Vamos Pra Onde?

/

Roteiro de Inverno na Suíça

Suíça
roteiro de inverno na suíça

Esse texto é fruto de um roteiro de inverno na Suíça que montei para meus pais em 2020. Modéstia à parte, ficou incrível :)! Moro aqui na Suíça e aproveito muito essa época do ano. Sou apaixonada não apenas pelos resorts de ski (amo, amo fazer snowboard), mas também pela paisagem branquinha que parece de conto de fadas, pelas cabanas de montanhas, pelos lagos congelados e por aí vai… Vai por mim, as dicas que compartilho aqui vão te ajudar a montar uma viagem perfeita. Mostro ainda os preços de tudo para facilitar seu planejamento e explico as alternativas existentes para baratear o uso do transporte público. Também tenho um post que explica em detalhes como funciona o Swiss Travel Pass – vale a pena ler!

Inverno na Suíça: ROTEIRO COMPLETO

Nesse texto, quero te ajudar a fazer um roteiro de inverno na Suíça inteligente. Durante essa estação, podem existir algumas roubadas, como se hospedar em cidade pequena sem estrutura de inverno (em que praticamente tudo fecha, etc), então vamos evitar isso! Nessa época, você pode optar por:

1. Fazer uma viagem mais tranquila, curtindo paisagens e fazendo passeios leves;
2. Combinar sossego com trilhas mais intensas pelas montanhas nevadas ou ainda
3. Praticar esportes de inverno como ski ou snowboard.

Em todo caso, recomendo menos destinos e mais tempo em cada um deles (pelo menos 3 noites). Recomendo também hotéis mais confortáveis (como os dias são curtos, você passará um tempinho no hotel) e sugiro que sejam evitadas viagens depois das 18h (para fugir das chegadas à noite e com muito frio).

Você pode fazer um roteiro de inverno de acordo com suas preferências. Para meus pais, montei uma viagem mais tranquila (mais dias num mesmo hotel, passeios leves e algumas caminhadas na neve). A seção Roteiros de Inverno na Suíça te ajuda no seu planejamento específico.

E se você é apaixonado pelo país e está pensando qual seria a época ideal para visitá-lo, te recomendo ler também o artigo roteiro de verão na Suíça. Mas a dica é simples: viaje nas duas épocas do ano. Prometo: tudo muda tanto entre as estações que parecem dois países diferentes. Vale a pena conhecer!!

Bom, nesse texto você vai ler sobre:

(você pode ler o conteúdo na íntegra ou acessar as seções de seu interesse)

tempo de leitura: ~ 30 minutos

Entendendo o Inverno na Suíça

De dezembro a março o país se transforma no destino perfeito para quem busca esse clima frio, com neve e paisagens branquinhas. Nessa época do ano, se prepare para dias mais curtos (vai escurecer lá pra 16h-17h) principalmente no início da estação.

Para aproveitar mais os destinos e passeios, te recomendo programar sua viagem para o final de mês de fevereiro.

Se você tem um bom nível de ski ou snowboard e quer pegar aquela neve powder (bem gostosa e fofinha), opte por ir à Suíça em janeiro ou início de fevereiro. Não é regra, claro, mas essa época costuma nevar mais, com mais frequência.

Não deixe de ler: Tudo o que você precisa saber sobre a Suíça

Temperatura no inverno na Suíça

A temperatura cai bastante (prepare o casacão pesado). Até nas cidades mais baixas, você pode enfrentar -10 graus celsius. As vilas alpinas ficam todas branquinhas e a paisagem parece de filme: os telhados e carros ficam às vezes debaixo de 1 metro de neve! Sem contar o encanto que é ver a neve caindo, né?!

Nas montanhas, espere pegar -10 a -15 graus celsius (inclusive em dias ensolarados). Nas cidades mais baixas, o mais comum são temperaturas positivas, abaixo dos 5 graus celsius. Mas isso não é regra. Pode nevar em Zurich, em Lucerna e em várias outras cidades. Ou seja, a temperatura pode cair lá pros -5 ou até mais.

Note que nos lugares mais altos, como topo das montanhas, o frio é ainda mais intenso. O vento é bem forte normalmente e parece cortar o seu rosto. A mão também sofre com as baixas temperaturas. Por isso, vá preparado! E mantenha suas extremidades (pés, mãos, cabeça) bem aquecidas.

Roupas para frio intenso e frio “urbano”

Vista-se em camadas, idealmente 3. Mas a dica é não exagerar na quantidade e nem colocar roupas muito justas. É na verdade o ar “preso” entre as camadas que te mantém aquecido.

Recomendo segunda pele naqueles dias em que você passará muitas horas ao ar livre, principalmente nas montanhas. Sobre elas, calça impermeável e um casaquinho que aqueça bem (pode ser um fleece ou um doudone). Por cima, um casacão apropriado pra neve, ou seja: quente, impermeável e corta-vento.

roupas de inverno na suíça

Nas cidades, não deixe a primeira camada muito quente. Isso porque você frequentemente entra em lugares fechados e com aquecedor. Se sua roupa de baixo estiver te aquecendo demais, você vai suar. Considere uma calça jeans (ou um tecido mais quentinho), uma meia grossa e sapato apropriado (solado de borracha para isolar o frio do chão), uma blusa leve, um casaco leve por cima e por fim o casacão pesado. Cachecol, gorro e luvas sempre na bolsa pra emergências.

Onde comprar?

Roupa de frio que realmente funciona é cara! Não dá pra fugir muito disso. O ideal é investir em poucas mas boas. Eu amo as marcas The North Face, Salomon, Helly Hansen, Columbia… A marca brasileira Solo tem bons produtos. Na Decathlon você encontra peças com uma durabilidade um pouco inferior mas com boa qualidade.

Destinos interessantes para o inverno na Suíça 

Como a Suíça tem montanhas por todos os lados, as opções de roteiros de inverno são inúmeras. Apesar de pequeno em área, o país é ENORME em atrativos. No mapa abaixo, destaquei alguns destinos de inverno que eu particularmente amo. Indiquei a duração de viagens de trem entre alguns deles para vocês já terem uma primeira ideia do tempo de deslocamentos.

Bom, mas pra onde ir? Note que a região de Interlaken tem vários pontos de interesse. Essa é uma área que eu recomendo demais num roteiro de inverno na Suíça (e de verão também). Também recomendo Zermatt e/ou St Moritz ou ainda Appenzell, a depender das suas preferências.

