Vamos Pra Onde?

/

Valle Maggia, Suíça

Suíça
Valle Maggia Dicas

O que fazer no Valle Maggia, na Suíça? Essa é minha região preferida de Ticino, então pode confiar de olhos fechados nas dicas daqui. Você vai amar esse vale que fica próximo à Locarno!

Para mais dicas e sugestões de roteiro e destinos, acesse no Guia Completo com dicas Suíça.

O Valle Maggia  está localizado no Ticino, no lado norte do Lago Maggiore, a poucos quilômetros da cidade de Locarno. O vale é facilmente acessível de carro e é servido apenas por alguns ônibus.

dicas do valle maggia

Você chega no vale à partir de Locarno – eu inclusive gosto de passar alguns dias por lá também. Normalmente me hospedo no Hotel Lago Maggiore, de frente pro lago.

É super fácil e conveniente chegar até lá de trem (não deixe de ler sobre o transporte público na Suíça e o Swiss Travel Pass). Desde Lucerna, existe até um trem direto (3 hs de viagem). Entretanto, a melhor maneira de explorar o vale é de carro. Até existem ônibus por lá, mas os horários são mais restritos. Muitos suíços também exploram a região de bicicleta. Eu também já fiz isso: pedalei desde Locarno até Bignasco (mas com minha e-bike).

onde nadar no valle maggia

Os melhores pontos para mergulho no Valle Maggia são:

  • Pontebrolla: ao longo da estrada
  • Avegno: tem duas praias de areia dourada. Uma perto da escultura de pedra e outra perto da usina
  • Maggia: na Cascata del Salto e na praia do rio (divisa com Mogheno)
  • Bignasco: perto da cachoeira
  • Peccia: na gruta de Pozzasc

onde FICAR no valle maggia

O Valle Maggia infelizmente não oferece muitas opções de hospedagem. Algumas são inclusive um pouco antigas ou simples demais. Deixo aqui uma seleção das mais bem avaliadas:

Abaixo, deixo detalhes dos melhores atrativos do Valle Maggia na minha opinião. Você vai ver que eu normalmente me hospedo em Maggia e exploro os outros cantinhos do Valle de carro. Numa próxima, quero dividir a hospedagem e dormir duas noites em Cinalmotto.

Quando ir ao Valle Maggia? Minha época preferida é o verão.

No final desse artigo, você encontra um mapa detalhado do Valle Maggia.

PONTE BROLLA

Ali na região da Ponte Brolla (número 1 no mapa abaixo) fomos no Ristorante da Enzo para um almoço e foi sensacional!! Meio caro – já aviso – mas valeu cada centavo. O site oficial é: https://en.ristorantedaenzo.ch. Eles também têm dois quartos para alugar. Nunca dormi lá, mas fiquei cheia de vontade.

O Ristorante da Enzo oferece um fine dining num ambiente todo de pedras cercado por muito verde. Comemos no terraço e foi maravilhoso. A massa, a carne, o peixe (que provei do Marc), a sobremesa… tudo divino!

MAGGIA / Moghegno

Eu costumo fazer base em Moghegno ou Maggia (números 4 e 6 no mapa abaixo). A família do Marc sempre teve o hábito de ir pra Moghegno (uma amiga da família tem uma casa de férias por lá) e Maggia, logo em frente, do outro lado do rio, tem um hotel que adoramos. Na região tem uma cachoeira (acesso à pé) e uma praia de rio deliciosa (água verde esmeralda!). O hotel que amamos é a Casa Martinelli: um hotel boutique com 8 quartos duplos, super confortável e super charmoso, com estacionamento gratuito e café da manhã.

CASCATA DEL SALTO

Como chegar na Cascata del Salto em Maggia? Super fácil. Chegando em Maggia, ande até a Chiesa di San Maurizio (uma igreja rosinha) ou a Casa Martinelli. Se você estiver seguindo a igreja, não precisa subir as escadas. Você verá uma placa indicando Cascata Del Salto à direita.

A água é gelada? Sim – muito! Principalmente no poço principal, quando entrei em abril. No verão, entretanto, a temperatura fica levemente mais agradável e muita gente aproveita o mergulho.

Quando ir? Para um mergulho em um dia quente, com certeza, principalmente de junho a agosto / início de setembro. Mas note que eu fui em abril e adorei. O mais importante, eu diria, é se atentar ao sol. Ele incide na cachoeira depois do meio dia. Era 1 da tarde nas fotos abaixo.

