185
roteiros
124
cidades

Meus 7 dias em Tromso + Aurora Boreal!

Nem acredito que realizei esse sonho: ver a Aurora Boreal <3! Foi tudo ainda mais mágico do que eu esperava. Quem acompanhou os posts e os stories no nosso Instagram durante essa minha viagem para Tromso em janeiro/2018...

Como chegar à Machu Picchu

Machu Picchu é um destino maravilhoso! Recomendamos muito que você reserve um espacinho na sua agenda para conhecer esse lugar especial. Machu Picchu representa...

Fíji para mochileiros ou viajantes econômicos

É até difícil imaginar, mas Fíji é um país que recebe MUITOS mochileiros e viajantes mais econômicos! Acho que o marketing dos grandes e...

Estados Unidos muito além da Flórida e NY: Explorando o Oeste

Se você nos acompanha pelo Instagram, já deve saber que estamos passando 38 dias no oeste dos Estados Unidos, explorando Parques Nacionais e outros cantinhos naturais muito bem preservados pelos americanos. Estamos agora no Arizona!

Polinésia Francesa (Tahiti, Bora Bora e muito mais)

Taí um destino que faz parte da listinha de desejos de grande maioria dos viajantes. Muitos, ainda, sonham com Bora Bora ou alguma outra...

Jalapão: Um Guia Completo

16 de outubro de 2018
0 comentários 466 visualizações
escrito por Daniel Gjorup

Faz tempo que o Jalapão está na minha wishlist! Tanto, que nem acredito que a hora de conhecer esse incrível destino brasileiro chegou. Consegui finalmente encaixar essa viagem com as férias da minha namorada, Piti, que também colabora aqui com o blog. Ela sempre quis conhecer os fervedouros de lá mas ficava um pouco “noiada” com o possível perrengue da viagem – afinal, podemos dizer que o Jalapão é um destino roots (rústico). Eu, como gosto de um desafio, botei a maior pilha pra irmos. Como tínhamos disponibilidade, aproveitamos para juntar duas viagens e fomos também à Chapada das Mesas. 

Bom, nesse guia, vou compartilhar toda a minha experiência com vocês, dividindo em tópicos pra facilitar a sua busca.

 

JALAPÃO

 

visão geral Como Chegar Vá sabendo
Quando ir NÃO PERCA ROTEIROS

 

Famoso por fervedouros de água cristalina com um tom esverdeado, o Jalapão vem, aos poucos, ganhando mais espaço no mercado turístico brasileiro. É verdade que por lá ainda não há tanta estrutura (hotéis, restaurantes e boas estradas) para o viajante, mas a beleza da natureza compensa tudo.

O Jalapão conseguiu superar nossas expectativas. Esse destino é para pessoas que curtem natureza, aventuras e ecoturismo.


 

visão geral

Entendendo o Jalapão

O Jalapão compreende cinco áreas de conservação em meio ao cerrado brasileiro (incluindo o parque estadual do Jalapão). No total,  ele abrange cerca de 34 mil km quadrados de área! Pra você ter uma referência de tamanho, isso é maior que o estado do Alagoas!

mapa do Jalapão

O Jalapão é cortado por muitos rios, veredas, fervedouros, dunas alaranjadas e paisagens de tirar o fôlego. Não é a toa que sua fama vem aumentando a cada dia – e ele já ocupa lugar de um dos principais destinos de ecoturismo do país.

Mesmo com toda essa exuberância, entretanto, o Jalapão não é tããão visitado assim. O motivo é simples: a dificuldade de trafegar pelas estradas que unem um atrativo a outro é grande. Vários trechos pedem veículos 4×4 e um motorista experiente.

Mas o que é um Fervedouro?

Quando pensamos em Jalapão, pensamos logo nos Fervedouros. Como muita gente não sabe bem o que eles são, vou tentar explicar:

Trata-se de uma nascente – mas não uma qualquer. A água do fervedouro brota da pedra que está bem embaixo do solo. Ela chega à superfície com uma pressão muito forte, que resulta em piscinas naturais impressionantes e muito curiosas. Elas têm uma areia muito, muito fina, que fica em suspensão – parecendo que está fervendo (por isso o nome).

O curioso é que, quando tentamos afundar, percebemos que não conseguimos: a água imediatamente nos empurra pra cima de novo. E a gente não consegue sentir essa pressão da água nos empurrando.

Deu pra entender? É um fenômeno natural muito único mesmo… Até essa sensação de ser “jogado pra fora água” é difícil de explicar.  Por isso eu digo: só indo pro Jalapão para ter a real noção do que é um fervedouro. Pra completar água ainda é quente, tornando a piscina perfeita para relaxar.

