185
roteiros
124
cidades

Como chegar e o que fazer em St Gallen, Suíça

Em janeiro de 2019 fiz uma viagem deliciosa de quase um mês pela Suíça. Dentre as cidades que visitei está St Gallen. Não entendo porque ela ainda não ficou famosa entre os brasileiros.

Meus 7 dias em Tromso + Aurora Boreal!

Nem acredito que realizei esse sonho: ver a Aurora Boreal <3! Foi tudo ainda mais mágico do que eu esperava. Quem acompanhou os posts e os stories no nosso Instagram durante essa minha viagem para Tromso em janeiro/2018...

Como chegar à Machu Picchu

Machu Picchu é um destino maravilhoso! Recomendamos muito que você reserve um espacinho na sua agenda para conhecer esse lugar especial. Machu Picchu representa...

Fíji para mochileiros ou viajantes econômicos

É até difícil imaginar, mas Fíji é um país que recebe MUITOS mochileiros e viajantes mais econômicos! Acho que o marketing dos grandes e...

Estados Unidos muito além da Flórida e NY: Explorando o Oeste

Se você nos acompanha pelo Instagram, já deve saber que estamos passando 38 dias no oeste dos Estados Unidos, explorando Parques Nacionais e outros cantinhos naturais muito bem preservados pelos americanos. Estamos agora no Arizona!

Lucerna: Um Guia Completo

15 de Março de 2019
0 comentários 846 visualizações
escrito por Raquel Furtado

Nesse artigo, divido com vocês um guia mega completo sobre Lucerna <3. Já estive na cidade mais de 4 vezes e posso dizer que a conheço muito bem! Acho que ela tem alguma coisa que mexe comigo… Se você só tem um ou dois dias para dedicar à Suíça, é Lucerna que eu te recomendo conhecer. E se você quiser mais dicas sobre esse país incrível, acesse a página SUÍÇA – nela você encontra tudo que precisa para a sua viagem.

 

Lucerna, Suíça

Quem me acompanha por aqui ou pelo Instagram sabe que eu sou APAIXONADA por Lucerna <3! Essa é uma cidade encantadora que, apesar de pequenina (são apenas 80.000 habitantes), tem muito a oferecer. Se engana quem pensa que uma noite por lá é suficiente e que basta um passeio no lago e uma voltinha na cidade histórica que “Lucerna tá visto“. Eu recomendo 3 dias inteiros – e nesse guia te mostro o porquê.

(você pode ler esse artigo na íntegra ou acessar a seção abaixo de seu interesse)


visão geral Como Chegar
onde se hospedar o que fazer onde comer

contrate o seu seguro viagem compre um chip com internet para seu celular alugue um carro para a sua viagem


 

visão geral

SOBRE LUCERNA

Lucerna é como a síntese da Suíça – e é uma daquelas cidades que merecem ser “curtidas”, sabe? Aproveitadas sem pressa e realmente sentidas, como se, nem que por um dia, você vivesse ali. A cidade tem de tudo um pouco: lago, rio passando pelo centrinho histórico, alpes suíços completando a paisagem, bares e restaurantes charmosos e muita autenticidade. Inclusive, por ser católica, Lucerna é um pouco mais colorida e rebuscada que as cidades suíças protestantes, como Zurich, por exemplo – então tem um charme especial :). E, por ser pequenina, é facilmente explorada a pé.

Se você estiver fazendo roteiro pela Suíça, te recomendo encaixar Lucerna no meio do itinerário e incluir 1 dia de sossego por lá: sem nenhum ponto turístico ou bate-e-volta ou programação definida. Vai por mim, você vai se apaixonar!

Mas claro que não pode ser esse dia. Toda a beleza da cidade vão te dar bons motivos para querer conhecê-la bem.

Onde está localizada Lucerna?

mapa de cidades suíça

Lucerna está localizada na Suíça Central, na parte alemã do país – e, portanto, fala-se por lá alemão (ou melhor, alemão suíço).

São apenas 50 minutos (de carro ou trem) desde Zurich, 1h da capital Berna e 3 horas desde Genebra. Essa localização estratégica faz de Lucerna um destino super fácil de encaixar em quase todo roteiro pelo país.