Incluí também como sugestão uma viagem de trem com o Glacier Express. Recomendo muito para quem tem mais tempo e adora apreciar paisagens incríveis com calma. Muitos também indicam o Bernina Express (um trem panorâmico semelhante), mas nesse roteiro que recomendo, o Glacier se encaixa melhor.

Indiquei, ainda no mapa, Berna, Lucerna e Zurich por terem mais ar de cidade. Elas são boas opções de destino para quem prefere aproveitar o movimento e as atrações de uma cidade ao invés de passar a viagem toda em vilas alpinas. Eu sei que, pra muita gente, andar na neve todo dia cansa. Então fique à vontade para afazer adaptações no seu roteiro de inverno na Suíça.

Há também várias montanhas pertinho de Lucerna que merecem uma visita bate-e-volta como Titlis e Mt. Pilatus. Note, entretanto, que Lucerna é uma cidade bem pequena, então ela não oferece aquela variedade de lojas e restaurantes como Zurich, por exemplo.

Como se locomover pela Suíça no inverno

De carro ou trem, é super fácil se locomover pela Suíça. O país é pequeno e tudo acaba sendo relativamente perto. De carro, em 3 horas você praticamente atravessa de norte a sul. Bom, então vamos lá:

De carro

Adoro a opção de fazer roadtrips com a liberdade de um carro alugado. Você não precisa se preocupar com horários, pode parar onde e quando quiser e, realmente, fazer uma viagem de acordo com seus interesses.

Entretanto, eu sei que dirigir no inverno assusta algumas pessoas. Inclusive, a questão da neve pode dar um trabalhinho extra, como  precisar limpar o vidro do carro antes de dirigir. Dito isso, os carros na Suíça são muito bons e cheios de tecnologia para o inverno. Mas, se esse ponto realmente te incomoda, opte pelo transporte público. Ele te leva com bastante conforto para qualquer lugar do país.

Para o aluguel, eu recomendo que façam uma cotação na RentCarsum comparador de preços e locadoras. Uma vantagem é que você já paga em real, sem os 6% de IOF. Outra, é que não tem aquela surpresa de ver só um preço estimado e na hora H pagar um valor diferente no cartão por causa do câmbio do dia.

Os valores de aluguel na Suíça são normalmente elevados, mas os carros disponíveis são sempre excelentes. Ah, deixo mais uma observação: entrar e sair de cidades maiores, e ainda encontrar estacionamento, pode ser complicado (e caro). Lembre-se disso!

De trem

O transporte público na Suíça é um dos mais eficientes do mundo. Você consegue chegar em todos os cantinhos do país combinando trem + ônibus. Se você prioriza o conforto de não precisar procurar vaga ou dirigir e se atentar às regras de trânsito (multas na Suíça são bem altas) essa opção é excelente. Acho que principalmente no inverno, você aproveita mais essa opção, pois vai curtindo a paisagem sem preocupações.

Para facilitar sua compra de bilhetes recomendo fortemente que baixem o app da SBB (a empresa responsável pelos transportes públicos do país). Vou reforçar isso ao longo desse artigo todo. Através dele você confere rotas, vê preços e compra passagens de ônibus, trem e barco. O download é gratuito. Todo suíço tem esse app em seu celular.

Note que se você opta pelo transporte público, você deve viajar com pouca mala. Uma mala por pessoa é o ideal – e nada muito pesado. Lembre-se que você provavelmente terá que cuidar de um casacão + uma bolsa ou mochila + uma mala e ainda muitas vezes o celular na mão para conferir rotas e trocas de trem. Por isso, é melhor facilitar a sua vida e não ter muito peso nem muitos volumes ;)!

Não deixe de ler nosso texto sobre o tema: Como funciona o Swiss Travel Pass? Vale a pena comprar?

No final desse artigo, eu deixo a simulação prontinha para quem seguir o roteiro de inverno na Suíça que proponho aqui. Você já tem algum palpite sobre qual opção seria mais vantajosa: Swiss Pass, Swiss Pass Flex ou o Half Fare Card?

Roteiro de inverno na Suíça: quantos dias?

Para aproveitar bem, recomendo 10 dias de viagens. Quem faz uma viagem só pela Suíça, pode estender um pouquinho e ficar em torno de 12-15 dias.

Se suas férias não são tão longas e seu roteiro já inclui outros países na Europa, dedique à Suíça 7 dias. Claro que dá pra aproveitar bastante com 5 dias também. Mas você vai ficar com gostinho de “quero mais”.

Eu faria roteiros assim:

5 DIAS NA SUÍÇA

Opção 1: Dedique seu tempo a Interlaken e região, incluindo Adelboden
Opção 2: Passe 3 dias em Zermatt e 2 em Interlaken

7 DIAS NA SUÍÇA

Opção 1: 3 dias Interlaken e região, 2 em Adelboden, 2 em Zermatt
Opção 2: Combine Zurich com Appenzell e alguns dias em St Moritz

10 DIAS NA SUÍÇA

Opção 1: Interlaken e região, Adelboden, Zermatt e St Moritz com Glacier Express
Opção 2: Combine Lucerna e passeios ao redor com Appenzell, Zurich, Verbier e Interlaken

E para praticar ski ou snowboard, o que muda nesse roteiro?

Se você gosta de esportes de inverno, talvez prefira aproveitar seus dias em Verbier, Davos, Grindelwald ou Zermatt. Verbier, por exemplo, é uma estação de ski incrível e super badalada. Zermatt é enorme! Davos é menos famosa e menos lotada, mas também linda. Grindelwald está pertinho de Interlaken e tem várias opções de ski resorts nos arredores. Te recomendo não mudar tanto de cidades para aproveitar mais o esporte, sem perder tanto tempo com deslocamento. Verbier (veja o site oficial) é um destino super completo – eu iria pra lá.

Bom, agora vamos ao roteiro que fiz para meus pais?

