185
roteiros
124
cidades

Meus 7 dias em Tromso + Aurora Boreal!

Nem acredito que realizei esse sonho: ver a Aurora Boreal <3! Foi tudo ainda mais mágico do que eu esperava. Quem acompanhou os posts e os stories no nosso Instagram durante essa minha viagem para Tromso em janeiro/2018...

Como chegar à Machu Picchu

Machu Picchu é um destino maravilhoso! Recomendamos muito que você reserve um espacinho na sua agenda para conhecer esse lugar especial. Machu Picchu representa...

Fíji para mochileiros ou viajantes econômicos

É até difícil imaginar, mas Fíji é um país que recebe MUITOS mochileiros e viajantes mais econômicos! Acho que o marketing dos grandes e...

Estados Unidos muito além da Flórida e NY: Explorando o Oeste

Se você nos acompanha pelo Instagram, já deve saber que estamos passando 38 dias no oeste dos Estados Unidos, explorando Parques Nacionais e outros cantinhos naturais muito bem preservados pelos americanos. Estamos agora no Arizona!

Polinésia Francesa (Tahiti, Bora Bora e muito mais)

Taí um destino que faz parte da listinha de desejos de grande maioria dos viajantes. Muitos, ainda, sonham com Bora Bora ou alguma outra...

Tudo sobre Vinicunca, no Peru

12 de Maio de 2016
22 comentários 13126 visualizações
escrito por Raquel Furtado

Em abril de 2016, me aventurei em um trekking de 5 dias rumo a uma das mais incríveis e surpreendentes montanhas do Hemisfério Sul – a Rainbown Mountain (ou Vinicunca), no Peru.

Ela leva esse nome devido a variação de cores, como listras, que parecem pintar a montanha de fora a fora.

Fiz o passeio com a empresa Andean Lodges e a experiência foi simplesmente mágica. A melhor maneira de explorar a região e conhecer Vinicunca é através da trilha Ausangate, que a Andean Lodges oferece, saindo de Cusco. É um desafio: chegamos a 5.200m de altitude e caminhamos cerca de 45km entre muitas subidas e descidas – mas todo o esforço vale a pena. O cartão postal do passeio é realmente Vinicunca, mas arrisco dizer que, durante o trajeto, vi paisagens até mais surpreendes que a própria montanha arco-íris. Pra mim, eu estava caminhando em outro planeta…

Leia também: Onde ficar em Cusco

Tudo o que você precisa saber sobre Vinicunca

Por muitos anos, Willkacunca (nome original da montanha, que e, quechua significa “pescoço sagrado”) foi mantida em segredo pela comunidade Pampachiri, a quem a terra da região pertence. Para eles, mantê-la escondida de outros povos era importante: acreditavam que a montanha era sagrada, e nela encontravam pedras com poder de cura.

Não se sabe ao certo em que momento Willkacunca se transformour em Vinicunca (nome atual – adaptação ao original) e apareceu no mapa para os apaixonados por trilhas e montanhas. Para a nossa enorme felicidade, entretanto, hoje podemos caminhar até esse lugar mágico de beleza mística e intrigrante. Hoje, realmente podemos chegar no arco-íris peruano.

linha de espaço entre os tópicos do post

A Trilha Ausangate: 5 dias rumo à Vinicunca e outras belezas naturais

Comecei minha viagem em Cusco, onde passei 3 dias me adaptando à altitude (fazendo a aclimatação). Cusco está a 3.400 metros acima do nível do mar, o que já incomoda muitos viajantes brasileiros. Os sintomas do “mal da altitude” são dor de cabeça, enjôo e falta de ar. Para evitar o mal estar, é importante se hidratar bastante, dormir bastante ao chegar na cidade, evitar esforço físico e fazer refeições leves. A trilha Ausangate – que eu faria nos próximos dias – me levaria a 5.200m de altitude, então eu levei bem a sério todas as recomendações.