Uma curiosidade? Assim como Paris, Lucerna também é chamada de cidade Luz. Nos antigos registros da cidade, que datam 840 a.C., ela era chamada de Luciaria, o que significa luz em latim.

se liga na dica!

O seguro morreu de velho

Vou falar isso sempre: não vá ao exterior sem um SEGURO VIAGEM! Uma boa apólice te ajuda muito em casos de emergência hospitalar (que normalmente na Europa e EUA é caríssima!), assistência jurídica, e até em atrasos ou cancelamento de voo e extravio de bagagem. E, lembrando, a Suíça é um dos países que assinou o Tratado de Schengen – então o seguro viagem por lá é obrigatório.
Faço a minha cotação sempre na SegurosPromo (um comparador de apólices/preços excelente). Indico para todos amigos e familiares e ainda tenho um cupom de 5% de desconto pra vocês! É só usar o código VAMOSPRAONDE5.

| Voltar ao índice |


 

Como Chegar

 COMO CHEGAR

A maneira mais fácil é pelo aeroporto internacional de Zurich, o principal do país.

Como falamos acima, Lucerna está localizada na Suíça central, a apenas 50 minutos de distância de Zurich. A estação de trem é dentro do aeroporto mesmo – o que facilita demais a logística – e os trens que fazem a rota até Lucerna saem praticamente o tempo todo. Você pode ver horários e tarifas no site da SBB (para pesquisar o aeroporto de Zurich, digite Zürich Flughafen). O preço normalmente é CHF30, mas se você estiver viajando com o Swiss Travel Pass, não precisa se preocupar pois seu trajeto já estará coberto.

Swiss Travel Pass

Você já ouviu falar do Swiss Travel Pass? Ele é basicamente um passe que o turista pode adquirir para usar livremente todos os transportes públicos dentro das cidades e todas as linhas de trem do país (com exceção de algumas rotas especiais como o último trecho para Jungfrau, por exemplo). O passe é vendido em algumas modalidades. A mais comum é válida para 3, 4, 8 ou 15 dias consecutivos. Explico mais detalhes no post: Tudo sobre o Swiss Travel Pass.

Sobre os vôos do Brasil para a Suíça:

Uma opção interessante – e normalmente com ótimo preço – é voar com a empresa Edelweiss – pertencente ao grupo Lufthansa-Swiss. A cia opera vôos diretos Rio de Janeiro – Zurich duas vezes na semana, às terças e sextas-feiras. Você encontra passagens ida-e-volta na casa dos R$2.500.

Sobre os vôos da Europa para a Suíça:

Se você já estiver na Europa e quiser chegar em Zurich ou Genebra de avião, por exemplo, recomendo olhar os preços tanto da cia aérea Swiss quanto das lowcosts Easy Jet, a Flybe e a Eurowings. Outra opção é voar para a Basiléia – já encontrei tarifas super promocionais (CHF20) com a Easy Jet saindo de países como Espanha, por exemplo.

Principais distâncias de trem até Lucerna:

  • Zurich: 50 min
  • Berna: 1 hora
  • Basiléia: 1 hora
  • Interlaken: 1,5 horas
  • Lugano: 2 horas
  • Genebra: 3 horas

Como falamos, para horários e preços de trem, acesse o site da SBB (empresa responsável pela linha ferroviária do país).

| Voltar ao índice |


 

Quando ir

QUANDO IR A LUCERNA

Eu diria o ano todo menos em novembro. Esse é um mês ingrato em lugares onde o inverno é mais rigoroso e as estações são bem definidas. Novembro já marca o fim do outono então as folhas das árvores já caíram (em sua maioria) e as cores incríveis  da vegetação (famosos tons de laranja, amarelo e vermelho) já não marcam mais presença. A chuva – que ainda não é neve – também atrapalha um pouquinho. 

Dezembro também teria o mesmo problema de novembro, mas é um mês charmoso pelo natal. A cidade fica toda decorada e iluminada e encanta turistas com o pequeno mas bem charmoso Mercado de Natal. A pista ao ar livre de patinação no gelo e as barquinhas de vinho quente também fazem sucesso. Mas note, a chuva e a neblina (que muitas vezes impede a vista das montanhas) podem atrapalhar um pouco.