A dinâmica do Jalapão

A maioria dos atrativos estão localizados perto ou entre as cidades de Mateiros, Novo Acordo, Ponte Alta e São Félix, no Tocantins. Veja o mapa abaixo:

mapa do Jalapão em detalhes

 

A cada noite dormíamos em uma cidade diferente – fazendo como um circuito desde e até Palmas.

Pousadas simples, mas confortáveis, com ar condicionado, água quente e wifi garantem tudo que precisamos para descansar depois de um longo dia de passeio.

A alimentação é feita em restaurantes simples, mas nota mil. A comida é caseira e foi outro ponto alto da viagem. Com a sensação de que estávamos comendo na casa dos locais, cada refeição era uma surpresa melhor que a outra. As galinhas caipiras, o aipim frito, o purê de abóbora… Me dá fome só de lembrar.

refeição no Jalapão

Apesar de ser um destino de aventura, as principais atrações do Jalapão não exigem longas caminhadas. No geral, os carros chegam bem próximos aos fervedouros e cachoeiras.

Quantos dias ficar no Jalapão

Queríamos conhecer o máximo possível do Jalapão, já que não é tão fácil de chegar até lá (explico abaixo). Decidimos, então, ficar 7 dias no destino. A semana foi maravilhosa e se você tiver disponibilidade para um período longo assim, eu recomendo muito. Em todo caso, eu e Piti chegamos à conclusão de que 4 ou 5 dias são suficientes e te permitem conhecer quase todos os principais atrativos.

 


 

Como Chegar

Avião + carro próprio ou avião + agência de turismo?

O Jalapão está localizado em Tocantins, que tem sua capital, a cidade de Palmas, como porta de entrada para quem vai de avião. De lá são 200 km até Ponte Alta, a primeira cidade próxima aos atrativos. Esse primeiro trajeto acontece em  estrada asfaltada. Depois, é tudo estrada de terra e areia.

Dilema: Agência x Carro Próprio

As estradas ao longo do Jalapão são em sua maioria de terra ou areia. Sendo bem acidentadas, tornam um carro 4×4 essencial. Os atrativos são bem distantes um do outro, muito mal sinalizados e o celular quase que não pega. Apenas nas cidades conseguimos ter algum sinal.

Tudo isso torna uma viagem solo bem complicada. Não é impossível e eu gostaria muito de ter essa experiência, mas tudo depende do intuito da viagem. Como eu estava indo somente com minha namorada, não estávamos muito dispostos a passar dificuldades e optamos por contratar uma agência, a Jalapão Selvagem. 

A maneira mais segura de conhecer o Jalapão, na nossa opinião é comprando um pacote de uma agência, com guia, tour e tudo que temos direito.

Até porque, telefone por lá praticamente não pega (mesmo!). Imagina um perrengue na estrada? Tenho relatos de um amigo que alugou um carro e foi sozinho, mesmo o carro sendo 4×4 atolou e teve que andar 5 horas no sol até conseguir ajuda.

Outro ponto importante: quem viaja com agência não precisa se preocupar com a alimentação pois o almoço estará reservado. Quem viaja sozinho, entretanto, precisa muitas vezes fazer reserva. Vários restaurantes preparam comida apenas sob encomenda. Nas cidades maiores, como Ponte Alta, Mateiros, São Félix e Novo Acordo há restaurantes e bares que funcionam normalmente.

Jalapão Selvagem, a agência que escolhemos

Optamos por contratar a empresa Jalapão Selvagem. Uma amiga tinha feito essa viagem com eles e só ouvimos elogios. Nossa experiência também foi assim. Gostamos muito e recomendamos sem dúvidas.

O Gallery (responsável pela empresa) teve uma enorme preocupação em nos explicar cada detalhe antes da viagem. Nosso guia, o Tiel nasceu e cresceu em uma Comunidade Quilombola dentro do Jalapão – ou seja, ele conhecia cada cantinho da região. Isso deixou a nossa experiência ainda mais especial. 

Outro grande diferencial é que o grupo é pequeno, três casais apenas. Dessa forma conseguimos “personalizar” um pouco nosso roteiro e desfrutar dos lugares sem muita gente. Também ficamos com a impressão de ter conhecido mais destinos que outras empresas. 

O carro utilizado é um Pajero Dakar, que transportou nós 7 com todo o conforto que a estrada permite, hehe. Iniciamos a viagem como completos estranhos e terminamos com um novo grupo de amigos. 

