185
roteiros
124
cidades

Como chegar e o que fazer em St Gallen, Suíça

Em janeiro de 2019 fiz uma viagem deliciosa de quase um mês pela Suíça. Dentre as cidades que visitei está St Gallen. Não entendo porque ela ainda não ficou famosa entre os brasileiros.

Meus 7 dias em Tromso + Aurora Boreal!

Nem acredito que realizei esse sonho: ver a Aurora Boreal <3! Foi tudo ainda mais mágico do que eu esperava. Quem acompanhou os posts e os stories no nosso Instagram durante essa minha viagem para Tromso em janeiro/2018...

Como chegar à Machu Picchu

Machu Picchu é um destino maravilhoso! Recomendamos muito que você reserve um espacinho na sua agenda para conhecer esse lugar especial. Machu Picchu representa...

Guia Fíji (dicas, índice de posts e perguntas frequentes)

É até difícil imaginar, mas Fíji é um país que recebe MUITOS mochileiros e viajantes mais econômicos! Acho que o marketing dos grandes e...

Estados Unidos muito além da Flórida e NY: Explorando o Oeste

Se você nos acompanha pelo Instagram, já deve saber que estamos passando 38 dias no oeste dos Estados Unidos, explorando Parques Nacionais e outros cantinhos naturais muito bem preservados pelos americanos. Estamos agora no Arizona!

Uma Buenos Aires diferente

2 de outubro de 2014
6 comentários 4384 visualizações
escrito por Raquel Furtado

Buenos Aires é uma cidade que divide opiniões. Cada vez mais visitada por brasileiros, a capital é, muitas vezes, um primeiro contato com o exterior – e isso envolve milhões de expectativas, o que acaba surpreendendo o turista, positiva ou negativamente.

Não são poucos os casos de pessoas que voltam deslumbradas com o ar europeu da cidade. Também não são poucos os que voltam “indignados” por esperar encontrar esse tão falado ar europeu – e não ver nem sinal dele. Diante de tantos anos de crise econômica, nossos vizinhos e hermanos sofreram sim (e muito) e isso é extremamente notável na cidade, principalmente em seu centro. Entretanto, Buenos Aires não é uma cidade que se resume em centro e pontos turísticos. A cidade merece muito mais que um bate-e-volta do Brasil, e enche de alegria e conquista o coração dos muitos curiosos que vão além da Casa Rosada e se permitem passear sem pressa pelos parques, conhecer um belo restaurante do Palermo e circular de bicicleta pela margem do Rio da Prata – isso sim, fora do pega turista, e regado a toda a riqueza histórica do país, faz de Buenos Aires a cidade que todos precisam um dia conhecer, e voltar, e voltar.

Uma viagem à capital argentina

A viagem de muitos a Buenos Aires acaba sendo voltada aos pontos turísticos: uma foto na Casa Rosada, um passeio em Puerto Madero, a descoberta da maior avenida do mundo – a 1o de Mayo -, e uma hospedagem que a gente acaba achando um erro: no centro.

Seja em uma viagem de descoberta da cidade ou de redescoberta, aproveitando a gastronomia, a noite e os parques que Buenos Aires oferece muito bem, a gente recomenda fortemente uma hospedagem na Recoleta. O bairro é central, lindo, seguro e cercado por pontos importantes.

Vai por mim – uma hospedagem por lá te permite conhecer uma Buenos Aires diferente. Infelizmente, hoje o centro tem partes bem judiadas, sujas (claro, como conhecemos bem em toda cidade grande) que acabam tirando um pouco o charme da viagem.

Buenos Aires pode ser explorada de diversas formas, seja ela mais econômica ou com bastante classe, com hospedagens mais requintadas, elegantes e que valem a viagem.

Ja havíamos ido 3 vezes à capital argentina, sempre no esquema mochilão, econômico ou a trabalho. Dessa última vez em agosto de 2014, antes de seguir para Ushuaia, resolvemos experimentar algo novo, uma hospedagem diferenciada, e seguimos para o Four Seasons. E é esse o assunto do post de hoje – a diferença que faz uma boa hospedagem, mudando drasticamente o olhar que despendemos à cidade.

O incrível Four Seasons de Buenos Aires

Nos hospedamos no Four Seasons e ficamos completamente deslumbrados. Localizado na Recoleta, no começo da Avenida 1o de Mayo, o hotel está em uma das localizações mais estratégicas da cidade: na fronteira entre o Centro antigo e a parte mais moderna, incluindo a própria Recoleta e o Palermo – além de estar a cerca de 20 minutos a pé do Puerto Madero (uma caminhada bem gostosa, por sinal).