A melhor época para aproveitar bem a cidade é de maio a final de setembro. O verão costuma ser pouco chuvoso; tem dias longos, temperatura agradável e reúne muitas e muitas pessoas felizes na rua. Masss claro, como é de se esperar, julho e agosto são meses em que Lucerna fica cheia de turistas – e os preços consequente ficam mais elevados também.

verão em lucerna

| Voltar ao índice |

 


 

onde se hospedar

ONDE DORMIR EM LUCERNA

use nossos links do blog! ganhamos uma pequena comissão

Hotel Beau Sejour (a partir de CHF130) é uma excelente opção pra quem procura propriedades menores (são 28 quartos) com arquitetura suíça e localização super estratégica pertinho do lago. Recomendo muito! Outra sugestão é o Hotel Rebstock (a partir de CHF195) também com poucos quartos.

Aqueles que buscam mais luxo e quartos mais requintados podem se hospedar no 5 estrelas Grand Hotel National Lucerne (a partir de CHF280). A localização também é perfeita e os quartos com vista pro lago são difíceis de ser superados. Outro hotel na mesma linha é o Montana. Ele está localizado em uma área mais alta da cidade (acessada facilmente de elevador desde o lago) e tem uma vista de babar. Vale a pena clicar aí no link só pra conhecer o hotel. E caso você não se hospede por lá, faça pelo menos uma visita – vale a pena!

Do outro lado do lago, numa região também super charmosa, recomendo o Ameron Hotel Flora (a partir de CHF150), um 4 estrelas bem moderninho e jovial, próximo à estação de trem. Obs: alguns quartos e banheiros podem ser um pouco pequenos. Por ali há também o Ibis Budget (a partir de CHF90), que se destaca pelo preço.

Ainda nessa linha de hotéis mais econômicos, recomendo o Hotel Boutique Weissen Kreuz (a partir de CHF130), só para adultos; o The Tourist City & River Hotel (também a partir de CHF130) e o bem econômico – e consequentemente mais simples e sem café, mas com ótimo custo benefício – o ApartHotel Adler (a partir de CHF80).

Um pouquinho mais afastado do centro, você encontra o maravilho Seehotel Hermitage (a partir de CHF250). No verão, então, o hotel é a pedida perfeita pra você curtir o lago Lucerna.

No mapa abaixo, você tem uma ideia das tarifas da hotelaria na cidade. Basta clicar no preço/localização que te atrair para ver mais detalhes do hotel em questão.

 



Booking.com

 

Dicas de hotéis nos arredores de Lucerna (para quem curtir montanha, lago ou vistas incríveis)

Não dá pra começar essa lista sem falar do Villa Honegg (a partir de CHF 630), o hotel boutique 5 estrelas que é sonho de muuuita gente! Maravilhoso, ele tem a piscina mais famosa da internet e uma vista deslumbrante dos Alpes e do lago Lucerna. O hotel também disponibiliza day use – pra que você possa curtir o SPA (por 4 horas) mesmo não se hospedando por lá!

Enquanto o Villa Honegg pode ser muito bem aproveitado o ano todo, para o verão (ou, ainda de maio a setembro), recomendo muito o incrível e mega luxuoso Park Hotel Vitznau (a partir de CHF750) – a apenas 26km de Lucerna, ou ainda a 1h de barco. Sua localização é super estratégica, às margens do lago Lucerna – onde você pode nadar, fazer Stand Up Paddle ou andar de caiaque. Os 2 restaurantes do hotel também merecem destaque: o Focus (Patrick Mahler) conta com duas estrelas Michelin e o PRISMA (Philipp Heid), com uma.

Já no inverno, te recomendo de olhos fechados o 4 estrelas superior Frutt Lodge & SPA (a partir de CHF230). Localizado a menos de 1h30 de Lucerna (de transporte público) ou 1 horinha de carro, em Melchsee-Frutt, ele é perfeito para quem quer curtir uns dias na montanha, cercado de muita neve e um visual deslumbrante.

Se você vai com crianças, recomendo ainda o vizinho Frutt Family Lodge (a partir de CHF230), que oferece toda a estrutura que você imaginar – até mini club. O ski resort de Melchsee-Frutt é pequeno e familiar, mas excelente para quem quer curtir uns dias de ski e snowboard ou ainda, descendo as pistas de trenó. No verão e no outono, os hotéis também fazem sucesso por causa do lago Melchsee (exatamente em frente ao Frutt) e da trilha dos 4 lagos.