Minha sugestão para um roteiro de 10 dias

Montei um roteiro de inverno na Suíça super especial que funciona muito bem tanto pra quem não pratica esportes de inverno quanto para quem quer praticá-los mas não tem isso como prioridade. Todas as vilas alpinas recomendadas têm áreas para ski ou snowboard (então brinque à vontade), mas oferecem mais que isso também. O roteiro de inverno sugerido é o seguinte:

ZURICH • INTERLAKEN • ADELBODEN • ZERMATT • ST MORITZ • ZURICH

Eu te recomendo fazer todo esse roteiro de transporte público. Por esse motivo, mostro abaixo todos os deslocamentos considerando rotas de trem (ou trem + ônibus quando for o caso). Se você tem qualquer dúvida sobre transporte público na Suíça não deixe de ler nosso artigo sobre o tema.

Sua porta de entrada na Suíça para esse roteiro pode ser tanto a Basiléia (se você já vem da Europa), quanto Zurich (se você vem de um vôo direto do Brasil). Não te recomendo chegar por Genebra pela distância. Mas, caso isso aconteça, desconsidere St Moritz do roteiro – você vai se afastar demais do aeroporto para a volta. Opte por conhecer Verbier.

Parte 01: Zurich – Porta de Entrada

roteiro de inverno na suíça: zurich

Pousando no aeroporto de Zurique (Zurich, em alemão) você já estará praticamente dentro da estação de trem. Basta atravessar para o outro lado do aeroporto (siga as placas) e descer as escadas rolantes que você logo verá as plataformas. Caso você tenha optado por alugar um carro, pegue-o também no aeroporto.

Bom, aí é só começar a sua viagem. Vá para o centro da cidade (estação Zurich HB) se você quiser passar alguns dias em Zurique. Caso já esteja ansioso para ver vilas alpinas nevadas, embarque rumo à região de Interlaken: nossa primeira parada no roteiro de inverno na Suíça.

ONDE DORMIR EM ZURIQUE

Oi! Se você gosta das dicas que lê aqui, nos ajude fazendo suas reservas através dos links aqui do blog. Eles me garantem uma pequena comissão que mantém o blog no ar e você não paga nada a mais por isso. É graças a esses links que o VamosPraOnde existe como uma plataforma gratuita 🙂 Obrigada!

Pernoite rápida para descansar:

Caso você escolha pernoitar em Zurich para descansar e seguir viagem no dia seguinte, recomendo o hotel 25 Hours na Langstrasse (a partir de CHF180, casal). Ele é super confortável, moderno e pertinho da estação de trem. O preço parece meio alto para uma pernoite, mas é honesto pelo conforto. Afinal estamos falando de Suíça, né? Recomendo muito para quem busca uma atmosfera mais jovem e descolada. Me hospedei por lá 3 vezes já e adorei. Note, entretanto, que ele não está no centrinho da cidade (mas está perto!).

Opções mais em conta ao lado do aeroporto são o Holiday Inn e o Ibis, ambos custam em torno de CHF100 para o casal.

ÓTIMO HOTEL NO CENTRINHO: Marktgasse Hotel

Se você preferir conhecer um pouco a cidade e aproveitar uns diazinhos ali, recomendo uma hospedagem mais central. Me hospedei em abril/19 no Marktgasse Hotel (~ CHF250, casal) e também gostei muito. Localização excelente.

HOTÉIS DE LUXO: the Dolder, Widder, Baur au lac

Abaixo deixo algumas opções mais luxuosas, para quem preferir. Já me hospedei nos três hotéis e gostei bastante.

The Dolder Grand (~CHF750, casal) 

Mais afastado da cidade, numa parte alta, com um SPA incrível. Esse hotel é demais!!

Widder Hotel ( ~CHF650, casal)

Super central, com decoração moderna e restaurantes excelentes. Mesmo que você não se hospede no Widder, vale a pena ir jantar.

Baur au Lac ( ~CHF750, casal) também com ótima localização, sofisticação e elegância. Esse é um hotel mais clássico. Menos moderno que as outras opções em relação à decoração, mas também 5 estrelas e excelente.

o que fazer em Zurich no inverno

Caso sua opção seja passar uns dias em Zurique, vale a pena considerar fazer um bate-e-volta a St. Gallen. A cidade é um charme e fica muito lindinha nevada.

st gallen no inverno na Suíça
St Gallen, próximo a Zurich, em fev/19

Considere também visitar a montanha Uetliberg, pertinho do centro da cidade. Basta pegar um trem até lá e caminhar cerca de 5 minutinhos pelo bosque, até chegar no topo. Com neve, dá pra brincar de trenó lá em cima. Se quiser dormir lá em cima, a dica é o Hotel Uto Kulm.

Para mais dicas de Zurique (o que fazer, onde comer), leia nosso guia completo.

Próxima parada: interlaken

de zurich a interlaken na Suíça

Parte 02: Interlaken e Região – Pelo menos 3 dias

roteiro de inverno ma suíça: Interlaken

Interlaken é uma cidadezinha estrategicamente localizada entre dois lagos e aos pés de montanhas maravilhosas. Na verdade, aos pés de verdadeiros *paraísos* suíços tanto no inverno quanto no verão. Entretanto, na minha opinião, ela não tem muitos atrativos no inverno e funciona apenas como base para passeios bate-e-volta às montanhas em seu entorno.

Grindelwald e Lauterbrunnen estão ali pertinho e são destinos incríveis – gosto mais da segunda no verão, mas também vale a visita no inverno, principalmente em um dia de sol. As estações de ski mais famosas da região são Wengen, Mürrer (onde costuma ter mais neve) e Grindelwald.

lauterbrunnen na suíça inverno
Lauterbrunnen em Março

Eu dedicaria 2 a 3 noites em Interlaken ou Grindelwald (eu prefiro a última), a depender da duração total da sua viagem. Na região, vamos conhecer Grindelwald e Schilthorn.

Atualização: Um hotel excelente e novinho que foi inaugurado em 2021 em Grindelwald é o Bergwelt Grindelwald. 4 estrelas, quarto, localização e restaurantes excelentes. Me hospedei nele com Marc em julho/21 e amei.

Como ir de Zurich para Interlaken

De trem ou de carro, o deslocamento é simples. Siga seu GPS ou compre sua passagem de trem pelo app da SBB. Caso tenha um Swiss Travel Pass, basta escolher o horário preferido e embarcar rumo ao destino.

De trem, a viagem dura em torno de 2 horas e tem apenas uma baldeação. Note, entretanto, que há opções mais demoradas, durando até 3 horas e com mais baldeações.