Após várias pesquisas, escolhi fazer a Trilha Ausangate com a empresa Andean Lodges. O trajeto é de 45km, percorridos durante 5 dias e todas as noites são passadas em lodges – o que contribui bastante para nosso bem estar e conforto no frio das altas altitudes. A empresa ainda se associou à comidade local, contribuindo para o bem estar das famílias que vivem na região. Adorei :-)

Eu não poderia ter escolhido melhor! O que vi e vivi nesses 5 dias de caminha foi mágico.

Para começar a aventura, voei para Cusco, onde me hospedei no JW Marriott El Convento Cusco e me uni ao grupo do trekking. Logo começamos a viagem de carro até o ponto inicial da caminhada, que começa a 4.300 metros de altitude, em Molino Viejo.

A Trilha Ausangate rumo a Vinicunca

Dia 1

O primeiro dia de trilha inclui uma caminhada suave. O objetivo é realmente a aclimatação e a chegada no primeiro Lodge – para que o grupo se conheça, converse entre si e saiba o que esperar nos dias seguinte de trekking. Caminhamos uns 4km ao todo.

Dia 2

O segundo dia começou cedo. Nele tivemos um momento super especial e cultural: fizemos uma saudação ao espírito da montanha Ausangate soprando folhas de coca. Nesse ritual, invocamos Ausangate pedindo proteção e permissão para seguirmos com nossa caminhada.

Caminhamos nesse dia em torno de 9km e subimos cerca de 500m. O segundo dia também é considerado “leve” – o intuito continua sedo adaptação. Mas mesmo com todo o preparo, começamos a sentir os efeitos da altitude, principalmente falta de ar. A recomendação é se hidratar bastante MESMO e parar para um breve descanso sempre que necessário. O ritmo do grupo é tranquilo – não há pressa!

Como aconteceria todos os dias, almoçamos no meio da caminhada comidas típicas do Peru e da região das montanhas. Chegamos a 4.800m de altitude sob uma leve chuva de granizo que logo virou uma forte neve, deixando a paisagem em torno do lodge ainda mais bonita. Encaramos uma das noites mais frias, tanto pela neve quanto pela proximidade com Ausangate, que tem em seu pico uma enorme geleira.

Dia 3

O terceiro dia foi bem intenso, uma prova real de força e resistência. Começamos com uma subida super íngrime e chegamos a 5.200m de altitude – o ponto mais alto da trilha. Passamos por lagos maravilhosos e paisagens de tirar o fôlego, percorrendo ao todo 13km. Chegamos no terceiro Lodge por volta das 4 horas da tarde. Essa noite também foi linda: vimos a natureza lá fora toda iluminada pela lua cheia.

Ausangate

Dia 4

Mais um dia que começou com uma subida íngrime. Chegamos novamente acima dos 5.000m de altitude. Do alto dessa subida, vimos ao longe Vinicunca, cercada por uma área enorme e linda de montanhas coloridas. Era o gás que precisávamos para continuar caminhando. Depois de uma longa descida e mais uma subida, começamos a caminhar pelas montanhas vermelhas. E foi aí que, de repente e quando menos esperávamos – e já exaustos e no topo da montanha – nos vimos dentro das nuvens. Eu não conseguia enxergar um metro na minha frente. O frio e o vento também estavam intensos. Ficamos ali, cerca de 20 minutos, torcendo para que o tempo virasses – ainda não tínhamos conseguido ver Vinicunca de perto.

De repente, o tempo abriu… E fomos surpreendidos por uma paisagem que parecia de outro mundo: já estávamos ali, exatamente em frente ao cartão postal da trilha. Víamos montanhas coloridas e terras vermelhas que pareciam Marte.. Que lugar era aquele? Ficamos um bom tempo admirando a montanha arco-íris e ouvindo histórias da região. Ainda não conseguíamos acreditar no que estávamos vendo.