 

| Voltar ao índice |


 

O que fazer

O QUE FAZER EM LUCERNA

Dica: se você quiser explorar Lucerna com um guia que fale português, te recomendo olhar as opções do serviço no site oficial de turismo da Suíça. Eu fiz o tour guiado em dezembro, para entender melhor as tradições natalinas, a história da decoração e os mercadinhos de natal. Foi incrível <3.

foto do rio em lucerna com construções nas margens

Bom, um passeio básico por Lucerna não foge muito do tradicional: você pode conhecer o centrinho histórico à pé, atravessar as famosas pontes que cruzam o rio e passear pelas margens do lago (quem sabe até fazer um passeio de barco). Mas não se limite a isso! Faça a rota das torres para ter uma vista impressionante da cidade (um visual lindo do alto); suba uma das montanhas próximas, como Mt Pilatus; aproveite um beach club (caso você visite a cidade no verão); e vá conhecer o Château Gütsch.

Poucos dias na cidade? Se você tiver pouco tempo em Lucerna, entretanto, a melhor dica é concentrar o passeio no centro antigo e nas redondezas do lago e do rio Reuss. As paisagens são lindas e você vai conseguir ver bastante da cidade.

Desde Lucerna você também pode fazer uma visita ao funicular inclinado Gelmerbahn, à montanha Melchsee-Frutt, ao lago Bannalp e ao teleférico conversível Stanserhorn Cabrio.

Explico tudo em detalhes abaixo:

ATRAÇÕES EM LUCERNA: O CENTRO HISTÓRICO

Começando pelo turistão: as 2 famosas pontes antigas que estão sobre o rio Reuss, a muralha de Lucerna e suas 9 torres (nem tão tradicional mas suuuuper recomendo), centro histórico com suas igrejas e prédios coloridos e a escultura do Leão. Tudo bem pertinho e pode ser feito em um dia.

pontos turísticos em Lucerna

Atravessar a ponte Kapellbrücke (Chapel Bridge)

A ponte da capela é praticamente o cartão postal da cidade e mesmo que você não queira você vai passar por ela. Linda, está sempre movimentada, sempre! Quase no meio da ponte está a Wassertum (Water Tower), uma torre de 43 metros de altura, construída em 1303, que já foi usada como tesouraria, prisão e até área de torturas, mas pelo que me falaram nunca como caixa d’água (hehe).

Durante a primavera e verão, a ponte fica toda decorada com flores – lindo demais!

A ponte existe desde o século XIV e por dentro é decorada com pinturas que retratam a história da cidade e do país. Há muita história por trás desse ícone da cidade ;)! Se quiser saber mais, te recomendo o site oficial do turismo da cidade (em inglês).

ponte da capela em lucerna

É proibido fumar dentro da ponte, em razão de um incêndio que aconteceu justamente por causa de um fumante em 1993. Nesta época ela foi praticamente toda queimada e reconstruída um ano depois.

Atravessar mais uma ponte, a Spreuerbrücke (Spreuer Bridge):

Parecida com a primeira, essa ponte foi construída em 1408. Nela existe uma capela e ao lado um antigo moinho, que já foi usado como gerador de energia para a cidade. Nessa área também é possível ver uma barragem de madeira, usada para controlar a passagem da água do rio Reuss e assim manter o nível do lago de Lucerna.

Caminhar pela Muralha e as 9 torres de Lucerna:

Além dessas, outra “atração” que chama bastante atenção em Lucerna é uma antiga muralha Musegg e as 9 torres que foram usadas para defesa da cidade (e provavelmente construídas entre os séculos XIV e XV). Entre os meses de abril e novembro algumas delas estão abertas para visitação (das 8h às 17h). Recomendo muito esse “passeio” pois a vista panorâmica da cidade que elas garantem é deslumbrante. Além disso, Lucerna é uma das poucas cidades do mundo que conseguiu manter sua antiga muralha quase intacta – mesmo com as idéias de expansão da cidade no século XIX.

Dica: Se você optar por não subir nas 4 torres, recomendo que ande pelas muralhas e suba ao menos na Torre Männli – ela garante a melhor vista panorâmica de Lucerna.