Importante: Interlaken tem duas estações de trem principais: Interlaken Ost e Interlaken West. Essa última está mais perto do centrinho da cidade. Mas Interlaken Ost é super importante, também. É dela que partem os trens para as paradas mais altas, como Jungfrau Top of Europe.

INTERLAKEN

Se você chegar cedo, caminhe um pouco pelo centrinho e aproveite alguns dos restaurantes deliciosos da cidade. Os sofisticados La Terrase dentro do hotel Victoria-Jungfrau e Benacus são ótimas opções. O Restaurant Taverne dentro do Hotel Interlaken também recebe bons elogios. Uma típica e gostosa comida suíça você encontra no Restaurant Baren. O restaurante é um chalé fofo e combina muito com fondue. Para um hambúrguer e uma cerveja, vá ao The 3 Tells Irish Pub.

Quem gosta de uma atmosfera mais animada e procura um bar com música ao vivo pode ir ao Barracuda Cafe & Bar.

Não deixe de acessar nosso artigo com dicas de Interlaken para pegar mais informações valiosas sobre a cidade.

Depois descanse e se prepare para o dia seguinte. O frio do inverno deixa a gente mais cansado (e meio preguiçoso também). Aproveitar o primeiro dia pra dormir cedo e repor as energias é uma ótima estratégia.

Grindelwald

Eu te recomendo começar sua experiência na região subindo para Grindelwald.

Grindelwald é ponto de partida para várias montanhas da região, entre elas Grindelwald-First, que é um passeio lindo que eu super recomendo! Ali tem também restaurantes legais para comer a típica salsicha cervelas, especial da Suíça, além de pratos tradicionais como a batata Rösti, o Raclette e o próprio fondue! O inverno pede né?

hike de inverno em grindelwad, no nosso roteiro pela suíça

Para subir a gôndola até First você deve caminhar por 10 minutinhos pelo centrinho desde a estação de trem. Dá pra fazer esse trajeto de ônibus, mas a caminhada é bem gostosa. A subida de gôndola é paga à parte: são CHF 30 por pessoa, ida e volta. Quem tem o Swiss Travel Pass paga metade.

Os mais aventureiros podem aproveitar para saltar de paraglider lá de cima ou descer na tirolesa First Flyer por CHF29 (84km/h num percurso de 800m). Outras opções são esquiar, descer algumas pistas caminhando, descer de trenó, almoçar no restaurante lá de cima. Você também pode caminhar pelo First Cliffwalk by Tissot, uma passarela suspensa talhada na rocha. O percurso é circular e dura 15 minutinhos.

Veja no site oficial todas as opções de lazer no inverno.

 

Schilthorn

A montanha Schilthorn ganhou fama em 2016 quando passou por uma super reforma e ganhou o thrill walk. Hoje em dia, ela disputa bastante com Jungfrau. O melhor dela é que desde 2018 seu acesso é grátis com o Swiss Travel Pass! Ponto pra Schilthorn.

Deixo abaixo a tabela de preços para 2019, mas 2020 não deve ter muitas alterações.

tabela de preços para Mount Schilthorn no inverno na suíça

Para chegar lá, você deve pegar o ônibus 311 na estação Interlaken Ost (são 35 minutinhos de viagem). Outra opção é ir desde Lauterbrunnen, pelo ônibus 141 (que dura 20 minutos). Note que você vai chegar na estação da gôndola em Stechelberg, aos pés do Mt Schilthorn. Pegue a gôndola até o Piz Gloria, no topo da montanha a 2970m de altitude, ou até o Birg, a 2677m – onde estão os novos Skyline Walk e o Thrill Walk. Claro que você pode fazer as duas paradas, também! São cerca de 32 minutos de subida até o topo.

No link do site oficial (em inglês) você encontra todos os atrativos disponíveis no inverno, como winter hikes e pistas de ski.

Jungfrau – Top of Europe : vale a pena?

Pelo preço (ida e volta por mais de CHF 200 – valores atualizados aqui) e pelo frio, eu diria que no inverno não vale tanto a pena. Você já vai ver neve e vistas incríveis em tantos outros lugares nesse inverno na Suíça que não precisa ir a Jungfrau, sabe? É verdade que a experiência é incrível, que a história da construção do trem é o máximo, etc, etc.. Mas eu deixaria pra ir em outra época do ano, caso a intenção seja ver neve. No inverno lá em cima é frio demaaaais; é muito alto! Mas é lindo, não dá pra negar…

Onde dormir em Interlaken

Em dezembro de 2019 me hospedei no Hotel Interlaken (CHF 185,- casal, com café da manhã) e gostei muito. Essa é uma opção com preço justo, quartos confortáveis e ótima localização.

Se você busca mais luxo, pode optar pelo 5 estrelas Victoria Jungfrau Grand Hotel & Spa (CHF 500,- casal, com café da manhã).

Quem procura uma opção mais acessível, recomendo fortemente o Youth Hostel (CHF 130,- casal com café da manhã). Não se deixe enganar pelo nome: apesar de Hostel, essa propriedade é super moderna, linda e muito procurada por todas as faixas etárias. Ele só não está localizado tão no centrinho, mas ao lado da estação Interlaken Ost.

Outra opção nessa faixa de preço é o Bed & Bar No.8 – Adults Only (CHF110,-  casal). Eu nunca me hospedei nele mas já ouvi boas avaliações. O conceito é como um bed & breakfast com cozinha compartilhada.

Onde dormir em GRINDELWALD

Como falei acima, eu amei o Bergwelt Grindelwald. É a opção mais moderninha que ainda mantém aquele ar de montanha pra garantir a autenticidade da região. Mas há outras opções, como o Romantik Hotel Schweizerhof.

Bom, depois desses dias em uma das regiões mais famosas da Suíça, é hora de conhecer um destino que – por sorte – ainda não está tão popular: Adelboden.

Parte 03: Adelboden – 2 a 3 dias

de Interlaken a Adelboden na Suíça

roteiro de inverno na suíça: adelboden

Adelboden e Kandersteg são duas típicas cidadezinhas alpinas suíças. Elas estão localizadas no cantão de Berna, e como vocês viram, estão pertinho de Interlaken. Eu te recomendo fazer base em Adelboden e se hospedar no maravilho hotel The Cambrian (~ CHF340 p/ o casal com café da manhã). O hotel tem um super SPA com uma (pequena mas incrível) piscina aquecida externa. Ele é o melhor hotel da cidade e vale quanto pesa.