Caminhamos para a direita de Vinicunca e nos surpreendemos ainda mais com a paisagem: neve no topo das montanhas, terras extremamente vermelhas na sequência, pururaucas (formações rochosas que se assemelham ao perfil do rosto de humanos), montanhas com areias esverdeadas que pareciam cachoeiras e uma vegetação com um verde saturado – um tom que a gente parecia nem conhecer.

Depois de mais alguns quilômetros montamos uma barraca para almoçarmos bem ali, no meio de “Marte”. Foi mágico! Pouco tempo depois chegamos ao Lodge – cercado por montanhas e à beira de um lago. Era um encerramento com chave de ouro.

Dia 5

O quinto e último dia foi suave. Começamos com uma subida puxada, mas ela durou apenas 30 minutinhos; depois descemos aproximadamente 8km, passando por vales, rios e pequenas casas das famílias da região.

Chegamos por volta das 12:00h na estrada, onde um piquenique de despedida nos esperava ao lado do carro, que nos levaria de volta a Cusco.

Estávamos exaustos, mas o sorriso no rosto entregava que a jornada havia sido incrível.

linha de espaço entre os tópicos do post

Quer ver mais detalhes sobre a trilha (com mais um montão de fotos)? Acompanhe os posts sobre o trekking à Vinicunca com mais detalhes abaixo:

fim do conteúdo do post

Para ver mais dicas e poder nos acompanhar em tempo real em nossas viagens…

Que tal seguir a gente nas redes sociais? =)
instagram tem atualizações diárias das nossas andanças pelo mundo e é nosso principal canal de interação com vocês! Nossa página no face tem fotos, dicas e links dos principais posts aqui do blog.
Já o YouTube tá aí pra que vocês nos conheçam melhor e acompanhem a emoção que é viver de blog, explorando o mundo mês a mês!
beijos e voa viagem, raquel Furtado, VamosPraOnde

Gostou desse post? Compartilhe com os amigos!

  1. Guilherme Zoschke 25/01/2018

    Oi, muito legal seu blog!

    Me interesse bastante por conhecer Vinicunca e gostaria de saber se é possível conhecer em apenas 1 dia (bate-volta). ?

    Para chegar até lá é possível ir de carro ou somente por trilhas? Quanto tempo mais ou menos?

    Abraços!

  2. Juliana 03/03/2017

    Alguém indo emJunho 2017 ?

    • Fernanda respondeu Juliana 18/03/2017

      Olá! Estou pensando em ir em julho com mais duas amigas!

    • Jessica respondeu Juliana 05/04/2017

      Oi , estou pensando em ir em junho me manda um eMail: jessicarosa-@hotmail.com

      • Marcio Muniz respondeu Jessica 20/05/2017

        marcioldmuniz@gmail.com

        marcio@munizcorretora.com.br

        Pretendo chegar em Cusco dia 23 de junho e voltar para o Brasil dia 03 de julho, vamos trocar informações e quem sabe fazer um grupo, como vou sozinho seria interessante.

  3. Saul Benjamim 08/11/2016

    Vou procurar fazer a visitação na Rainbow Montain em apenas um dia. Não tenho muito tempo, infelizmente… Prometo procurar alguma empresa séria e alinhada com a preservação ambiental do local. Se tiver alguma dica, desde já, agradeço e muito. Muito obrigado pela atenção!!

  4. Saul Benjamim 27/10/2016

    Olá. Pretendo ir ao Peru em Setembro. Como eu já imaginava, pretendo ficar uns 2 ou 3 dias em Cusco para a aclimatação. Gostaria de saber se essa trilha há a possibilidade de ir e voltar no mesmo dia?

    • Raquel Furtado respondeu Saul Benjamim 28/10/2016

      Oi Saul, essa trilha em específico não, mas é possível visitar a Rainbow Mountain em um dia, sim. Eu, Raquel, não indico pois o tour é feito por empresas que não se preocupam, infelizmente, com a preservação do local. Mas.. caso você encontre alguma mais séria, não perca a oportunidade!