Museggmauer-Lucerna-Vista-min

Foto: Emanuel Ammon | Lucerna Turismo

O acesso às torres é gratuito. As 4 que estão abertas ao público são:  Schirmer, Zyt, Wacht e Männli. O relógio mais antigo da cidade, construído em 1535, está na torre Zyt. Ele toca de hora em hora, um minuto antes de todos os outros relógios da cidade.

Chegar na muralha é fácil: Seguindo o curso do rio Reuss, você alcança a primeira torre (Nölli). De lá, siga caminhando pelo lado interno da muralha ou suba em direção às demais torres – o que eu recomendo. A próxima já é a Mänlli.

rota da muralha e torres em lucerna

Anota aí: Outra dica legal para uma vista linda de Lucerna é o bar Scala Terrace do Hotel Montana é uma ótima pedida!

Dar um passeio pelo centro histórico de Lucerna:

O centro histórico de Lucerna tem várias atrações pra você visitar. Além das pontes e torres que já mencionei, recomendo ainda a Igreja Jesuíta, a Igreja Franciscana, a antiga Farmácia, a Chapel Square, e a Antiga Prefeitura. Todo o trajeto é feito a pé e – se prepare: você vai ficar se encantar com as cores e arquitetura da cidade.

Igreja Jesuíta de Lucerna (Jesuitenkirche): Uma igreja barroca do século XVII, super decorada, com uma beleza indiscutível. Ela construída para reforçar a fé católica na cidade após a reforma protestante do norte. Uma curiosidade: por causa da parceria com a Academia de Música, muitos músicos tem aulas dentro da igreja. Existe a chance de você entrar nela e ouvir algum instrumento sendo tocado!

Praça da Capela (Kappelplatz): Esta praça conta com uma fonte colorida e dourada. É a fonte do Carnaval, ponto de partida do Carnaval de Lucerna – que tive o prazer de presenciar em 2019.

Restaurante Fritschi: O prédio desse restaurante é todo pintado de flores e rostos. Ele é chamado de Prédio do Carnaval.

Visitar o monumento Löwendenkmal (o Leão de Lucerna):

Löwendenkmal é o famoso Leão de Lucerna – que foi descrito por Marc Twain como “como o pedaço de pedra mais triste e comovente do planeta”.

monumento leão de lucerna

O momento está na cidade desde 1820 e é uma homenagem aos soltados suíços que morreram na Revolução Francesa. Eles protegiam a família do rei Luis XVI. Uma curiosidade: a guarda suíça era um dos melhores exércitos da Europa. Famosos por sua disciplina e lealdade, eram comumente contratados por famílias reais na França, na Espanha e na Itália.

ATRAÇÕES EM LUCERNA: O LAGO

fazer um cruzeiro no lago Lucerna:

Lago Lucerna, que na verdade se chama Vierwaldstätersee, é lindo, enorme (o quarto maior lago da Suíça) e cercado por montanhas e vilas super charmosas. Fazer um cruzeiro panorâmico por ele é um dos passeios turísticos mais populares da cidade – e é queridinho até pelos locais. As opções são muitas. Eu fiz um rápido tour de 1 hora em um barco pequeno, o Panorama Yatch Saphir (CHF27 ou CHF16.50 com o Swiss Travel Pass). Ainda pretendo fazer algum cruzeiro mais longo, mas adorei o que fiz. Levei um “pique-nique almoço”, comprei uma taça de vinho no bar do barco e simplesmente apreciei a vista e o passeio. Gostoso demais ;-)!

caminhar em torno do lago em um dia de sol

Um passeio super gostoso em um dia mais quente e com sol é pela”calçada” em torno do Lago Lucerna. Uma sugestão é começar a caminhada no Lido (falo mais sobre ele abaixo) e seguir até a outra margem. Recomendo uma paradinha no Seecafé para um drink refrescante.

mapa do entorno do lago lucerna

curtir um mergulho no lago lucerna

Se você estiver em Lucerna no verão, aproveite para curtir o lago em uma das “praias” na cidade. Elas são super frequentadas pelos locais por algum motivo muito pouco pelos brasileiros. Acho que a gente não tem o hábito de ir à Suíça no verão e acho isso um erro enorme, rs!