Quais os preços praticados pela agência

  • R$ 2.000 – 4 dias
  • R$ 2.200 – 5 dias
  • R$ 2.400 – 6 dias
  • R$ 2.600 – 7 dias

O que está incluído no pacote

O pacote inclui 3 refeições por dia: café da manhã, almoço e jantar. Elas são feitas em restaurantes naquele esquema em que você se serve à vontade. A comida, como falei, é deliciosa – gostinho de comidinha caseira!

Os passeios e as hospedagens estão incluídos. Só refrigerante e bebidas alcoólicas que são pagas a parte e os passeios extras (rafting, Serra do Espírito Santo e rapel).

 


 

Vá sabendo

Estradas, sinal de telefone, logística no Jalapão

  • As estradas no Jalapão são complicadas. Como falamos acima, vários trechos são de terra ou areia batida – e há muitos buracos. Evite a época das chuvas pois há muita lama.
  • O telefone celular não pega em grande parte do Jalapão.
  • Leve BASTANTE repelente, filtro solar, protetor labial (lá além de quente é bem seco), dinheiro em espécie, remédios (caso você tenha alergia a picada de mosquito, leve um anti-alérgico ou uma pomada que você já use).
  • Como falamos, recomendo muito que contratem um agência (até por motivos de segurança). Se você quiser ir por conta, hospede-se em Ponte Alta do Tocantins ou Mateiros e contrate passeios de um dia.
  • Recomendamos uma viagem de 5 dias ao Jalapão. Se programe com antecedência e feche seu tour logo. Eles lotam rápido.
  • Diferente do que se imagina, há duração limitada para a visita aos fervedouros e outros atrativos do Jalapão. A ideia é que todo grupo consiga ter um tempinho só pra ele nas piscinas naturais, por exemplo.
  • As principais cidades para quem busca hospedagem no Jalapão são: Ponte Alta, Mateiros (a mais próxima do Parque Estadual do Jalapão), São Félix (a mais próxima dos fervedouros) e Novo Acordo. Não há opções de luxo ou grandes redes de hotel.

 

 


 

Quando ir

Quando ir  para o Jalapão

A melhor época para visitar o Jalapão vai de Maio a Setembro, período da seca. O sol é garantido e as estradas não têm muita lama. A partir de novembro as chuvas aparecem estragando um pouco o clima da viagem. Em todo caso, todo mundo sempre diz que dá pra visitar o Jalapão o ano inteiro.

As referências de clima indicam que a temperatura média anual é de 25°C . Entretanto na época da seca, o dia é muito quente! Acho que chega facilmente perto dos 40°C . À noite a temperatura cai bastante (mas não chega a esfriar demais).

 


 

NÃO PERCA

Pontos altos da viagem 

O Jalapão nos impressionou muito, parte pela beleza e parte pelas sensações que os fervedouros nos proporcionaram. Nunca vimos nada daquilo. Por isso é difícil selecionar pontos altos, mas vamos lá:

  • Fervedouro Bela Vista
  • Fervedouro do Ceiça
  • Visita noturna ao Fervedouro do Alecrim
  • Cachoeira da Formiga
  • Nascer do Sol na Serra do Espírito Santo

 


 

ROTEIROS

Nosso roteiro no Jalapão

Foi uma semana intensa e maravilhosa. No mapa abaixo, marquei os lugares que visitamos e pontos de pernoite. Todo o deslocamento foi feito com a empresa Jalapão Selvagem, que se encarregou desse roteiro.

 

Dia 1

mapa do primeiro dia de roteiro no Jalapão

Nosso guia, o Tiel, nos pegou no nosso hotel em Palmas logo pela manhã e seguimos para a cidade de Ponte Alta, chegando lá almoçamos e fomos em direção ao Cânion Sussuapara, Cachoeira do Lajeado e finalizamos com um pôr-do-sol lindo na Pedra Furada. Retornamos para dormir em Ponte Alta.

Dia 2

mapa do primeiro dia de roteiro no Jalapão

Levantamos cedo e fomos em direção a Cachoeira da Velha. Fizemos um rafting que é opcional e não está incluído no preço do pacote. Adoramos! Não é necessário bom preparo físico nem nada. Os guias garantem nossa segurança a todo instante.

Recomendamos muito esse passeio. Ninguém do grupo tinha experiência e saímos todos maravilhados.

Depois, fomos contemplar  um maravilhoso pôr-do-sol nas dunas. Pernoitamos na cidade de Mateiros.

Dia 3

mapa do terceiro dia de roteiro no Jalapão

Acordamos de madrugada e fizemos outro passeio opcional, as 03h da madrugada já estávamos de pé e as 04h começamos a subir a Serra do Espírito Santo. A trilha é curta, mas um pouco inclinada. Foram 600 metros que percorremos em 40 minutos. Valeu cada gota de suor! Assisti ao nascer do sol mais bonito que já vi até hoje.