Uma opção mais acessível, entretanto, é o Hotel Bristol (~ CHF 200 p/ o casal com café da manhã). Ele também é super central – e está na verdade pertinho do The Cambrian. Muito bom, também.

Eu te recomendaria 2 ou 3 noites na cidade.

Como ir de Interlaken para adelboden

De transporte público a viagem entre Interlaken e Adelboden dura 1h e 30 minutinhos. O único ponto chato, entretanto, é que não há trem direto e é necessário fazer duas baldeações. A primeira é em Spiez e a segunda em Frutigen. De lá, você pega o ônibus #230 pra seguir rumo a Adelboden Post, a estação final. Lembre-se que o ideal é viajar com pouca mala :)! Escrevendo aqui parece complicado mas o site e app da SBB te mostra isso tudo. Você compra uma passagem apenas e ela já inclui todo esse itinerário.

Essa rota custa CHF42. Normalmente você encontra passagens SuperSaver no valor de CHF31. Lembrando que quem possui o cartão Half Fare paga metade de qualquer um desses valores; e quem comprou o Swiss Travel Pass não paga nada.

Adelboden

No primeiro dia, aproveite a chegada com calma. No inverno não dá pra planejar mil coisas a cada minuto porque o frio praticamente te impede – acredite em mim!

vila de adelboden no inverno
créditos: bruisedpassports.com

Minha dica é um passeio despretensioso pelo centrinho e um jantar por volta das 17h – 18h em um desses 2 restaurantes super elogiados: o Brasserie 3715 ou o restaurante Belle Vue do Bellevue Park Hotel. Ambos oferecem uma experiência super sofisticada.

Se a ideia for não investir tanto nas refeições, opte pelo Alte Taverne, ou por uma opção menos requintada mas ótima no Adler Adelboden ou ainda uma massinha no Ristorante Alfredo.

Kandersteg + Blausee

Recomendo muito esse passeio! Pegue o ônibus e siga rumo a Kandersteg.

A ideia é, ao chegar na cidade, subir a gôndola Gondelbahn (CHF28 ida e volta | com Swiss Travel Pass você paga metade) até o topo da montanha. E de lá, fazer uma caminhada leve (mas na neve) de 15 minutos até o lago Oeschinensee. Você estará a 1,600m de altitude – nada alto demais que vá te deixar sem fôlego.

É claro que é mais bonito visitar lagos no verão, mas se você estiver fazendo essa viagem no início de dezembro, quem sabe não tem a sorte de ainda vê-lo azulzinho (e com o constraste da neve em volta)? Já no alto inverno, o lago congela e vira uma pista de patinação. Vale super a pena conferir. É possível brincar de trenó e de patins no gelo por ali.

oeschinensee no inverno da suíça

Aproveite o visual lá em cima e depois desça novamente com a gôndola. Em seguida pegue o ônibus 230 de volta a Adelboden.

No caminho de volta, faça uma paradinha no incrível Blausee, esse lago azulzinho aqui das fotos abaixo. É só descer na parada Blausee BE e aproveitar. Leia nosso artigo sobre o Blausee para mais informações.

Tire um tempinho para caminhar em seu entorno (ele é pequeno) e tome uma bebida quente no restaurante em frente. De lá, pegue novamente o ônibus 230 de volta a Adelboden.

Os deslocamentos de ônibus do dia totalizam CHF40 por pessoa (ida-e-volta).

Unter Dem Birg

Se o tempo estiver bom e você ainda tiver energia para subir outra montanha e fazer mais uma caminhadinha leve, pegue o ônibus 232 rumo a Unter Dem Birg (CHF14 ida e volta). Uma vez lá, pegue a gôndola Engstligenalp (CHF 22 ida e volta). Em um dia de céu aberto, dá pra passear bastante lá em cima. A paisagem é incrível.

Lá em cima tem ainda um restaurante dentro de um iglu (!!!), onde você pode comer um típico fondue de queijo (CHF39 por pessoa). Ele funciona de 13/12 a 05/04.

Dentro do iglu a temperatura se mantém perto dos 0 graus celsius. Vá bem agasalhado – até porque, não sei vocês, mas eu, quando como, fico com mais frio!

Você pode fazer sua reserva pelo site oficial (mas ele está em alemão). Outra opção é pedir para o concierge do seu hotel fazer a reserva, por telefone, pra você.

Bom, e aí chegou a hora de voltar a Adelboden, recolher suas malas no hotel e seguir viagem rumo a Zermatt (serão 3 horas de trem e 3 baldeações). O ideal é que você não saia muito tarde.

Parte 04: Zermatt – 2 a 3 dias

de Adelboden a Zermatt na Suíça

roteiro de inverno na suíça: Zermatt

Como ir de adelboden para zermatt

A viagem de transporte público de Adelboden a Zermatt é longa. Você precisa fazer 3 baldeações. Primeiro você segue de ônibus até Frutigen e de lá caminha até a estação de trem para seguir rumo a Visp – com troca de trem em Spiez. Uma vez em Visp, você pega outro trem para chegar em Zermatt. Não se preocupe pois é tudo super tranquilo na Suíça: ótima sinalização e plataformas super próximas – você terá tempo suficiente para se deslocar de um transporte para o outro.

Ao chegar na estação de trem de Zermatt você verá shuttles elétricos de vários hotéis. Como não são permitidos carros em Zermatt, esses shuttles são os transportes para os hotéis. Muitos hotéis estão ali na rua principal mesmo e você pode ir andando.

Note que, se você estiver viajando de carro para Zermatt, você vai precisar estacionar cerca de 5km antes da cidade, no vilarejo de Tasch, e então continuar de trem.

Onde dormir em Zermatt

Zermatt tem uma infinidade de hotéis e muitas boas opções. Eu sou doida pra me hospedar no Cervo Mountain Resort ou no Nomad by Cervo. Eles não ficam exatamente no centrinho, mas bem pertinho, nas montanhas. O transfer de carrinho elétrico desde e para a estação de trem é gratuito.

Outro hotel que gosto muito – e que ganhou melhor hotel do ano – é o Schweizerhof Zermatt. Também já me hospedei no La Ginabele (passou recentemente por uma ótima reforma), e no BaseCamp Zermatt (uma opção mais simples, mas muito boa).