Four Seasons

Recentemente reformado, o hotel foi comprado por um empresário árabe em 2012, o qual investiu 30 milhões de dólares para deixá-lo impecável. O resultado não poderia ser melhor. O Four Seasons tem a proposta de ser uma extensão da cidade aos próprios argentinos e cumpre esse papel com maestria, oferecendo dois restaurantes (Elena e Nuestro Secreto) e um bar (Pony Line) que chega a formar uma grande fila na porta nas noites de quarta e quinta-feira (os hóspedes entram por uma porta separada).

Mesmo para aqueles que não se hospedam no hotel, as opções de gastronomia são fantásticas, e a gente recomenda fortemente que experimentem os restaurantes de lá. Os preços são super justos.


Four Seasons é dividido em duas partes: a Mansión e a Torre.

A primeira é uma mansão do início do século passado. A casa é praticamente um ponto turístico e conta com uma arquitetura deslumbrante completamente conservada. É um privilégio poder passear por ali e ainda tê-la como vista de nosso quarto.

Já a segunda, que abriga quase a totalidade do hotel, foi completamente restaurada na reforma. Ao todo são 116 quartos e 49 suítes de luxo.

As duas partes são separadas por um terraço onde há um belo jardim (é nele que encontramos o restaurante Nuestro Secreto, lindo, todo de vidro) e uma piscina – que no verão deve rivalizar intensamente com as atrações turísticas da cidade, hehe! Como fomos no inverno, acabamos não mergulhando (apesar dela ser aquecida).


Além da piscina, o hotel conta com uma academia novinha, com equipamentos de última geração e o Cielo SPA, inspirado nos quatro elementos da terra. Um convite a um relaxamento perfeito.

Nós ficamos hospedados na Suíte Junior com Vista para a Mansão e não dava vontade de sair do quarto! Com 60 metros quadrados, ele conta com cama King Size, sala, um closet com ótimo tamanho, nespresso e duas televisões com tv a cabo (uma virada pra cama e outra pro sofá).

Mas o que mais nos impressionou no quarto foi o banheiro, onde havia uma banheira maravilhosa em porcelana e uma tv integrada ao espelho. Incrível, né?

Outro ponto forte do quarto são as janelas anti-ruído. Mesmo estando ao lado da avenida mais movimentada de Buenos Aires, o silêncio é total. Nós abrimos as janelas pra ver a diferença e realmente é impressionante como ela corta completamente os sons vindos da rua.

Aprovado!

O café da manhã do hotel é outro ponto à parte. Uma variedade incrível de cereais, queijos, pães, ovos, frutas. Tudo o que você poder imaginar. E eles ainda mantém uma preocupação enorme com os viajantes que possuem restrições alimentares, oferecendo opções sem glúten e sem lactose. O café é servido no restaurante Elena, onde também almoçamos no primeiro dia.

Jantamos também no Nuestro Secreto, um restaurante super charmoso cuja característica principal é o fato de prepararem os alimentos no forno à lenha. A comida é deliciosa.

Four Seasons entretanto não é um hotel que cabe em todos os bolsos, mas para quem puder investir, o hotel vale o quanto pesa. Além das excelentes opções gastronômicas a um elevador de distância, a equipe do hotel é completamente solícita 100% do tempo, e a gente sabe a diferença que faz um bom atendimento. Em viagens mais sofisticadas, tudo que a gente quer é se sentir bem, não ter dor de cabeça, chateações e poder relaxar tranquilamente se sentindo no paraíso – e o Four Seasons faz até o impossível para garantir que isso aconteça, e o faz muito, muito bem!

Four Seasons

Gostou desse post? Compartilhe com os amigos!

  1. Uriel 03/04/2016

    Na experiência de vcs, qts dias são suficientes pra explorar o melhor de Buenos Aires?

    • Hellen Queiroz respondeu Uriel 25/01/2017

      Também gostaria de saber Raquel, rs.

  2. Aline 06/07/2015

    Muito bom o relato de viagem. Gostaria de saber quais os locais em Buenos Aires que não pode deixar de ser visitados?

    • Raquel Furtado respondeu Aline 06/07/2015

      Oi Aline,

      O Puerto Madero é muito legal e ótimo para um fim de tarde ou jantar!
      O Camiñito é bem turistão mas vale super a pena!
      O Parque do Palermo e o Jardim Japonês são muito bonitos e interessantes!
      E a livraria El Atheneo – que é um antigo teatro e tem uma cafeteira no palco!

      Las cañitas nas noites de sexta e sábado também é ótimo para comer e tomar um vinho!

      E ainda tem a Casa Rosada, o Obelisco na avenida 9 de julho e o teatro Colón.

  3. Anthonielle 12/12/2014

    Qual o preço, em média, do Four Seasons?

    • Raquel Furtado respondeu Anthonielle 20/12/2014

      Você pode ver no site http://www.fouseasons.com!
      No caso da Argentina, a nossa dica é que pague em pesos argentinos ao invés de dólares americanos, pois você encontra taxas de cambio muuuuito melhores do que a oficial.