COGLIO

Outra sugestão de hospedagem em uma vila também bem charmosa e ali perto (apenas 2km de Maggia) é em Coglio, na Garni Maggia. A casa oferece quartos com banheiro privado ou compartilhado. É simples, mas super limpa, bem iluminada e muito elogiada. O jardim privativo é uma delícia.

Bem do ladinho do hotel você encontra o restaurante Grotto Lafranchi. Vale a pena para um almoço/jantar pós cachoeira!

Foroglio

Foroglio (número 14 no mapa abaixo) é uma pequena vila de casinhas de pedra localizada na parte mais alta do Valle Maggia. Sua beleza se dá não apenas pela arquitetura, mas pela incrível cachoeira que existe ali. A Cascata de Foroglio é facilmente avistada da ponte que te leva do estacionamento (pago) até a vila. Não tem erro.

Existem várias opções de trilha em Foroglio. Uma bem curta é a que te leva até pertinho da cascata (subida leve, mas por terra e pedras). Vale a pena. Você caminha por cerca de 15 minutos desde a vila (seguindo a placa Cascata de Foroglio) e logo já está recebendo os respingos refrescantes da cachoeira.

BIGNASCO

A Cascata Grande, em Bignasco (entre os números 10 e 19 no mapa abaixo), tem acesso super fácil e um poço de água verde, cristalina, super apropriado para um mergulho. Ela está localizada logo atrás da Piscina Comunale. É uma pena porque essa construção tira um pouco do “ar selvagem e natural” que gosto ver no Valle Maggia, mas ainda assim vale a visita. A cachoeira é linda. Você pode estacionar na Piscina Comunale e andar até a cachoeira. O acesso também é fácil de ônibus: a parada de Bignasco está a 5 minutinhos a pé da piscina.

CIMALMOTTO

Cimalmotto é o número 12 do mapa abaixo (está pertinho da Itália). A vila é bem alta, uma das mais altas do Valle Magia e na verdade de todo o cantão de Ticino. Ela está a 1405 m de altitude.

A trilha até o Lago di Sfii é um dos atrativos de Cimalmotto. Mas confesso que pra mim, o hotel e restaurante Locanda Flor di Campo também é um. Achei um charme! Já está na nossa listinha de hospedagem pra 2023.

cimalmotto – lago de sfii – cimalmoto

A trilha de 12.7km é moderada (sobe-se ao todo 800m) e dura em torno de 4h30 – 5h (ida e volta). A subida para o lago é mais intensa e íngrime.

fonte: outdooractive.com

Mas o esforço compensa. Após aproximadamente 2h20m de caminhada você encontra o lago de Sfii (foto abaixo). Aproveite para fazer um piquenique por ali e recuperar as energias para o retorno. A paisagem é linda. No outono a floresta parece estar pintada de amarelo, laranja e vermelho. Caso opte por visitar a região nessa época, entretanto, se prepare para o frio.

Obs: Se você não está hospedado em Cimalmotto e não viaja de carro, se atente ao horário do ônibus de volta a Cevio (número 10 no mapa), na rota principal do Valle Maggia (mais bem servida de transporte público).

Lago di Sfii

PECCIA

Fui até Peccia para comer na Grotto Pozzasc (email: grotto.pozzasc @ bluewin. ch / telefone: +41 91 755 16 04). Eles só abrem na temporada – às vezes só de junho a agosto. Liguem antes pra confirmar e façam reserva. A Grotto é linda (na beira do rio), a comida é super gostosa e a região também é mega UAU. Tem estacionamento gratuito alguns metros do restaurante. Esse é o número 21 no mapa abaixo.

Obs. A última vez que fomos lá foi em ago/21. Agora em dez/2022 vi que o site oficial da Grotto Pozzasc não está funcionando. Pode ser um problema técnico, rs, então vou manter a dica aqui e liguem lá ou mandem email pra conferir se está aberto, ok?

MAPA DO VALLE MAGGIA

Valle Maggia é apenas uma das belezas de Ticino. Continue lendo sobre o vale vizinho, o Vale Verzasca. E para ver mais destinos na Suíça, volte para a página principal do País e navegue pelas nossas dicas e bucket lists.

Deixe o seu comentário

Post Anterior
Pensando em Viagem de cruzeiro? Se liga nessas dicas
Próximo Post
O que fazer em Engelberg