Meus pais já se hospedaram no Walliserhof e gostaram também. Acharam o restaurante do hotel ótimo, inclusive. Os quartos não são tão modernos, entretanto.

GORNERGRATT

Zermatt dia 2

Zermatt dia 3

Depois de todos esses passeios em Zermatt, chegou a hora de curtir com calma paisagens incrível em uma viagem de trem rumo a St. Moritz.

Vai por mim:

Na nossa sugestão de rota, pegue o Glacier Express em Zermatt pela manhã e siga até St. Moritz, percorrendo 219 km em quase 8 horas de viagem.

de Zermatt a St. Moritz na Suíça

glacier_express-roteiro_inverno_suica

De Zermatt a St Moritz pelo Glacier Express

A Suíça é famosa pelas viagens de trem, principalmente em trens panorâmicos. Glacier Express e Bernina Express são duas opções incríveis de viagem nesse estilo. A diferença entre eles é basicamente a rota oferecida e a velocidade: o Glacier Express é – orgulhosamente – o trem expresso mais lento do mundo. A viagem através dele é pra ser curtida com calma e indicada pra quem tem disponibilidade (e interesse) em passar um dia inteiro (bom, 8 horas) dentro de um trem. Eu recomendo.

Se você se interessa pela possibilidade de aproveitar os cenários mais incríveis do país de trem, considere incluir essa viagem no seu roteiro de inverno pela Suíça. No post Glacier Express, te explico tudo o que você precisa saber sobre essa viagem (inclusive explico como comprar o ticket e como usar algum cartão de desconto – como o Swiss Travel Pass).

Existem três categorias de viagem: Glacier Express Excellence Class (CHF 769,-), First Class (CHF 349,-) e Second Class (CHF 213,-). A Excelente Class foi inaugurada em abril/2019 e é na verdade um vagão especial da First Class com serviços especiais, um menu de 7 pratos para o almoço, bebidas alcóolicas selecionadas, e vários outros mimos. Além disso, a configuração dos assentos não é 1 x 2, como nos outros vagões, mas 1 x 1. Assim, todos os passageiros ficam assentados ao lado da janela para curtir a paisagem.

Parte 05: St Moritz – 2 a 3 dias

zurich-roteiro_inverno_suica

Se você não esquia, te recomendo ficar 1 ou 2 noites em St Moritz. Entretanto, se quiser praticar ski e snowboard, considere 3 noites.

Bom, vocês já devem conhecer a fama de que St. Moritz é um dos destinos mais caros e luxuosos do mundo, né? E tem um pouco de verdade aí mesmo. Dá pra viver experiências com valores estratosféricos na cidade mas isso não quer dizer que você não encontre nada mais acessível.

Eu sei que deixar cidades caras para o finalzinho da viagem pode ser *perigoso* (normalmente já estamos com orçamento das férias estourado hehe). Mas planejando direitinho, dá tudo certo.

Minha dica é que você reserve sua hospedagem com bastante antecedência para encontrar as opções com melhor custo x benefício ainda disponíveis.

Onde dormir em St Moritz

Se você busca uma acomodação mais em conta, opte pelo St. Moritz Youth Hostel.

O que fazer em St Moritz

Durante essa época do ano, St. Moritz tem neve garantida. E as opções de esportes de inverno são muitas, como ski, snowboard, patinação no gelo (inclusive está ai a pista mais antiga do mundo), snow-shoes, etc.

Você que gosta de aproveitar ao máximo essas atividades ao ar livre, se liga: St. Moritz oferece 150km de trilhas para caminhadas na neve. Pra quem faz ski ou snow, o ski resort também não decepciona: são 350km de pistas esquiáveis, com destaque para a pista mais íngreme de Suíça!

Quanto custa um roteiro de inverno na Suíça

Já adianto que não é nada barato – mas que também não é nada absurdo como à primeira vista a gente pode imaginar. Usando as estratégias que apresentei aqui para baratear as viagens de transporte público e fazendo reservas com antecedência e organização, você consegue fazer todos os deslocamentos desse roteiro com algo em torno CHF432 por pessoa. Um casal então investiria pouco mais de R$3.500 (cotação de 2019) com transporte para percorrer vários cantinhos da Suíça, por 10 dias, num roteiro incrível de inverno. Acho justíssimo.

Mas veja abaixo como as estratégias são importantes e fazem toda a diferença. Sem elas, o viajante não tão bem informado provavelmente pagaria CHF681, ao invés desses R$432. Olha que legal: te ajudei a ter uma economia de R$1000 por pessoa ;-)!

calculo de preços do roteiro de inverno na suíça
Qual cartão de desconto vale mais a pena, então?

De acordo com meus cálculos, para esse roteiro de inverno na Suíça é mais vantajoso investir no Half Fare Card se você quiser viajar de primeira classe. E é mais vantajoso investir no Swiss Travel Pass se você quiser viajar de segunda classe. Na verdade, nessa situação em 2a classe, com o Swiss Travel Pass ainda você pagará um pouquinho a mais que se usasse o Half Fare Card, mas eu acho que essa pouca diferença vale pelo conforto e pelos descontinhos extras em museu, barco, etc que você pode querer aproveitar. 

Dica extra: tenha consigo um chip de internet móvel na Suíça

Recomendo muito que vocês tenham acesso à internet móvel durante viagens ao exterior. A praticidade e segurança que um chip de internet proporciona fazem dele item indispensável para uma viagem confortável. Imagine você sem GPS para andar da estação de trem ao seu hotel ou sem internet para consultar uma nova rota em caso de problemas ou atrasos no trem (raro, mas acontece!).

Uma opção é comprar um chip diretamente na Suíça, ao chegar. Recomendo a SwissCom. Há uma opção de internet ilimitada por CHF2- a cada dia de uso (internet mais lenta mas dá conta do recado).

 

E assim, o nosso texto chega ao fim…

Mas e aí? Você já passou um inverno na Suíça? Já fez algum roteiro incrível nessa época? Se tiver uma dica pra gente incluir por aqui, vamos adorar! E não esqueça de deixar o seu like no fim do artigo 😉 Isso ajuda a levar nosso conteúdo a mais pessoas.

