pelo mundo e é nosso principal canal de interação com vocês! Nossa página no face tem fotos, dicas e links dos principais posts aqui do blog.
Já o YouTube tá aí pra que vocês nos conheçam melhor e acompanhem a emoção que é viver de blog, explorando o mundo mês a mês!
 beijos e voa viagem, raquel Furtado, VamosPraOnde

Gostou desse post? Compartilhe com os amigos!

  1. Luiza 17/09/2018

    sou garçonete aqui na Europa. E é super mal visto sim não deixar gorjeta, ou deixar gorjeta baixa… Existe uma clara diferença de atendimento inclusive: britânicos e alemães são atendidos de forma melhor do que portugueses, franceses e brasileiros. Isto porque já se sabe que os primeiros costumam deixar boas gorjetas e os segundos, além de não deixarem gorjeta, são clientes extremamente difíceis. Em um bom restaurante na Europa, espera-se que seja deixado 10% do valor da conta.

    • Raquel Furtado respondeu Luiza 18/09/2018

      Oi Luiza, obrigada pelo seu comentário! É ótimo ter o Feedback se alguém que vive nos países mencionados do texto!
      Você trabalha em qual país? Beijinho

  2. Raquel Furtado 15/09/2018

    Obrigada ;-)

  3. Francisco A F Ribeiro 13/09/2018

    Ótimas essas dicas. São de grande valia. Essa questão da gorjeta no exterior sempre me preocupou e, por desconhecê-la, anos atrás passei “aperto” nos USA.