O Parque Ufschötti, localizado a sul da estação de trem de Lucerna (10 minutinhos andando), é uma área deliciosa para ser aproveitada em um dia lindo de sol. Por lá você encontra uma praia de areia e um espaço gratuito para se banhar no lago (“Schötti”).

Próximo ao Cassino de Lucerna, você encontra o Seebad – um deck enorme construído em cima do lago que faz o papel de beach clube. O preço é CHF 6 para passar o dia nas espreguiçadeiras e dar um “tibum” no lago.

Na outra margem do lago, de frente para o KKL está o Lido, que conta com uma área bem maior que a do Seebad. Esse beach Club é basicamente um enorme gramado e uma praia de areia à beira dos Alpes. Há ainda redes para jogar vôlei e pranchas de SUP. Tem que pagar €11 para passar o dia. Veja os messes e horários de abertura no site. O preço é CHF 8.

A lista de todas as áreas de banho (e a temperatura da água) pode ser encontrada no site oficial da cidade.

ATRAÇÕES EM LUCERNA: EXTRAS

Château Gütsch:  Um castelo construído no século XIX, localizado no alto de uma colina, bem pertinho da cidade. Em 2012, ele se tornou em um luxuoso hotel e restaurante. Dizem que sua arquitetura foi inspirada no Castelo de Neuschwanstein, na Alemanha, aquele mesmo que inspirou o Walt Disney a fazer o Castelo da Cinderela!

KKL (Kultur-und Kongresszentrum Luzern): O KKL é um centro cultural super moderno na cidade, inaugurado em 1998. Ele é palco de diversos teatros e concertos de músicas e é também casa do museu de arte de Lucerna (Kunstmuseum). Localizado bem em frente ao lago, o KKL exibe um espelho d’água em sua fachada durante o verão e uma pista de patinação no inverno – que eu tive a oportunidade de conhecer!

Swiss Transport Museum: O Museu dos Transportes Suíço é um passeio que pode valer a pena, principalmente se você estiver viajando com crianças.  Eu não cheguei a visitar o museu, mas ouvi falarem muito bem.

 

se estiver gostando, deixe o seu like

PASSEIOS DESDE LUCERNA

Visitando as Montanhas <3

Se você tiver mais tempo (e acredito que depois de ler esse guia vai dedicar pelo 3 dias na cidade, rs), aproveite para conhecer alguma das montanhas da região: Rigi, Pilatus ou Titlis. Titlis é a única que tem neve garantida o ano inteiro, enquanto as outras se mantém branquinhas apenas no inverno.

Monte Pilatus perto de Lucerna

Recomendo muito, muito, muito o bate-e-volta, desde Lucerna, até o Monte Pilatus. O preço é em torno de CHF 57.60 por adulto, ida e volta. Pode variar de acordo com a época do ano. Se você tiver viajando com um Swiss Travel Pass, entretanto – o que costumo recomendar muito – você só paga metade do valor do ingresso. Reserve meio dia para esse passeio.

Chegar no Monte Pilatus é simples – e você pode colocar no Google Maps, buscando um trajeto de transporte público, para identificar o melhor ônibus para chegar até a base das gôndolas. Do centro de Lucerna até lá são em torno de 30 minutos. Nas estações mais quentes, Pilatus também pode ser visitada de trem pela a estrada de ferro mais íngreme do mundo! E quem gosta de caminhar pode ainda descer numa estação intermediária da gôndola e subir a pé até o topo.

No post Monte Pilatus: Um passeio desde Lucerna eu mostro detalhes sobre o passeio – com muitas fotos <3!

TITLIS

Chegar em Titlis desde Lucerna não é tão rapidinho quanto no Monte Pilatus. Você precisará de 1h20 aproximadamente pra cada trecho. Pra lá é necessário pegar o trem até Engelberg e depois uma gôndola até Stand e outra até, finalmente, Titlis.

Melchsee-frutt

Essa montanha é tanto um familiar ski resort nas estações mais frias quanto um destino perfeito para trilhas nas mais quentes. O lago Melchsee é lindo e super convidativo (apesar de gelado) para um tibum após as caminhadas pela região. Por ali você também pode fazer a trilha dos 4 lagos.