      • Darc Pessoa respondeu Raquel Furtado 07/03/2017

        Vou para o Peru em setembro também e infelizmente terei pouco tempo, queria muito fazer Rainbow Mountain em 1 dia

  5. andré 10/08/2016

    Oi, Raquel! Muito legal seu blog. Ontem descobri Vinicunca da natureza e quero incluir no meu roteiro. Ainda estou montando. Em que período você foi? Não foi falado isso no post. Eu pretendo ir pra Cusco na última semana de abril de 2017. Pretendo acordar 3h da manhã e voltar à noite, fazendo um bate-volta para Vinicunca (a princípio, não incluí Ausangate no roteiro). Parece factível essa ideia inicial. Não sei se vou 1º para Vale Sagrado, Machu Picchu ou se vou para Vinicunca. O que você acha? Valeuzão!

    • Raquel Furtado respondeu andré 10/08/2016

      Oi André! Além desse post tem mais alguns aqui blog sobre Vinicunca – achei que eu tinha falado a data em que fui! Vou conferir, obrigada pelo aviso!

      Eu fui em abril tb, ótima época (mas existe a chance de chuva, ok?)!
      Acho legal começar a viagem no Vale Sagrado para aclimatação. Considere alguns dias em Cusco também para se adaptar a altitude ok?

  6. Amanda 03/08/2016

    Oi Raquel, vou pro Peru em outubro e estou pensando em fazer esse passeio! Você pode me dizer com qual agencia fecharam? Quando vão postar o restante dos relatos? Obrigada!

  7. Eric 28/07/2016

    Consegue estimar o seu custo neste trecho desde a sua saída de Cusco até o seu retorno para lá?

  8. Valéria Queiroz 21/07/2016

    Raquel,
    Amei tanto seu post que vou mudar completamente minha viagem. Quero fazer essa trilha, mas tenho algumas dúvidas: vou no inicio de setembro, é um bom período? A trilha é muito íngreme e cansativa?
    Bjs e parabéns pelo post!

    • Raquel Furtado respondeu Valéria Queiroz 24/07/2016

      Oi Valéria, tudo bem?

      A trilha é cansativa pela altitude. Em alguns momentos é bem puxado, mas a paisagem é tão linda que parece te dar fôlego, sabe? É uma coisa de outro mundo! Ninguém vai com pressa, então é tranquilo!
      Setembro é uma boa época sim! Não estará mais tão frio quanto em junho/julho.
      Não deixe de ir, você vai amar!

  9. Marina 14/06/2016

    Oi Raquel,
    Li os primeiros posta da sua viagem para Vinicunca, estou indo para o Peru em julho, vc acha q vale a pena ir nessa epoca, ou o frio e neve podem atrapalhar as paisagens e o trekking?
    Obrigada e Parabens pelo site!

    • Raquel Furtado respondeu Marina 27/06/2016

      Será frio, mas acho que sempre vale à pena! :-) Entretanto, abril e maio são os meses mais indicados!

  10. Amanda 21/05/2016

    Ola! Acompanhei sua viagem linda pelo Instagram. Parabéns!! Estou programando minha ida ao Peru em julho e gostaria de saber se há possibilidade de ir a Vinicunca em passeio contratado de bate volta no mesmo dia (partindo de Cusco). Muito obrigada!

    • Raquel Furtado respondeu Amanda 23/05/2016

      Oi Amanda, existe o “tour” de 1 dia existe sim. Não aconselho muito pois não há muita fiscalização e controle (em relação ao cuidado com a natureza) nesses passeios – por isso não sei indicar uma empresa :-/
      Mas lá você consegue descobrir… só tenta sondar bastante sobre essa questão!

      beijinho e ótima viagem

      • João Inácio respondeu Raquel Furtado 28/07/2016

        Oi Raquel, faço viagens e amei o que vi, estou planejando de ir no próximo ano, mê de Julho.
        Tu contratou a agencia e Lima, como faço para chegar nessa maravilha.

      • Raquel Furtado respondeu João Inácio 28/07/2016

        Fechei desde o Brasil. Foi com a empresa Andean Lodges!