  • Juliana Hagiwara
    11 de setembro de 2021

    Quel, maravilhoso seu post, muito esclarecedor! Com certeza, farei todas as minhas reservas por aqui para ajudar o blog!

    Uma dúvida: em quatro ou cinco dias, a logística para ficar dois em Interlaken, dois em Grindewald e o último em Zurich vale a pena?

    Minha intenção é conhecer as vilas alpinas, montanhas e, se possível, algum lago (pode ser o Blausee). Será que consigo encaixar tudo isso nesse período? Pretendo fazer de trem em janeiro de 2022.

    • Raquel Furtado
      Juliana Hagiwara
      12 de setembro de 2021

      Muito obrigada!!!!! (em relação as reservas! ehehe ajuda mesmo!)

      Consegue sim! Vale passar por Iseltwald tb, o lago é lindo demais mesmo no inverno (é um lago grande, o Brienzersee). Ali “pertinho” está o Blausee.
      Eu acho que vale mais a pena 3 dias em Grindelwald no total e quem sabe 2 em Zurich (se vc tb quiser ver cidade grande). Não acho que ficando em Grindelwald, vc precisa ainda dormir em Interlaken. Não sou muito fã de Interlaken no inverno, mas amo os arredores. Mas claro, Interlaken é mais central pra poder ir a Iseltwald, Blausee e visitar Lauterbrunnen. Vocês estarão de carro ou transporte público?

      Beijos!

  • ALEX KARAM
    21 de julho de 2021

    Raquel,

    Mto legal seu post e suas dicas, com certeza já estão ajudando muito! Estou indo com 1 criança de 8 anos, logo quero fazer poucos deslocamentos e fazer 3 lugares em 10/9 dias – Zurich / Zermatt e vc teria uma sugestão do 3° lugar? Não precisa ter ski pois já faremos nos dias em Zermatt. Obrigado

    • Raquel Furtado
      ALEX KARAM
      12 de setembro de 2021

      Oi Alex, tudo bem?
      Eu amo Crans Montana e Verbier e estão ali perto no mesmo cantão. São também estação de ski, mas têm muito charme.

  • Sue Ellen Gonçalves
    23 de junho de 2021

    Qual, que roteiro mais detalhado.

    Uma dúvida para quem vai na época de Natal, qual vila alpina não pode faltar?

    Chegando em Zermatt quando tempo leva e qual a melhor forma para voltar para Zurique?

    Obrigada

    • Tania
      Sue Ellen Gonçalves
      6 de setembro de 2021

      Este foi o melhor site que encontrei sobre o inverno na Suica, excelente! muito obrigada!

  • Aline C.
    26 de novembro de 2020

    Conteúdo excelente! Queria eu ter lido sobre o Top of Europe antes, pois vi vários sites recomendando, mas não gostei tanto de ter ido lá no inverno. Agora são outros planos e vou pegar todas as dicas aqui!

  • FELIPE MACHADO MILAGRES
    23 de setembro de 2020

    Parece que a parte dos dias em Zermatt foi excluída da página. Pena… pois queria muito saber suas impressões e dicas sore o local.

    • Raquel Furtado
      FELIPE MACHADO MILAGRES
      10 de dezembro de 2020

      Oi Felipe, tudo bem? Estou indo pra lá na próxima semana e vou atualizar as informações =)

  • Egle
    18 de julho de 2020

    Raquel, parabens! Tudo muito facil de entender com sua escrita! De todos que ja li, foi sem duvida o que mais clareou o meu roteiro… So gostaria de te perguntar sobre o Glacier Express: qual a forma que vc indicaria para voltar para Zermatt no mesmo dia (nao pernoitar em St Moritz)? Obrigada

  • Lamara Freire de Andrade
    3 de maio de 2020

    Olá, querida, tudo bem? Eu amei o artigo, li tudo com bastante atenção. mas poxa, não tem os roteiros em Zermat que é justamente onde pretendo ir. O que aconteceu? Será que é erro aqui no meu pc? Só aparece os tópicos. Queria muuuuuuito essas dicas de Zermat.
    Outra coisa, se puder me ajudar. Começaremos nossa viagem da Itália, passaremos na Suíça e subiremos para a Alemanha. Passaremos apenas uns 3 dias na Suíça. O trem de Milão para Zermat já não inclui no swiss pass travel. vale a pena então pegar o trem de Milão para e cidade mais próxima da Suíça e de lá pegar trem para Zermat? Não sei se consegui me expressar bem. Iremos no começo de dezembro. Vejo algumas pessoas falando que carro não é seguro, que tem que ter as correntes nos pneus, já outras pessoas indicam… estou realmente sem saber o que fazer. Me dá alguma dica quanto a isso. Obrigada!

  • Daniela
    5 de fevereiro de 2020

    Adorei as dicas Raquel… mas ainda sigo um pouco perdida…
    Vou esticar minha viagem da Itália na Suíça.. saindo de Milão e voltando para Milão (tenho 6 dias).
    Pensamos em fazer lucerna, Berna e Zurique… e tirar um dia para conhecer outras cidadezinhas … o que sugere? E o que acha?
    A intenção é ver paisagens bonitas, bater perna e comer bem
    Brigada beijos

    • Raquel Furtado
      Daniela
      1 de março de 2020

      Oi Daniela tudo bem?

      Te ajudo, não se preocupa 😉 só me fiz em que época do ano vc vai!!

      Beijinho

  • Cristina
    25 de janeiro de 2020

    Oi! Que legal você compartilhar seu roteiro detalhado! É a segunda vez que eu vou à Suíça. Da primeira vez, fui com minha filha, ainda pequena, para conhecer os castelos. Passei um mês rodando de um por um. Foi fantástico! Desta vez, vou na época do carnaval querendo conhecer os alpes, mas vou sozinha. Como vou ficar em Genebra, estou planejando bate e volta ou saída com no máximo 1 pernoite fora. Talvez eu consiga incluir alguma cidade dessas que você indicou no meu roteiro, vou ter que refazer meus planos porque adorei suas dicas!

  • juliana
    10 de janeiro de 2020

    Ola Raquel !
    Adorei o seu artigo !
    Vou pra Suica em marco e gostaria de dicas sobre Zermat .No seu artigo elas não aparecem.
    Obrigada
    Juliana Menegatti

  • Bruna
    5 de janeiro de 2020

    Keellll, minha viagem está chegando e estou aguardando ansiosa a atualização das informações de Zermatt! hahaha
    bjoooosss! Um 2020 de muitas viagens e sucesso!