 


 

 

onde comer

ONDE COMER EM LUCERNA

Tive oportunidade de passar algumas semanas em Lucerna com amigos suíços, então peguei muita dica boa de restaurante! Além dos que fomos juntos, ainda saí me aventurando pelas ruas e explorando vários cafés fofos! Acho que recomendações mais autênticas e assertivas que as abaixo é difícil encontrar ;-)

Bom, deixa eu começar com onde comer barato em Lucerna porque imagino que essa seja a dúvida de muita gente. E sim, existem opções muito gostosas – que não são sanduíches, rs – e custam menos de CHF15-CHF20. Tudo bem que 15-20 francos suíços, pra gente, são em torno de R$60-R$80 e isso está longe de representar uma refeição barata. Massss… quem converte não se diverte né? Enquanto isso a gente só torce pra nossa moeda se fortalecer um pouquinho.

A maneira mais econômica (e ainda muito gostosa) de almoçar em Lucerna é em algum self service. Gosto muito do restaurante Manora dentro da galeria Manor e do pequeno restaurante do COOP, dentro do supermercado mesmo, pertinho do monumento do Leão. Em ambos você paga de acordo com o tamanho do prato que pega – e pode se servir à vontade. Normalmente você encontra sopas, bastante salada, legumes e alguma opção de proteína.

As fotos abaixo te dão uma ideia de como funciona. Você também encontra os preços. O prato maior aqui custa CHF12.50.

Outra opção num estilo semelhante, mas por peso (ao invés de preço fixo), é o Tibits, localizado dentro da estação de trem. Esse self service é delicioso – mas note que é um restaurante vegetariano, então nada de peixes nem carnes.

Melissa’s Kitchen não é apenas self-service mas foi um restaurante que também gostei de conhecer. Eles oferecem um buffet de salada que pode ser servidos em pratos de 3 tamanhos diferentes. O maior sai a CHF16. Mas há também menus fixos no almoço, com opção vegetariana ou não. Entrada (sopa ou saladinha) + prato principal + sobremesa sai a CHF20. Não achei nada super excepcional, mas um bom “quebra-galho” para um almoço gostoso e mais completinho.

Atenção: o copo de tap water (água da torneira, que aqui pode beber) muitas vezes é cobrado! Nesse restaurante paguei CHF4.50! Precisava compartilhar essa informação, rs! Não estranhem se isso acontecer com vocês em algum restaurante ou café.

Agora sobre restaurantes a la carte, cafés, bares, etc <3:

 

Restaurantes

Eu amei, amei, amei o ZUR WERKSTATT. O restaurante é super aconchegante e tem um estilo meio diferente. Eu me senti em um piquenique chique, hehe! É difícil explicar… mas achei bem jovem e até um pouquinho romântico. O menu com apetitivo, entrada e prato principal sai a CHF58 por pessoa.

Jantei em um restaurante italiano delicioso na cidade, chamado Barbatti. Ele é bem autêntico, com funcionários italianos e comida deliciosa. Adorei! Recomendo que façam reserva.

Ainda sobre italianos, recomendo também o Pastarazzi. O restaurante é bem aconchegante e as massas são frescas e deliciosas. Funciona assim: você escolhe o tamanho do prato, uma das massas disponíveis e o molho. Eles logo cozinham a massa, preparam tudo e te servem. Duas pessoas gastam em torno de CHF40 com bebidas.

Também conheci a Brasserie Bodu, um francês bem típico que parece uma viagem no tempo. Adorei a comida – recomendo muito o entrecôte com fritas (CHF 45). O bar do restaurante pode não ser pra todo mundo pois fumar é permitido ali, mesmo sendo uma área fechada.

O Ampersand é uma ótima opção para quem gosta de grelhados. Não é uma opção barata mas a carne é muito elogiada. Veja o cardápio aqui.

Cafés, Bowls, Açaí

Amo, amo, amo o Café Gugelhupf e o LUZ Seebistro.

O primeiro é perfeito pra café da manhã, almoço (em torno de 18 CHF) ou um lanchinho à tarde (principalmente se você gosta de doces). O ambiente é um charme e se tornou meu café preferido na cidade. Eles servem ovos, sanduíches, crepes, etc., na parte da manhã e de 12h às 14h servem saladas, batatas assadas e recheadas e pratos principais. Depois volta a ser café – e fecha as 17hs.