Depois, visitamos o Fervedouro Buriti. Almoçamos na Chácara da família do nosso guia Tiel – que conta com um pequeno fervedouro, mas muito potente – e seguimos para a Cachoeira da Formiga Fervedouro Buritizinho.

Ficamos estonteados com a beleza da cachoeira. Quando chegamos, não tinha ninguém! A água tem um tom azul sem igual, é quente e bastante singular. Foi um dos pontos altos da viagem.

Cachoeira da Formiga no Jalapão

Ao visitar os fervedouros vimos como, de fora, eles parecem ter chão. Ao entrar, entretanto, percebemos que o que vemos é apenas areia em suspensão na água (como explicamos lá em cima). É mesmo impossível alcançar o fundo e afundar! Eu pedi para o guia me empurrar pra baixo e o fervedouro praticamente me empurrou de volta pra cima numa velocidade incrível.

Essa noite dormimos em São Félix.

Dia 4

mapa do quarto dia de roteiro no Jalapão

Nesse dia fizemos um intensivão de fervedouros, visitamos: Fervedouro do Alecrim, Bela Vista, Encontro das águas, Ceiça e voltamos novamente no Fervedouro do Alecrim a noite.

Todos os fervedouros são maravilhosos, mas o Bela Vista tem um quê de especial! Ele tem em torno de 15m de diâmetro – o que o caracteriza como um dos maiores do Jalapão. A água tem uma tonalidade azul e transparência impressionantes.

fervedouro bela vista no Jalapão

O melhor do dia, entretanto, foi a visita noturna ao Fervedouro do Alecrim. Com as luzes apagadas conseguimos apreciar as estrelas enquanto relaxávamos dentro da piscina natural. Foi incrível. 

Dia 5

Esse foi um dia de despedidas, o restante do grupo estava retornando para Palmas, eu e Piti iríamos continuar viajando por mais 2 dias. Tristes que não iríamos a mais nenhum fervedouro, nosso guia parou novamente no Fervedouro do Alecrim, já que era no caminho, e para alegria de todos desfrutamos de mais 20 minutinhos no paraíso.

Voltando em direção a Ponte Alta passamos na Cachoeira das Araras e paramos para uma foto estratégica na Serra da Catedral. 

Dia 6 

Nesse dia visitamos a Lagoa do Japonês, é um pouco distante e o passeio dura o dia inteiro. A lagoa é de muita beleza e a água muito transparente. Excelente para relaxar depois de vários dias cansativos. Na volta paramos num Pesque e Pague, tentei pescar, mas não consegui pegar nada hehe.

Nosso guia Tiel garantiu a janta e comemos um peixe frito com uma cervejinha gelada. Ótimo jeito de finalizar o dia. 

Dia 7

No último dia de viagem, já retornando, aproveitamos para conhecer as cachoeiras de Taquaruçu, uma cidade próxima a Palmas. Fomos para a Cachoeira do Evilson, Roncador e Escorrega Macaco.

Na cachoeira do Roncador fizemos mais um passeio opcional: descemos a cachoeira com seus 70m de rapel. Foi a primeira vez da Piti e ela adorou. Recomendamos muito.

 

E assim chegamos ao fim do nosso guia sobre o Jalapão

Galera, essa viagem foi sensacional! O Jalapão se mostrou um dos destinos nacionais mais marcantes que eu já fui. A praticidade de ir com uma agência compensa, e muito. Os Fervedouros, o nascer do sol na Serra do Espírito Santo e a Cachoeira da Formiga foram inesquecíveis!!

Se tiver alguma dica pra acrescentar nesse guia ou qualquer dúvida sobre a viagem, escreva pra gente aqui nos comentários. Vamos nos falando!

fim do conteúdo do post

Para ver mais dicas e poder nos acompanhar em tempo real em nossas viagens…

Que tal seguir a gente nas redes sociais?
instagram tem atualizações diárias das nossas andanças pelo mundo e é nosso principal canal de interação com vocês! Nossa página no face tem fotos, dicas e links dos principais posts aqui do blog.
Já o YouTube tá aí pra que vocês nos conheçam melhor e acompanhem a emoção que é viver de blog, explorando o mundo mês a mês!
Ah, e não se esqueça de adicionar nosso FACILITADOR DE VIAGENS nos seus favoritos. Nele você encontra links para diversos sites que usamos no planejamento de nossas viagens (tem site de aluguel de carro, de apartamento, de identificar o melhor assento do avião, de conversão de moedas, etc.). Tudo de confiança, que funciona e a gente usa MESMO!

boa viagem para o Jalapão! Abraços, Dani

Gostou desse post? Compartilhe com os amigos!