  • Ana Maria
    18 de dezembro de 2019

    Excelentes dicas!!! Quero deixar uma dica tb! Jungfrau considero imperdível!!! É muito majestoso!!! Não fui no inverno. Só o conheci no verão. Como é um glaciar, a neve é permanente, portanto, em qualquer estação é garantia de muita neve! Não fiquem restritos ao point view, caminhem até os outros refúgios! Desde as estações de Lauterbrunnen ou Grindelwald, todo o logo trajeto é lindo demais!! Agora a minha dica: quem apresenta um tíquete do trem do Corcovado (sim, do Rio de Janeiro), no momento da compra do tíquete para o Jungfrau, tem 50% de desconto!!! Ou seja, é um super desconto, considerando que o tíquete é um pouco mais de CHF 200,00! Eu li essa dica um pouco antes de viajar (fui em julho de 2018), achei inusitado demais, mas resolvi testar, afinal, não havia nada a perder, pois tudo que precisava fazer era visitar o Cristo Redentor que, como toda carioca, há muito tempo não fazia! Levei o tíquete (tinha que ser usado), não adiantava apenas comprar na internet e conseguimos comprar o ingresso do Jungfrau com 50% de desconto!!! Parece que a justificativa para isso, é que é a mesma empresa que opera o trem para o Jungfrau e o trem do Corcovado.

  • Rafaela
    22 de novembro de 2019

    Raquel, o SwissTravelPass também dá desconto no passeio de Jungfrau, ou eu só consigo pagar meia com o Half Fare Card? Estou planejando uma viagem de 12 dias em set/2020, e quero muito fazer esse passeio.

    • Raquel Furtado
      Rafaela
      23 de novembro de 2019

      Oi Rafaela, tudo bem?

      Veja o site oficial e faça uma simulação. Pelo que percebo só há desconto com o Half Fare Card mesmo. O trecho de Lauterbrunnen ou Grindelwald a Jungfraujoch parece não ter desconto com Swiss travel pass

  • Francisco
    20 de novembro de 2019

    Estava em meus planos viajar para a esse belo país, a Suíça, em fevereiro de 2020. Mas até agora eu não sabia bem para onde ir ou mesmo o que fazer por lá. As dúvidas eram muitas o que dificultava a minha tomada de decisão. Mas com as informações tão completas contidas nesse seu artigo, ficou muito, muito fácil decidir e planejar minha viagem. Seguirei o seu roteiro de 10 dias, incluindo mais um ou dois dias nas mesmas cidades indicadas por você. Como bom mineiro, das antigas, aprecio demais as viagens de trem. Então, as suas dicas sobre os tíquetes de trens e sobre o Glacier Express me ajudarão a tornar ainda mais completa a minha viagem. Valeu demais!

    • Raquel Furtado
      Francisco
      20 de novembro de 2019

      Fico feliz demais em saber que ajudei! Se precisar de mais alguma informação, conte comigo!

  • Nádia Belo
    20 de novembro de 2019

    Ler as coisas aqui me deixou ainda mais ansiosa pra minha viagem em janeiro. Nunca fui à Suíça, mas já tou apaixonada. Foi super difícil escolher pra onde ir pq apesar da Suíça ser pequena, praticamente cada cidadezinha tem algo a ser visto e descoberto e esse post me deixou mais curiosa sobre todos esses outros lugares. Parabéns por fazer algo tão detalhado e completo!!!

    • Raquel Furtado
      Nádia Belo
      20 de novembro de 2019

      Oi Nádia, tudo bem? Ah que delícia que você vai pra Suíça em janeiro – vai aproveitar muito!
      Já definiu o teu roteiro?

      Eu também estarei por lá 🙂
      Beijinhos

  • Fernanda
    20 de novembro de 2019

    Post super detalhado! Virou meu guia na Suíça já! . Parabéns!!!! Estou me programando ir no carnaval, aproveitar 7 dias de feriado. Alguma dica para essa época do ano?

    • Raquel Furtado
      Fernanda
      20 de novembro de 2019

      Obrigada!
      Para o carnaval você pode considerar as mesmas dicas daqui.
      Mas quiser fazer uma semana de esportes de inverno recomendo focar em Interlaken ou Verbier.
      Se for iniciante, pode ir para montanhas menores como MelcheseeFrutt pertinho de Lucerna

  • Paty Maranhão
    20 de novembro de 2019

    Quel você vai escrever conteúdo sobre Zermatt?

  • Lucas
    20 de novembro de 2019

    Raquel o artigo está excelente. Obrigado.

  • Renata P
    19 de novembro de 2019

    Quel, que post incrível. Tua riqueza de detalhes é incomparável, é o que me faz consultar e seguir os roteiros do Vamos sempre! Obrigada!

  • Bruna Martins
    19 de novembro de 2019

    Sensacional!
    Estou indo em Fevereiro e não coloquei Adelboden no roteiro. Já to arrependida. Rs
    Em relação a Zermatt, você vai colocar mais dicas de passeio, restaurantes, etc??

    Bjooo

    • Raquel Furtado
      Bruna Martins
      19 de novembro de 2019

      Oi Bruna! Ah.. tudo bem! hehe terão outras oportunidades 😉

      Quanto a Zermatt: sim! estou escrevendo sobre St Moritz agora e em seguido passo pra Zermatt. Como fui em 2014 (já faz teeeempo) estou pesquisando com amigos pra ter um conteúdo mais atual!

      beijinho

  • Carol Banharoto
    19 de novembro de 2019

    Quel, você arrasa! Quanta dica preciosa. Informações sobre a Suíça com essa precisão é escassa na internet. Foi muito importante para meu planejamento. Muitoooo obrigada!

    • Raquel Furtado
      Carol Banharoto
      20 de novembro de 2019

      Ei Carol! Fico muito feliz que foi útil pra você!

  • Augusto
    19 de novembro de 2019

    Mto bom esse post. Parabéns pelo conteúdo de primeira.

Deixe o seu comentário

Post Anterior
Dicas Barcelona: um tour pela arte na cidade
Próximo Post
Dicas de Interlaken (Suíça): o que fazer e ver nessa linda região