O segundo eu amo à noite – mas no verão deve ser uma delícia também durante o dia por está às margens do lago. Tem até um terraço (uma área externa) bem na beirinha do lago Lucerna. Ele é um bar/bistrô que oferece sopas, sanduíches e uma espécie de pizza quadrada e fininha deliciosa. O ideal é ir lá com amigos, tomar um vinho, um drink ou um chá e beliscar alguma coisinha (adoro o húmus com pão árabe).

O Alpineum Kaffehaus também é um café super gostoso – e fica pertinho do monumento Leão de Lucerna. Recomendo ;-)! À noite ele vira um bar.

Para bowls e açaí recomendo muito o Wild Bowls. Eles também vendem sucos, smoothies e uma avocado toast deliciosa. É um lugarzinho super saudável e gostoso – vale a pena conhecer.

onde comer em lucerna: wild bowls

 

Gorjeta na Suíça: preciso dar algo além do valor da conta?

Apesar da conta de restaurantes na Suíça não exemplificar 10 ou 12% de taxa de serviço, ela já está inclusa no preço de todo produto vendido. Sendo assim, não é necessário acrescentar uma gorjeta. De qualquer forma, caso você tenha sido muito bem atendido e queira fazer um agrado, quem te atendeu ficará super feliz :-)!

| Voltar ao índice |

continue lendo o post sobre lucerna

 

DICA EXTRA: COMO SE LOCOMOVER EM LUCERNA

Transporte Público X Uber X Táxi

Bom, antes de tudo, o transporte público na Suíça é maravilhoso e mega eficiente! Use e abuse dele ;-)

Vale avisar também que Uber não é legalizado na Suíça… ou talvez em algumas cidades, tanto que nem existe (mas eu já usei em Zurich, rs). Em Lucerna eu ACHO que você não encontra. Taxi é bem caro (uma corrida curta – menos de 10 mins – custa em torno de 16 CHF!).

É super fácil se guiar pelo Google Maps (que uso muuuito em viagens) e planejar o deslocamento de ônibus em Lucerna – e até mesmo rotas de trem e barco.

e tem mais dica!

E você já sabe mas não custa relembrar: Internet no celular ajuda muuuito nas andanças pela Suíça (principalmente para uso do GoogleMaps, como falei, e do app da SBB). Se você já quiser sair do Brasil com um chip, te recomendo comprar o Mundi vendido pela EasySim4U. Ele é um chip internacional pré-pago que você compra online e recebe em casa. O bom é que você já embarca no avião com essa questão resolvida e chega no destino já com internet funcionando. Clique aqui para saber como comprar o chip de internet ilimitada da EasySim4U. Se preferir comprar no destino mesmo, com uma velocidade até melhor, te recomendo ir na loja da SwissCom. :)

gostou da dica?

Se você estiver viajando com seu Swiss Travel Pass, fique atento pois alguns tickets podem sair pela metade do preço, ou alguma tarifa especial – como é o caso de alguns passeios de barco.

 

| Voltar ao índice |

 

E assim, o nosso guia chega ao fim…

Mas e aí? Você já esteve em Lucerna? Tem alguma dica pra incluir aqui? Deixe também suas dúvidas ou sugestões nos comentários – vou adorar conversar com você!

 

fim do conteúdo do post

Para ver mais dicas e poder acompanhar em tempo real minhas viagens…

Que tal seguir o Vamos nas redes sociais? =)
instagram tem atualizações diárias das minhas andanças pelo mundo e é meu principal canal de interação com vocês! A página no face tem fotos, dicas e links dos principais posts aqui do blog.
Já o YouTube tá aí pra que vocês me conheçam melhor e acompanhem a emoção que é viver de blog, explorando o mundo mês a mês!
Ah, e não se esqueça de adicionar nosso FACILITADOR DE VIAGENS nos seus favoritos. Nele você encontra links para diversos sites que uso no planejamento de nossas viagens (tem site de aluguel de carro, de apartamento, de identificar o melhor assento do avião, de conversão de moedas, etc.). Tudo de confiança, que funciona e que eu uso MESMO!
beijos e voa viagem, raquel Furtado, VamosPraOnde

Gostou desse post? Compartilhe com os amigos!